O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

60 | I Série - Número: 021 | 4 de Dezembro de 2008

O Sr. Luís Rodrigues (PSD): — Termino já, Sr. Presidente.
Apenas a título de exemplo, direi que temos óptimas condições de atracagem dos navios de cruzeiro; ainda há pouco tempo a última paragem em Lisboa do Queen Elisabeth II foi ali. Podemos e devemos melhorar as gares marítimas; podemos e devemos utilizá-las, porque elas estão lá. Mas, desta forma, não! O que é que se vai fazer? Vão ser retiradas dali e vão-se passar os navios de cruzeiro para outros locais.

O Sr. Presidente: — Sr. Deputado, tem de concluir.

O Sr. Luís Rodrigues (PSD): — Para quê? Para gastar mais.
Não sabemos aproveitar aquilo que temos, e é isso que o Governo está a fazer.

Aplausos do PSD.

O Sr. Presidente: — Para uma intervenção, tem a palavra o Sr. Deputado Bernardino Soares.

O Sr. Bernardino Soares (PCP): — Sr. Presidente, Srs. Deputados: No final deste debate, quero referir que o PS disse aqui que este negócio é bom para Lisboa e para o País. Bem, é tão bom para Lisboa que foi preciso vir o Sr. Deputado Ricardo Rodrigues, dos Açores, defendê-lo!

Risos.

E com todo o direito!» Tem todo o direito de intervir sobre essa matçria.

Vozes do PS: — Ah!

O Sr. Bernardino Soares (PCP): — E é tão bom para o País que o Sr. Deputado Ricardo Rodrigues, como se sabe, um conhecido especialista em direitos, liberdades e garantias, fez aqui o seu esforço para defender esta matéria.
Acho que da intervenção do Sr. Deputado Ricardo Rodrigues resultam duas coisas muito claras: a primeira é que o Governo e o PS nunca colocaram a opção da reversão para a gestão pública desta infra-estruturas; a segunda é que, pela lógica do Sr. Deputado, para haver obras tem de haver prorrogamento da concessão, porque não há outra maneira de as haver. Foi a explicação que nos deu aqui.

Vozes do PS: — Não!

O Sr. Bernardino Soares (PCP): — Termino, Sr. Presidente, dizendo ao Sr. Deputado Ricardo Rodrigues e à Sr.ª Secretária de Estado — e sabe-o muito bem — que fazer obras deste tipo no caneiro de Alcântara é como fazer um parque subterràneo nas Furnas (talvez este exemplo seja da sua compreensão)»

Risos.

» e, portanto, não está tecnicamente provado que isso é possível.
E registo que a Sr.ª Secretária de Estado não garantiu que o BPI não tem nenhuma relação com a empresa concessionária.

Protestos do PS.

Não sabemos se a entidade a quem o Estado delegou a definição do interesse público tem ou não uma relação com a entidade concessionária que vai beneficiar deste negócio.

Aplausos do PCP.

Páginas Relacionadas
Página 0039:
39 | I Série - Número: 021 | 4 de Dezembro de 2008 O Sr. Bernardino Soares (PCP): — Sr. Pr
Pág.Página 39
Página 0040:
40 | I Série - Número: 021 | 4 de Dezembro de 2008 O Sr. Hugo Velosa (PSD): — Sr. Presiden
Pág.Página 40
Página 0041:
41 | I Série - Número: 021 | 4 de Dezembro de 2008 O Sr. Presidente (Guilherme Silva): — S
Pág.Página 41
Página 0042:
42 | I Série - Número: 021 | 4 de Dezembro de 2008 O Sr. Luís Fazenda (BE): — Agora, o Par
Pág.Página 42
Página 0043:
43 | I Série - Número: 021 | 4 de Dezembro de 2008 O Sr. Luís Rodrigues (PSD): — Sr. Presi
Pág.Página 43
Página 0044:
44 | I Série - Número: 021 | 4 de Dezembro de 2008 Ainda quanto ao contrato, como é possíve
Pág.Página 44
Página 0045:
45 | I Série - Número: 021 | 4 de Dezembro de 2008 Neste caso, trata-se tão-só de prolongar
Pág.Página 45
Página 0046:
46 | I Série - Número: 021 | 4 de Dezembro de 2008 aquilo a que se comprometeu com a conces
Pág.Página 46
Página 0047:
47 | I Série - Número: 021 | 4 de Dezembro de 2008 O Sr. António Carlos Monteiro (CDS-PP):
Pág.Página 47
Página 0048:
48 | I Série - Número: 021 | 4 de Dezembro de 2008 O Sr. Francisco Madeira Lopes (Os Verdes
Pág.Página 48
Página 0049:
49 | I Série - Número: 021 | 4 de Dezembro de 2008 Sr.ª Secretária de Estado consiga aprese
Pág.Página 49
Página 0050:
50 | I Série - Número: 021 | 4 de Dezembro de 2008 Não se podem esquecer os Srs. Deputados
Pág.Página 50
Página 0051:
51 | I Série - Número: 021 | 4 de Dezembro de 2008 Pronto. Então, vou colocar outra hipótes
Pág.Página 51
Página 0052:
52 | I Série - Número: 021 | 4 de Dezembro de 2008 É verdade, Srs. Deputados! Têm de estuda
Pág.Página 52
Página 0053:
53 | I Série - Número: 021 | 4 de Dezembro de 2008 Também quanto à questão do impacte ambie
Pág.Página 53
Página 0054:
54 | I Série - Número: 021 | 4 de Dezembro de 2008 A Sr.ª Secretária de Estado dos Transpor
Pág.Página 54
Página 0055:
55 | I Série - Número: 021 | 4 de Dezembro de 2008 O Sr. Mota Andrade (PS): — Oiça, Sr. De
Pág.Página 55
Página 0056:
56 | I Série - Número: 021 | 4 de Dezembro de 2008 Tem a palavra a Sr.ª Deputada Helena Pin
Pág.Página 56
Página 0057:
57 | I Série - Número: 021 | 4 de Dezembro de 2008 Vozes do PS: — Não! Não! O Sr. An
Pág.Página 57
Página 0058:
58 | I Série - Número: 021 | 4 de Dezembro de 2008 viabilidade do enterramento da linha naq
Pág.Página 58
Página 0059:
59 | I Série - Número: 021 | 4 de Dezembro de 2008 A Sr.ª Secretária de Estado dos Transpor
Pág.Página 59
Página 0061:
61 | I Série - Número: 021 | 4 de Dezembro de 2008 O Sr. Presidente: — Srs. Deputados, est
Pág.Página 61