O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

SÉRIE - NÚMERO 42

A Sr. Ana Catarina Mendonça (PS): - Sr. Presidente, Sr.ªS e Srs. Deputados: O Governo apresenta a esta Assembleia uma proposta de resolução para que esta Câmara aprove, para ratificação, o Acordo-Quadro de Cooperação destinado a preparar, como objectivo final, uma associação de carácter político e económico entre a Comunidade Europeia e os seus Estados-membros e a República do Chile.
Importa, antes de mais, relembrar aqui os anos de ditadura militar que a República do Chile viveu. Um regime que impossibilitou o desenvolvimento económico e social do país, porquanto os cidadãos se viram privados dos seus direitos mais básicos, como a liberdade de expressão, a igualdade de oportunidades e a justiça social.
Ultrapassado o tempo de ditadura e com a eleição democrática dos últimos governos, o país já sofreu reformas profundas com o objectivo claro do respeito pelos direitos humanos e, como seria desejável, com reformas com vista à modernização do país. De salientar as reformas legais introduzidas pelos Presidentes Patrício Aylwin e Eduardo Frei, que dão prioridade ao aperfeiçoamento do sistema democrático.

O Sr. Joel Hasse Ferreira (PS):- Muito bem!

A Oradora: - A par disto, saliente-se que a economia da República do Chile apresenta um saldo positivo, tendo sido impostas reformas estruturais muito importantes e uma liberalização do seu comércio externo. Exemplos deste saldo positivo: a taxa de desemprego que ronda os 6%; a redução da inflação, que se encontra nos 7%, a taxa de poupança de 27%. Por último, estes esforços da economia chilena permitiram a diminuição significativa do índice de pobreza.
Sr. Presidente, Sr.ªS e Srs. Deputados: Este. Parlamento deverá aprovar esta proposta de resolução porquanto não podemos, e não devemos, ignorar o papel que Portugal tem desempenhado no. seio do desenvolvimento do MERCOSUL. De. facto, as visitas do Primeiro-Ministro e do Presidente da República ao Brasil serviram não só para estreitar mais ainda as relações bilaterais entre Portugal e Brasil, mas, sendo o Brasil o país mais importante no aprofundamento das relações entre a União Europeia e o MERCOSUL, Portugal tem sido um grande interlocutor da União Europeia no processo de liberalização comercial dos países da América Latina.
Convém ainda relembrar que decorrerá em Portugal, no Porto, ainda este ano, a Cimeira Ibero-Americana. É um importante acontecimento que marcará mais uma etapa do processo de globalização mundial do comércio e ajudará a fixar as relações entre a União Europeia e a América Latina:
Sr. Presidente, Sr.ªS e Srs. Deputados: A poucos anos da entrada no novo século, a cena internacional é dominada pela globalização da economia. A liberalização internacional das trocas é a afirmação das leis de mercado, previstas especificamente no Uruguay Round, diminuíram a possibilidade de manobra das nações isoladas.
O risco de nações isoladas é grande e, tendo em conta esta preocupação, é fundamental que a Comunidade Europeia assegure os mecanismos necessários aos movimentos de integração e regionalização num espírito de abertura.

A assinatura deste acordo é fundamental. Nessa perspectiva, constitui um passo histórico nas relações entre a União; Europeia e a América Latina e contribui para a abertura de novos domínios na relação com o Chile numa base de reciprocidade e benefícios mútuos.

O Sr. Joel Hasse Ferreira (PS): - Muito bem!

A Oradora: - Sr. Presidente, Sr.ªS- e Srs. Deputados: Este acordo-quadro relança as relações da União Europeia com a República do Chile e, aprofunda laços com a América Latina.
Creio que este Parlamento se deve congratular com Acordo aqui em análise.
Primeiro, porque se baseia «numa cooperação .política profunda, na liberalização progressiva e recíproca de todos os intercâmbios, tendo' em conta a sensibilidade de determinados produtos e em' conformidade com as normas' da Organizaç5ó Mundial do Comércio, com base no incentivo aos investimentos e no aprofundamento da cooperação», conforme o preâmbulo do Acordo.
Segundo, porque o artigo 1.º introduz a «Cláusula Democrática», em que as parte se comprometem a respeitar «os princípios democráticos e os direitos humanos fundamentais, tal como consignados na Declaração Universal dos Direitos do Homem», e o artigo 43.º apresenta a possibilidade de suspensão do Acordo em «situação. especial de urgência», ou seja, quando haja desrespeito pelos Direitos do Homem.
Finalmente, Sr.ªS e Srs. Deputados, a União Europeia
tem desenvolvido um trabalho gratificante para os países ibéricos na América Latina, fendo acelerado e intensificado as relações inter-regionais entre a União Europeia e a América Latina, ao longo dos últimos anos.
Tendo em conta ,que este acordo é um pilar no aprofundamento das relações externas e da cooperação internacional; tendo em conta que este acordo é um instrumento que estabilizará o processo de democratização e respeito pelos Direitos do Homem, em que o desenvolvimento e a competitividade aqui impostos não relegam os direitos sociais para segundo plano; tendo em conta que é possível intensificar a cooperação nos domínios do turismo, telecomunicações, desenvolvimento tecnológico, meio ambiente; e, por fim, tendo em conta o reforço na cooperação económica, através de incentivos com programas comunitários, Sr. Presidente, Sr.ªs e Srs. Deputados, é da maior importância que a Assembleia da República Portuguesa .ratifique o Acordo-Quadro de Cooperação entre a Comunidade Europeia e os seus Estados-membros e a República do Chile.
Sr. Presidente, era. eu miúda e ou via falar do Chile, da ditadura e das palavras proibidas de liberdade... Hoje, aqui, ao aprovarmos este acordo, estamos também a homenagear a memória de Vítor Jara, de Corvalan ou desse. símbolo da resistência. democrática que foi, e é, Salvador Allende...
Também por isso, o Grupo Parlamentar do Partido Socialista vai votar favoravelmente esta proposta de resolução.

Aplausos do PS:

Páginas Relacionadas
Página 1391:
Sexta-feira, 20 de Fevereiro de 1998 I SÉRIE - NÚMERO 42 DIÁRIO da Assembleia da República,
Pág.Página 1391
Página 1392:
1392 I SÉRIE - NÚMERO 42 O Sr. Presidente: - Srs. Deputados, temos quorum, pelo que declaro
Pág.Página 1392
Página 1393:
20 DE FEVEREIRO DE 1998 1393 Álvaro dos Santos Amaro. Amândio Santa Cruz Domingues Bast
Pág.Página 1393
Página 1394:
1394 I SÉRIE-NÚMERO 42 ANTES DA ORDEM DO DIA O Sr. Presidente: - Srs. Deputados, o Sr
Pág.Página 1394
Página 1395:
20 DE FEVEREIRO DE 1998 1395 O Sr. Presidente: - Informo a Câmara que se inscreveram, para
Pág.Página 1395
Página 1396:
1396 I SÉRIE — NÚMERO 42 como muitas vezes aconteceu, de passarem a barra do Douro e fi
Pág.Página 1396
Página 1397:
20 DE FEVEREIRO DE 1998 1397 cima quando esse membro do Governo é quem tutela as Forças
Pág.Página 1397
Página 1398:
1398 I SÉRIE —NÚMERO 42 O Sr. Presidente: — Tem a palavra o Sr. Deputado Carlos Encarnaçã
Pág.Página 1398
Página 1399:
20 DE FEVEREIRO DE 1998 1399 Srs. Deputados, já que invocaram o facto de estarmos acompanha
Pág.Página 1399
Página 1400:
SÉRIE-NÚMERO 42 milhões de contos em quatro anos, dos quais 2,7 milhões se destinam à insta
Pág.Página 1400
Página 1401:
20 DE FEVEREIRO DE 1998 1401 região, aproveitando este património para o nível de desenvolv
Pág.Página 1401
Página 1402:
1402 I SÉRIE - NÚMERO 42 Sr. Deputado António Gouveia, realizou-se, há alguns dias, um semi
Pág.Página 1402
Página 1403:
20 DE FEVEREIRO DE 1998 1403 O Sr. Carlos Alberto Santos. (PS): - Sr. Presidente, peç
Pág.Página 1403
Página 1404:
1404 I SÉRIE-NÚMERO 42 da Assembleia Municipal de Sever do Vouga, pelo que aos Deputado
Pág.Página 1404
Página 1405:
20 DE FEVEREIRO DE 1998 1405 Como sabem, o Governo tem valorizado o reforço das relações en
Pág.Página 1405
Página 1407:
20 DE FEVEREIRO DE 1998 1407 O Sr. Presidente: - Tem a palavra o Sr.Deputado Nuno Abeca
Pág.Página 1407
Página 1408:
SÉRIE - NÚMERO 42 1408 de Fundação da Organização Ibero-Americana de Juventude. A impor
Pág.Página 1408
Página 1409:
20 DE FEVEREIRO DE 1998 1409 relevo para a política internacional em matéria de juventude,
Pág.Página 1409
Página 1410:
1410 I SÉRIE - NUMERO 42 revê. Romper com o consenso social que rodeia a lei actual, desequ
Pág.Página 1410
Página 1411:
20 DE FEVEREIRO DE 1998 1411 está em tentar alterar a lei do aborto por uma operação, de co
Pág.Página 1411
Página 1412:
I SÉRIE - NÚMERO 42 1412 O Orador: - E quando, no ano passado, este assunto não «passou» aq
Pág.Página 1412
Página 1413:
20 DE FEVEREIRO DE 1998 1413 sensação com que fiquei foi- e peço novamente desculpa- a
Pág.Página 1413
Página 1414:
I SÉRIE-NÚMERO 42 1414 por ele. Teremos, seguramente, algum mérito pelo facto de o ter alca
Pág.Página 1414
Página 1415:
20 DE FEVEREIRO DE 1998 1415 em causa, sim, a vontade mobilizada do povo português para col
Pág.Página 1415
Página 1416:
I SÉRIE - NÚMERO 42 1416 O Sr. Presidente: - Para uma intervenção, tem a palavra o Sc. Depu
Pág.Página 1416
Página 1417:
20 DE FEVEREIRO DE 1998 1417 que o PSD, como partido, estava condenado a dividir-se. Por is
Pág.Página 1417
Página 1418:
I SÉRIE - NÚMERO 42 1418 Orador: - A questão que se coloca nesse domínio é que, de facto, a
Pág.Página 1418
Página 1419:
20 DE FEVEREIRO DE 1998 1419 V. Ex.ª confunde tudo porque não tem resposta para dar nem à s
Pág.Página 1419
Página 1420:
SÉRIE-NUMERO 42 1420 O Sr. Presidente: - Sr.ª Deputada, não há tradição nesta. Casa de defe
Pág.Página 1420
Página 1421:
20 DE FEVEREIRO DE 1998 1421 defesa dos que sofrem e dos que têm a sua vida em risco, sejam
Pág.Página 1421
Página 1422:
SÉRIE - NUMERO 42 De qualquer modo, tem a liberdade de usar da palavra como entender, porqu
Pág.Página 1422
Página 1423:
20 DE FEVEREIRO DE 1998 1423 Sr. Presidente, Srs. Deputados: Já hoje tivemos a oportunidade
Pág.Página 1423
Página 1424:
I SÉRIE-NUMERO 42 1424 O Sr. Presidente: - Srs. Deputados, está em apreciação. Não have
Pág.Página 1424
Página 1425:
 
Pág.Página 1425
Página 1426:
1426 I SÉRIE-NÚMERO 42 Diário da republica 1 - Preço de página para venda avulso. 9$5
Pág.Página 1426