O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

1988 I SÉRIE - NÚMERO 59

0 Orador:- ...sobre a situação do desemprego em Portugal.
0 desemprego e os problemas que lhe estão associados são questões demasiado sérias e que se não compadecem ser debatidas no âmbito de temas excessivamente latos quanto, por exemplo, a política social ou a crise social. Temas que, diga-se de passagem, colhem a preferência dos partidos da oposição. Entende-se porquê. Metendo-se tudo "no mesmo saco", fala-se com mais facilidade em tudo sem se falar de nada.

Vozes do PSD: - Muito bem!

0 Orador: - Nunca imaginámos que um acto normal, pois é decorrente de uma abnegação que queremos cumprir, fosse tão constrangedor da acção dos nossos adversários.
Sem que essa fosse a nossa intenção, pelos vistos, transformámos em dependência a autonomia da oposição.

Aplausos do PSD.

Das reacções ouvidas, uma só conclusão se pode tirar: quem estremece com tão pouco, não pode aspirar a muito.

Vozes do PSD: - Muito bem!

0 Orador: - Sr. Presidente, Srs. Membros do Governo, Srs. Deputados: Fiquei chocado...

0 Sr. Ferro Rodrigues (PS): - Também?!

0 Orador: - ... com uma declaração proferida pelo Sr. Deputado Jaime Gama na segunda-feira passada.

0 Sr. Ferro Rodrigues (PS): - Não é possível!

0 Orador: - 0 Sr. Deputado criticou o PSD - e vou citá-lo - "por, ao longo de vários anos, ter negado a existência de exclusão social". Obcecado pela crítica, o Sr. Deputado esqueceu-se de que os primeiros projectos de combate à pobreza foram lançados, em 1987, pelo segundo Governo do Professor Cavaco Silva.
0 Partido Socialista não pode desconhecer este facto, porque muitas autarquias de maioria socialista estão directamente envolvidas na execução daqueles projectos.
Os Srs. Deputados do PS dispõem, assim, de uma fonte fidedigna para confirmarem as minhas palavras e colherem informação sobre os projectos em curso e, bem assim, sobre os resultados já alcançados.
0 Sr. Deputado Jaime Gama fará o favor de explicar à Câmara como é possível conciliar a negação da existência de exclusão social e, simultaneamente, tomar a iniciativa de promover o seu combate.
Na mesma declaração o Sr. Dr. Jaime Gama que e volto a citar - "o PS sempre denunciou esse tipo de situações".
Se assim é, vou fazer-lhe algumas perguntas. Que fizeram, além da denúncia, os Governos do PS?

Vozes do PSD: - Nada!

0 Orador: - Foi ou não a redução do poder de compra dos salários e das pensões?

Vozes do PSD: - Foi!

0 Orador: - Foi ou não a inflação a mais de 20 %?

Vozes do PSD: - Foi!

0 Orador: - Foi ou não o desemprego a 12 %?

Vozes do PSD: - Foi!

0 Orador: - Foi ou não o abandono dos idosos ao isolamento e das crianças na rua?

Vozes do PSD: - Sim!

Vozes do PS: - Não!

0 Orador: - Foi ou não a proliferação dos bairros de barracas?

Vozes do PSD: - Sim!

0 Orador: - Foi ou não..

Vozes do PS: - Não!

0 Orador: - ... a condescendência com a colectivização da economia?

0 Sr. António Guterres (PS): - Se não fôssemos nós, onde é que os senhores estariam?!

0 Orador: - Então, o PS viu a pobreza e limitou-se a apontar-lhe o dedo?
Quando assume o PS as suas responsabilidades?

0 Sr. António Guterres (PS): - Sempre!

0 Sr. José Vera Jardim (PS): - Em Outubro!

0 Orador: - Vão continuar a dizer que tudo está mal e que não têm nada a ver com isso?

Protestos do PS.

Mas, se tudo está mal, se Portugal é o caos, como pode o PS admitir que, se ganhar as próximas eleições, pode "governar com folga"9
0 PS quer a folga criada pelos Governos do Prof. Cavaco Silva?

Vozes do PSD: - Queria!

0 Orador: - Quem explica a contradição: o Sr. Deputado Jaime Gama ou o Sr. Prof. Daniel Bessa?

0 Sr. José Puig (PSD): - Muito bem!

0 Orador: - Seria hierarquicamente mais consentâneo mencionar em primeiro lugar o nome do Sr. Engenheiro António Guterres. Não o fiz, propositadamente, por ter sabido, através de um jornal diário, que entrou em blackout.
0 Secretário-Geral do PS apercebeu-se, decerto tarde, que falou demais. E, lá diz o povo: quem fala demais, pouco acerta.

Aplausos do PSD.

0 Sr. Ferro Rodrigues (PS): - Quem está em blackout é o Dr. Fernando Nogueira!

Resultados do mesmo Diário
Página 1954:
em matéria penal. Quarto, que o Governo aceite a aplicação do rendimento mínimo garantido às famílias
Pág.Página 1954
Página 1957:
as despesas com a educação em cerca de 1 por cento do PIB e o rendimento mínimo garantido representa 0,3
Pág.Página 1957
Página 1958:
faz de uma política de "Rendimento Mínimo Garantido" quando outros países que fizeram tal experiência
Pág.Página 1958
Página 1983:
mínimo garantido... Vozes do PS: - Caridade?! É um crédito social de todas as pessoas! 0
Pág.Página 1983
Página 1986:
e para se criar um rendimento mínimo garantido a todos os portugueses, e denunciado as consequências graves
Pág.Página 1986
Página 1989:
: - As promessas de criação do rendimento mínimo garantido não merecem qualquer credibilidade. 0 Sr. José
Pág.Página 1989
Página 1992:
, de algo a que chama "o rendimento mínimo garantido"; fala na política de emprego - pasme
Pág.Página 1992
Página 1993:
em prática. 0 Sr. Jaime Gama (PS)- - Agora pode falar do rendimento mínimo garantido! 0 Sr. Ferro
Pág.Página 1993