O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

580

sufficiente para fazer face ás suas despeza, O que falta é intelligencia e probidade para o administrar, e isso ha-de-se conhecer quando a Camara examinar os documentos, cuja impressão peço. Mas, note-se bem, estes documentos são tanto mais importantes, não só para se conhecer as malversações que houveram nos tempos passados, como para precaver as que podemos suppôr que se pretendam renovar.

Eu vejo no Relatorio do Sr. Ministro dos Negocios do Reino um Projecto de Estradas, acompanhado de um novo imposto de 400 ou 500:000$ de réis, e pergunto — poderá confiar-se a essas proprias mãos, que já dissiparam 1.300:000$000, mais 500:000$000 annuaes para tambem se dissiparem?...

Sr. Presidente, eu não quero ir mais adiante em quanto se não examinar este objecto; o que digo é que julgo de absoluta necessidade, e considero do rigoroso dever desta Camara, tomar conhecimento destes documentos, e examinar como se administrou este dinheiro da Nação, para não ficar sobre nós a imputação desta despeza perdida: não quero que ella pese sobre mim; tenho feito quanto é do meu dever, tenho insistido para, pelos mesmos documentos, fazer conhecer a malversação que houve neste ramo do Serviço publico. Se eu poder chegar a fazer a minha interpellação, e não se imprimirem os documentos, ainda me resta o recurso para quando esta Camara tractar do Orçamento, ou do Projecto relativo ás Estradas: então hei-de lêr os documentos, ainda que dessa leitura se tire menos proveito do que da sua impressão.

Sr. Presidente, peço á Camara que tome esta materia em séria consideração, para o Governo nos não vir dizer que ha um deficit, quando deita á rua 1.300:000$000 de réis (Apoiados).

O Sr. Presidente disse, que não se tendo declarado urgente este ultimo Requerimento, ficaria para segunda leitura.

Assim ficou. (**)

O Sr. C. de Santa Maria mandou para a Mesa o Parecer (n.º 212) sobre a Proposição de Lei n.º 174 admittindo nos Corpos de Veteranos os soldados que cegarem no Serviço.

Mandou-se imprimir. (***)

O Sr. Presidente disse, que mandando-se imprimir tanto este como o outro Parecer, e sendo distribuidos ámanhã, ou depois por casa dos D. Tares, poderiam entrar em Ordem do dia para Terça feira (21 do corrente), em que haveria Sessão; convidando as Commissões, para que tanto ámanhã como na Segunda feira se reunissem, a Im de tractarem dos objectos sobre que tenham a dar Pareceres, e dos quaes tambem se faria então leitura. E que estava fechada a Sessão — Eram quasi tres horas da tarde.

Relação dos D. Pares que concorreram aquella Sessão.

Os Srs. Cardeal Patriarcha, D. da Terceira, M. de Castello Melhor, M. de Fronteira, M. de Loulé, M. de Ponte de Lima, Arcebispo de Evora, C. das Antas, C. de Avilez, C. de Lavradio, C. de Mello, C. de Paraty, C. de Penafiel, C. da Ponte de Santa Maria, C. de Porto Côvo de Bandeira, C. de Rezende, C. de Semodães, Bispo de Beja, Bispo de Lamego, V. de Benagazil, V. de Campanhã, V. de Castro, V. de Ferreira, V. de Fonte Arcada, V. de Fonte Nova, V. de Laborim, V. de Ovar, J. B. de Ancede, B. de Chancelleiros, B. de Monte Pedral, B. de S. Pedro, B. da Vargem da Ordem, Osorio Cabral, Pereira Coutinho, D. Carlos Mascarenhas, Margiochi, Tavares de Almeida, Silva Carvalho, Albergaria Freire, Arrochella, e Fonseca Magalhães.