O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

DIARIO DA CAMARA DOS DIGNOS PARES DO REINO 296

Coherente era, reprovarem o projecto, porém illogico e contraproducente o seu adiamento.

Narra o que occorreu de 1820 a 1834, não só entre nós, como ainda o que se referia a paizes estranhos, a fim de confirmarem a justiça dos que têem em mente a extensão de varios privilegios.

Não fôra mister pôr termo ao regimen absoluto, ou deixar de invocar o principio republicano, se todos os dynastas fossem como Henrique IV, ou todos presidentes de republica, como Washington.

Não sendo, porém, os homens todos uns, era, por isso, indispensavel a reforma das leis, e n'este caso estava a reforma da camara dos pares, attento ella haver assumido, nos tempos actuaes, um caracter accentuado, e demasiadamente politico.

Por entre innumeros apartes e interrupções, deduziu, ainda varios argumentos no intuito de justificar o procedimento do partido constituinte, e tendo dado a hora ficou com a palavra reservada para a sessão immediata.

(O discurso de s. exa. será publicado quando s. exa. nol-o devolver.}

O sr. Ornellas: - Hesitei bastante antes de pedir a palavra para uma explicação antes de se fechar a sessão. Tão pouco me parecia poderem referir-se a mim, e ao que disse na ultima sessão, as allusões do digno par o sr. Pereira Dias, a alguem que fora violentado a dar o seu voto n'uma determinada circumstancia.

Todavia, como não gosto de interromper, pedi a v. exa. que me désse a palavra n'esta occasião para dizer claramente que na minha opinião se alguem houve que fosse violentado, não fui eu, mas o sr. Fontes, o sr. presidente do conselho: o que eu disse foi que o sr. presidente do conselho se vira na necessidade de seguir os turbulentos do seu partido, o que fez de certo com summa repugnancia, pois tem bastante conhecimento e experiencia dos negocios para não ver o erro de comprometter esta camara, precipitando uma crise que a marcha natural das cousas não tardaria a provocar.

Eu n'essa occasião segui livremente o sr. presidente do conselho como qualquer membro de um partido segue-o chefe até um limite em que julga que não póde ir mais longe.

Para provar a minha asserção, refiro-me ao que então dissera o digno par o sr. Mar tens Ferrão.

(Em virtude do sussurro que havia na sala não se podia ouvir o orador.)

O sr. Presidente: - O digno par o sr. Pereira Dias mandou para a mesa uma moção, que em conformidade com o regimento vae ler-se na mesa.

Leu-se na mesa e é do teor seguinte:

Moção

A camara, affirmando a necessidade de reformas constitucionaes, reconhece a necessidade urgente de reformas administrativas e financeiras. = Pereira Dias.,

O sr. Presidente: - Os dignos pares que admittem esta moção á discussão tenham a bondade de se levantar.

Foi admittida.

O sr. Presidente: - A ordem do dia para ámanhã é a continuação da de hoje.

Está levantada a sessão.

Eram cinco horas da tarde.

Dignos pares presentes na sessão de 31 de março de 1884

Exmos. srs. João de Andrade Corvo; Cardeal Bispo do Porto; Duque de Palmella; Marquezes, de Fronteira de Penafiel, de Sabugosa, de Vallada; Arcebispo de Braga, Bispo Conde de Coimbra; Condes das Alcaçovas, de Alte, de Bertiandos, do Bomfim, do Casal Ribeiro, de Fica-lho, de Gouveia, de Linhares, de Margaride, da Ribeira Grande, de Rio Maior, de Valbom; Bispos, de Beja, de Bragança, da Guarda, de Vizeu, Eleito do Algarve; Viscondes, de Almeidinha, de Alves de Sá, da Arriaga, de Asseca, da Azarujinha, de Bivar, de Chancelleiros, da Gandarinha, de S. Januario, de Monte São, de Moreira de Rey, de Seabra. de Seisal, de Soares Franco, da Villa Maior; Barão, de Santos; Ornellas, Aguiar, Quaresma, Sousa Pinto, Barros e Sá, Couto Monteiro, Fontes Pereira de Mello, Serpa Pimentel, Costa Lobo, Telles de Vasconcellos, Cau da Costa, Palmeirim, Basilio Cabral, Bernardo de Serpa, Carlos Bento, Sequeira Pinto, Montufar Barreiros, Costa e Silva, Barjona1 de Freitas, Francisco Cunha, Margiochi, Henrique de Macedo, Larcher, Mártens Ferrão, Abreu e Sousa, Mendonça Cortez, Pestana Martel, Gusmão, Gomes Lages, Braamcamp, Pinto Basto, Castro, Fernandes Vaz, Ponte Horta, Mello Gouveia, Costa Cardoso, Mexia Salema, Silvestre Ribeiro, Bocage, Lourenço de Almeida, Daun e Lorena, Seixas, Pereira Dias, Vaz Preto, Franzini, Miguel do Canto, Placido de Abreu, Calheiros, Thomás Ribeiro, Thomás de Carvalho, Vicente Ferrer, Seiça e Almeida.