O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

4838 | I Série - Número 088 | 14 de Maio de 2004

 

O Orador: - O PS escamoteia o que o Governo está a fazer em matéria de prevenção e combate aos incêndios florestais. Mais: não querem que se fale disso. E isto também tem um nome, Srs. Deputados do PS: dissimulação.
O PS esteve seis anos no governo e nada fez quanto a reformas do sector florestal e do sistema de socorro e protecção civil. Hoje, os senhores fazem uma grande barulheira para branquear as vossas responsabilidades nesta área. Srs. Deputados, isto é desfaçatez.
O vosso voto de protesto só merece uma qualificação: é um acto de enorme desonestidade política.

Aplausos do PSD e do CDS-PP.

A Sr.ª Presidente (Leonor Beleza): - Para uma intervenção, tem a palavra o Sr. Deputado Francisco Louçã.

O Sr. Francisco Louçã (BE): - Sr.ª Presidente, Srs. Deputados: O PSD está preocupado com a alegada manipulação e falsificação que resultam, pelos vistos, de se ter utilizado uma frase que o Ministro da Administração Interna disse a contragosto do seu próprio discurso. Poderia criticar o Ministro por dizer o contrário no seu discurso em relação àquilo que era a mensagem do Governo.
Mas deste Ministro pode esperar-se tudo: ontem anunciou, com toda a clareza, que, durante mais seis meses, as tropas portuguesas da GNR ficariam no Iraque. Hoje, o Primeiro-Ministro veio desmenti-lo.
Pergunto ao Sr. Ministro Luís Marques Mendes, que segue com tanta atenção este debate, o que faria o Sr. Ministro se fizesse uma declaração categórica sobre a política do seu ministério e 12 horas depois o Primeiro-Ministro dissesse que era tudo um disparate e que isso não se podia aplicar, que logo iria pensar e logo diria ao Ministro o que tinha a fazer. Talvez se demitisse no próprio dia!…

A Sr.ª Presidente (Leonor Beleza): - Para uma intervenção, tem a palavra o Sr. Ministro dos Assuntos Parlamentares.

O Sr. Ministro dos Assuntos Parlamentares: - Sr.ª Presidente, Sr.as e Srs. Deputados: À falta de ideias,…

Risos do PS, do PCP, do BE e de Os Verdes.

… porque não têm causas nesta pré-campanha eleitoral para as europeias, da oposição e, em particular, do Partido Socialista já se conheciam várias coisas.

Vozes do PS: - Ah!…

O Orador: - Passou agora a conhecer-se também a política da intriga, da arrogância e da maledicência pela maledicência! Passaram a ser especialistas nessa matéria.

Aplausos do PSD e do CDS-PP.

Sr. Deputado Francisco Louçã, o Sr. Ministro da Administração Interna tem dito sobre o Iraque rigorosamente o mesmo que disse o Primeiro-Ministro e, até, o Sr. Presidente da República.

Risos do PS, do PCP, do BE e de Os Verdes.

VV. Ex.as, em vez de se rirem, deviam ler os papéis.
Ele disse nesta Casa que, em Junho, a missão da GNR será reavaliada em função da nova realidade, que é a entrada das autoridades iraquianas directamente em funções. Reavaliar não significa retirar. Já foi dito até pelo Sr. Presidente da República que seria uma enorme irresponsabilidade.

O Sr. Luís Marques Guedes (PSD): - Muito bem!

O Orador: - Ou seja, não há qualquer discrepância. VV. Ex.as especializaram-se na intriga política.
O que me choca não é o Sr. Deputado Francisco Louçã, é o Deputado Ferro Rodrigues,…

Risos do PS.

Páginas Relacionadas
Página 4842:
4842 | I Série - Número 088 | 14 de Maio de 2004   global, que assegure a per
Pág.Página 4842