O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

25 DE NOVEMBRO DE 1994 643

ra a criar os pavilhões gimnodesportivos e, para 1995, vamos construir 100 pavilhões destes nas escolas.

Aplausos do PSD.

O Sr. Carneiro dos Santos (PS): - 100 pavilhões?

A Oradora: - Sim, Sr. Deputado. Cem com e não contra!

O Sr. Carneiro dos Santos (PS): - Com que dimensão, Sr.ª Ministra?

A Oradora: - Sr. Deputado, posso dar-lhe os valores e os respectivos projectos. No entanto, há um ponto sobre o qual quero tranquilizá-lo desde já: para evitar fantasias - e essas fantasias podem vir de vários lados, até porque estas obras são feitas com algum acordo dos presidentes das câmaras -, temos três projectos-tipo. Assim, é de acordo com a dimensão de cada escola e, portanto, com o respectivo número de alunos que depende a aplicação de cada projecto-tipo e não há nada que nos faça desviar desse objectivo.

Aplausos do PSD.

A Sr.ª Isabel Castro (Os Verdes): - Sr. Presidente, peço a palavra para uma interpelação à Mesa.

O Sr. Presidente (Correia Afonso): - Tem a palavra, Sr.ª Deputada.

A Sr.ª Isabel Castro (Os Verdes): - Sr. Presidente, gostaria tão-só que fizesse o favor de informar a Sr.ª Ministra relativamente a uma resposta que nos deu e que merece perplexidade.
É que, esta manhã, o Sr. Ministro Valente de Oliveira teve oportunidade de dizer que havia uma excelente e perfeita coordenação entre os vários ministérios no domínio da investigação científica, o que pressupõe a aposta tios recursos humanos e em investimentos na universidade. Nós registámos que a Sr.ª Ministra...

O Sr. Presidente (Correia Afonso): - Sr.ª Deputada, recordo-lhe que está a fazer uma interpelação à Mesa.

A Oradora: - Sim, Sr. Presidente, e só para dizer à Sr.ª Ministra que penso que as dificuldades são recíprocas. Na verdade, a Sr.ª Ministra disse que a oposição tem dificuldade em ler os números, enquanto nós pensamos que a Sr.ª Ministra tem dificuldade em ler as Grandes Opções do Plano pelo que a remeto para a página 86 do diploma.

A Sr.ª Ana Maria Bettencourt (PS): - Sr. Presidente, peço a palavra para uma interpelação à Mesa.

O Sr. Presidente (Correia Afonso): - Tem a palavra, Sr.ª Deputada

A Sr.ª Ana Maria Bettencourt (PS): - Sr. Presidente, é para dizer que fui mal interpretada, isto é, o que eu disse não foi entendido...

Vozes do PSD: - Ah!

A Oradora: - O que eu queria dizer é que a quantidade não é incompatível com a qualidade, mas a quantidade sem qualidade é desperdício.

Aplausos do PS.

Portanto, o que o Governo fez foi investir na quantidade esquecendo a qualidade. Desperdiçaram 13 anos e desperdiçaram o esforço dos professores e dos alunos. Neste momento, ninguém acredita, nem mesmo V. Ex.ª, no Governo e no PSD.

O Sr. Nuno Delerue (PSD): - Agora está mais claro e é mais grave!

A Sr.ª Ministra da Educação: - Sr. Presidente, peço a palavra.

O Sr. Presidente (Correia Afonso): - Creio que é para uma interpelação a Mesa, não é verdade?

A Sr.ª Ministra da Educação: - Sr. Presidente, é só para dar um pequeno esclarecimento...

O Sr. Presidente (Correia Afonso) - Então, para uma interpelação à Mesa, tem a palavra, Sr.ª Ministra.

A Sr.ª Ministra da Educação: - Sr. Presidente, é para...

O Sr. Presidente (Correia Afonso): - Sr.ª Ministra, em termos regimentais, deverá utilizar a figura da interpelação à Mesa, mas quem gere esta figura regimental é a Sr.ª Ministra, que dirá o que melhor entender.
Tem a palavra.

A Sr.ª Ministra da Educação: - Sr.ª Deputada, socorro-me desta figura regimental para dar um esclarecimento... à Mesa...

Aplausos do PSD.

Quando se diz que não é possível falar em quantidade e, simultaneamente, em qualidade, quando se pergunta o que está para fazer-se em termos de educação pré-escolar, de desporto, em que termos é que a Sr.ª Deputada entende que se está falar se não em termos de qualidade do sistema educativo?

Vozes do PSD: - Muito bem!

A Sr.ª Ana Maria Bettencourt (PS): - Bibliotecas, ensino artístico!

A Oradora: - Sr.ª Deputada, quando considera que demos uma grande quantidade de ensino, mas sem qualidade, está, pura e simplesmente, a agredir os professores e o sistema educativo que tem estado a funcionar.

Aplausos do PSD.

Não sou capaz de dizer que o sistema educativo não tem estado a funcionar, que não tem estado a ensinar-se nas escolas, que os alunos não têm estado a aprender. É a Sr.ª Deputada que está a dize-lo e, portanto, ofereço essa sua acusação aos professores.

Aplausos do PSD.

O Sr. Nuno Delerue (PSD): - Sr. Presidente, peço a palavra para uma interpelação à Mesa.

O Sr. Presidente (Correia Afonso): - Tem a palavra, Sr. Deputado.

O Sr. Nuno Delerue (PSD): - Sr. Presidente, é só para que fique registado que, mesmo sem ensino artístico, mês-

Páginas Relacionadas
Página 0647:
25 DE NOVEMBRO DE 1994 647 como é evidente, que o Ministério da Educação responderá por est
Pág.Página 647
Página 0648:
I SÉRIE - NÚMERO 17 648 de sisa e contribuição autárquica e pela abolição do imposto para o
Pág.Página 648