O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

59 | I Série - Número: 063 | 27 de Março de 2008


havia nenhuma dúvida, não havia nenhuma incerteza e sobre isso os senhores disseram absolutamente nada no voto. Por isso, votaremos contra.

Aplausos do CDS-PP.

O Sr. António Filipe (PCP): — Já não há direitos humanos?

O Sr. Presidente: — Para uma intervenção, tem a palavra a Sr.ª Deputada Ana Catarina Mendonça.

A Sr.ª Ana Catarina Mendonça (PS): — Sr. Presidente, Sr.as e Srs. Deputados: O Partido Socialista concorda genericamente com o voto aqui apresentado, mas tentou, até ao último momento da apresentação e discussão deste voto,…

O Sr. António Filipe (PCP): — Acabar com a guerra!

A Sr.ª Ana Catarina Mendonça (PS): — … que, não deixando de ser coerente com a sua posição, se falasse não só do passado mas também do presente e do futuro.
Isto é, o Partido Socialista sempre foi contra a invasão do Iraque, sempre foi contra a Guerra do Iraque, justificada com base na alegada existência de armas de destruição maciça, uma justificação repetida por vários governos, incluindo o português à época, mas que é hoje evidente que era totalmente falsa.
O PS foi e manter-se-á sempre fiel a essa sua posição, mas tentou, repito, até à última hora, que não falássemos apenas do passado mas também do presente e do futuro.
Por isso, pedimos ao Bloco de Esquerda, proponente do voto, que tivesse uma palavra de saudação ao trabalho desempenhado pelas forças de segurança portuguesas que estão no território, que merecem o nosso aplauso, que merecem o nosso louvor, que merecem ser respeitadas pelo trabalho que têm vindo a desenvolver.

Aplausos do PS.

Mas sobre isso o Bloco de Esquerda entende que não vale a pena falar. É por isso mesmo que o Partido Socialista não votará favoravelmente este voto,…

Vozes do PSD: — Muito bem!

A Sr.ª Ana Catarina Mendonça (PS): — … abstendo-se. Porém, abster-se-á exprimindo nesta Assembleia da República, mais uma vez, a sua firme convicção, não apenas de momento ou de circunstância mas como matriz ideológica do Partido Socialista, na defesa da reconstrução democrática em paz e tranquilidade e num desenvolvimento que se quer baseado no respeito pelos direitos humanos também naquela zona do mundo.

Aplausos do PS.

O Sr. Presidente: — Tem a palavra, para uma intervenção, a Sr.ª Deputada Heloísa Apolónia.

A Sr.ª Heloísa Apolónia (Os Verdes): — Sr. Presidente, Sr.as e Srs. Deputados: Pois cá está a dificuldade de várias bancadas em condenarem a violência, a guerra, a violação dos direitos humanos e em respeitarem o direito internacional!

Vozes do CDS-PP: — O Saddam é que era bom!

A Sr.ª Heloísa Apolónia (Os Verdes): — Cá estão os dois pesos e as duas medidas! A Guerra do Iraque deve ser qualificada como um acto hediondo que marcou o início do século XXI.

Páginas Relacionadas
Página 0055:
55 | I Série - Número: 063 | 27 de Março de 2008 A Sr.ª Heloísa Apolónia (Os Verdes): —
Pág.Página 55
Página 0056:
56 | I Série - Número: 063 | 27 de Março de 2008 É o seguinte: Voto n.º 146/X De cond
Pág.Página 56