O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

SESSÃO DE 10 DE JULHO DE 1885 3033

mente, não contando com a importancia necessaria para as obras destinadas á dupla via nos Ghates.
O engenheiro Candido Xavier Cordeiro, adoptando como base o orçamento do engenheiro Sawyer, chegava ao total de £ 728:974 para as 49 1/2 milhas, a que addicionava £ 113:810 para a dupla via, sendo, portanto, a despeza total de £ 842:784.
Quanto ás obras do porto de Mormugão, os calculos variavam pouco, sendo, em geral, computado o seu custo em £ 200:000.
D'esta breve exposição se vê que, ao firmar-se o contrato de 18 de abril de 1881, todas as indicações levaram á convicção de que, para a construcção das duas obras, caminho de ferro e porto, não bastariam as £ 800:000 para que se applicava a garantia especial de 4 lacks de rupias; e que indispensavel seria prever a hypothese de ser preciso levantar um capital superior.
Os estudos feitos posteriormente demonstraram a necessidade de elevar as primitivas previsões.
O excesso de despeza não póde attribuir se sómente á imperfeição dos primeiros estudos, mas aos factos que posteriormente se deram e que não foram então apreciados, porque para os calculos só partiu de hypotheses que se não realisaram.
Os relatorios a que nos referimos tinham sido elaborados como dissemos, na supposição de que seria o governo portuguez que construiria a linha até Nova Hubly, e portanto que a mesma companhia seria encarregada de levar a cabo a construcção até á fronteira, e de ahi até áquella localidade, na extensão total de 124 milhas. Calcularam-se assim, em termo medio por milha, as despezas de administração e as despezas geraes, suppondo que haveria uma só companhia constructora.
Mas o governo portuguez não se encarregou da construcção da linha alem da fronteira, a companhia que se formou teve por fim construir unicamente a parte portugueza, e o governo da India britannixa oppoz-se a que á mesma companhia fosse dada a construcção no seu territorio. Formaram-se, portanto, as duas companhias, West of India Portuguese Guaranteed Railway, em maio de 1881, e a Southern Mahratta Railway em setembro de 1882, e nem o governo da India britannica annuiu a que podessem os mesmos engenheiros e empregados pertencer a uma e outra.
De tudo isto resultou que as despezas de administração e os encargos geraes vieram pesar muito mais do que a media que se calculara, visto como tinham de se applicar a uma linha, não de 125 milhas, mas apenas de 50.
Tambem a necessidade de empregar na secção dos Ghates carris de muito maior peso e a de augmentar excepcionalmente o numero de locomotivas, para poder de modo mais conveniente occorrer ao serviço n'esta secção, vieram trazer despezas que não haviam sido incluidas nas primitivas avaliações.
Não se tendo podido calcular, com probabilidade de exacção, o custo da primeira milha, e meia de caminho de ferro, e tendo-se reconhecido a necessidade de construir ali uma plataforma para quatro linhas em logar de duas em adaptação de espaços para depositos, ainda estas circumstancias contribuiram para elevar os primitivos calculos.
Não cansaremos a vossa attenção explicando minuciosamente todas as demais differenças entre os primeiros calculos e os orçamentos definitivos ultimamente apresentados, porque o exame d'estas questões pertence particularmente ás repartições technicas, que, com mais conhecimento de causa, podem avaliar as rasões que justificam as alterações que se encontram entre uns e outros calculos.
O governo, como era seu dever, ouviu o parecer da junta consultiva de obras publicas ácerca do orçamento das despezas addicionaes que a companhia julgava necessarias, em principios de 1884, para satisfazer ás condições do seu contrato.
Na sua consulta de 19 de fevereiro do corrente anno, aquella corporação era de parecer que podiam ser approvados os orçamentos addicionaes até á quantia de rupias 10.716:623, ou £ 893:052, quanto ao caminho de ferro, e de £ 282:516 quanto ao porto.
Só ultimamente foram apresentados pela companhia os orçamentos que se consideram definitivos, e ácerca dos quaes foi tambem ouvida a junta consultiva de obras publicas. Vê-se do parecer d'esta junta que o custo total das despezas do caminho do ferro se avalia em 12.774:571 rupias, e do porto em 2.593:159, o que dá o total de 15.367:730 rupias, ou proximamente £ 1.280:000; devendo observar-se que os engenheiros da companhia, fundando-se em que a construcção dos tunneis está atrazada e se não póde prever com exactidão qual será o seu custo final, julgara rasoavel elevar esta verba a £ 1.300:000.
Reputando-se acceitaveis a suppressão de varias vias de resguardo, na importancia de 100:000 rupias, e do parapeito do quebra-mar, na de 113:856, o orçamento total ficaria reduzido a 15.324:050 rupias ou £ 1.277:004.
Convem notar porém, que do orçamento foram diminuidas 100:000 rupias, quanto ao caminho de ferro e 184:329 quanto ao porto, que representam o valor das machinas e utensilios que poderão ser vendidas, logo que esteja completa a construcção das differentes obras. Esta quantia que só tarde entrará nas receitas da companhia, terá necessariamente de ser substituida pelas verbas correspondentes até essa epocha e a companhia não poderá deixar de incluir nas quantias a levantar as que correspondem ao valor representado pelas referidas machinas e utensilios que só lenta e successivamente poderá ir realisando. Correspondendo aquellas verbas a £ 23:694, e suppondo que se approva o parecer da junta consultiva quanto á suppressão das obras indicadas, que parece poderem sem inconveniente dispensar-se, chegaremos ao orçamento total de £ 1.300:698, aproximadamente, isto é á importancia que as vossas commissões, de accordo com o governo, entenderam dever fixar como o maximo do capital que á companhia póde levantar para lhe ser applicada a garantia depois de 6 por cento.

A proposta do governo elevava a quantia total a que podia applicar-se a garantia de 6 por cento a £ 550:000.
A differença de £ 50:000 era destinada para proporcionar á companhia um fundo destinado a fazer face ás despezas diversas que ella reputava indispensaveis para poder abrir á exploração a linha férrea. Parecia-lhe que devia ter fornecidos os seus depósitos com carvão, madeira, pertences de machinas, ferro, aço, e todos os sobresalentes necessarios para occorrer de prompto ás necessidades dos primeiros tempos da exploração. Igualmente lhe parecia necessario ter os fundos disponiveis para os diversos pagamentos requeridos pela installação de um serviço novo. Precisava estar habilitada a occorrer ás despezas da operação financeira a que tem de proceder para levantar os fundos necessarios para o complemento das obras. Previa a hypothese de poder abrir a linha até á base dos Ghates, e aproveitar por meio de um systema do transportes especiaes atravez d'estas montanhas o trafico do interior durante o tempo em que não fosse possivel abrir ao trafico publico a secção respectiva. Da necessidade d'este capital fallaram por varias vezes os relatorios dos engenheiros da companhia, embora entendessem que elle não podia propriamente ser incluido nos orçamentos, como despeza de construcção.
Se attendermos ao systema do contrato, se attentarmos na redacção dos differentes artigos, se reflectirmos que, obrigaria a companhia a fazer em occasião opportuna as