O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

17 | I Série - Número: 048 | 20 de Fevereiro de 2009

Como já disse atrás, discordando da metodologia infelizmente recorrente no Partido Socialista e dos quase dois anos perdidos pelo Governo e pelo PS, como bem disse o Prof. Daniel Sampaio, coordenador do Grupo de Trabalho de Educação Sexual, o PSD não se oporá a esta iniciativa.
Gostaríamos, no entanto — e participaremos nesse esforço em sede de especialidade: de ver, nesta matéria, reforçada a autonomia das escolas, nomeadamente, na elaboração de projectos educativos; de ver reforçada a participação dos pais e encarregados de educação, nomeadamente as associações de pais, em relação a matçria de conteúdos e á forma de os transmitir;»

Vozes do PSD: — Muito bem!

O Sr. Fernando Antunes (PSD): — » de ponderar o mçtodo e o tempo de educação sexual nas crianças do 1.º ciclo; de garantir a total privacidade e confiança ao jovem que busca apoio e informação nos respectivos gabinetes de apoio e informação; de aclarar objectivos e conteúdos relativos à interrupção voluntária de gravidez ou igualdade entre pessoas independentemente do género, que devem nortear-se sempre de forma a promover uma sexualidade positiva em relação às questões éticas das relações amorosas e dos afectos.
Por último — e assim termino — , o PSD questiona a existência do chamado «Dia da Educação Sexual».
Não faz sentido nenhum. A sexualidade saudável promove-se e cultiva-se naturalmente e a comunidade escolar e a comunidade envolvente devem e podem envolver-se participando activamente no projecto educativo, em interligação com o professor coordenador, no programa específico a definir, dia a dia, mês a mês, de cada ano e de cada ciclo.
A sensibilidade e as questões éticas ligadas à sexualidade exigem moderação e a existência do Dia da Educação Sexual causará em muitas escolas dúvidas e divisões quanto à sua promoção e aos seus objectivos.
E — perguntarão muitos e perguntamos nós — por que não o dia da nutrição saudável, o do combate ao tabaco e drogas, o dia escolar da segurança contra a violência, o dia da prevenção rodoviária, o dia do aconselhamento contra a obesidade infantil, o dia das questões ambientais, ou outros? Espero que possamos ponderar estes aspectos em sede de discussão na especialidade.

Aplausos do PSD.

O Sr. Presidente (António Filipe): — Para pedir esclarecimentos, tem a palavra a Sr.ª Deputada Luísa Salgueiro.

A Sr.ª Luísa Salgueiro (PS): — Sr. Presidente, partindo do princípio de que quem fala mais alto não é quem tem mais razão, tentarei fazer-me ouvir, apesar do deficiente estado em que se encontra a minha voz.
Sr.as e Srs. Deputados, por instantes pensei até que não era só a minha voz que estava em deficiente estado mas também os meus olhos e os meus ouvidos. Quase não podia acreditar que a autoria da intervenção é de um Sr. Deputado da bancada do Partido Social Democrata! Na verdade, permita-me que lhe diga, Sr. Deputado Fernando Antunes, que é preciso ter alguma coragem para que alguém do Partido Social Democrata venha questionar o Partido Socialista acerca do momento em que apresenta esta iniciativa legislativa e por inércia.
Acaso V. Ex.ª não se recordará que, na legislatura anterior, o governo liderado pelo Partido Social Democrata desmantelou a rede das escolas públicas, responsável pela educação sexual nas escolas?!

Vozes do PS: — É verdade!

A Sr.ª Luísa Salgueiro (PS): — Sr. Deputado Fernando Antunes, acaso V. Ex.ª não tem presente que, na anterior legislatura, foram feitos protocolos com organizações não-governamentais que defendiam o método da abstinência nas nossas escolas?! Acaso V. Ex.ª não estará lembrado que, no final da legislatura anterior, era feita uma campanha que promovia junto das adolescentes uma acção de sensibilização com base no método do calendário e das temperaturas?!

Páginas Relacionadas
Página 0005:
5 | I Série - Número: 048 | 20 de Fevereiro de 2009 José Batista Mestre Soeiro João Gui
Pág.Página 5
Página 0006:
6 | I Série - Número: 048 | 20 de Fevereiro de 2009 Num país com mais de 30 000 casos confi
Pág.Página 6
Página 0007:
7 | I Série - Número: 048 | 20 de Fevereiro de 2009 Como podem ver, muito foi feito desde q
Pág.Página 7
Página 0008:
8 | I Série - Número: 048 | 20 de Fevereiro de 2009 tem consequências como todos conhecemos
Pág.Página 8
Página 0009:
9 | I Série - Número: 048 | 20 de Fevereiro de 2009 O Sr. Miguel Tiago (PCP): — » tentando
Pág.Página 9
Página 0010:
10 | I Série - Número: 048 | 20 de Fevereiro de 2009 No entanto, a culpa, neste caso, també
Pág.Página 10
Página 0011:
11 | I Série - Número: 048 | 20 de Fevereiro de 2009 O Sr. Pedro Duarte (PSD): — Não podem
Pág.Página 11
Página 0012:
12 | I Série - Número: 048 | 20 de Fevereiro de 2009 substituir o ambiente familiar; e, em
Pág.Página 12
Página 0013:
13 | I Série - Número: 048 | 20 de Fevereiro de 2009 A propósito das verbas e dos meios par
Pág.Página 13
Página 0014:
14 | I Série - Número: 048 | 20 de Fevereiro de 2009 Perante o panorama nacional, não adian
Pág.Página 14
Página 0015:
15 | I Série - Número: 048 | 20 de Fevereiro de 2009 O PS tudo sacrifica ao tacticismo das
Pág.Página 15
Página 0016:
16 | I Série - Número: 048 | 20 de Fevereiro de 2009 uma atitude pró-activa que faça andar
Pág.Página 16
Página 0018:
18 | I Série - Número: 048 | 20 de Fevereiro de 2009 Estamos a falar a sério, Sr. Deputado!
Pág.Página 18
Página 0019:
19 | I Série - Número: 048 | 20 de Fevereiro de 2009 Efectivamente, o vosso projecto de lei
Pág.Página 19
Página 0020:
20 | I Série - Número: 048 | 20 de Fevereiro de 2009 Por isso, penso que a «bola» está do l
Pág.Página 20
Página 0021:
21 | I Série - Número: 048 | 20 de Fevereiro de 2009 relação a uma parte de uma área curric
Pág.Página 21
Página 0022:
22 | I Série - Número: 048 | 20 de Fevereiro de 2009 É, também, com orgulho que me apresent
Pág.Página 22
Página 0023:
23 | I Série - Número: 048 | 20 de Fevereiro de 2009 uma melhor efectivação da educação sex
Pág.Página 23
Página 0024:
24 | I Série - Número: 048 | 20 de Fevereiro de 2009 O Sr. Diogo Feio (CDS-PP): — Nada res
Pág.Página 24
Página 0025:
25 | I Série - Número: 048 | 20 de Fevereiro de 2009 não termos obtido resposta em relação
Pág.Página 25