O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

42 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009

Aplausos do BE.

Não estão aí, pois não? Votaram contra, tinham razão, demos-lhes razão e quero aqui sublinhar o enorme significado democrático que essas vozes trouxeram ao debate político em Portugal.

Aplausos do BE.

O Sr. Presidente: — Tem a palavra o Sr. Deputado Francisco de Assis para defesa da honra da bancada.

O Sr. Francisco de Assis (PS): — Sr. Presidente, o Sr. Deputado Francisco Louçã, a dado passo da sua intervenção, naquela retórica que muitas vezes o caracteriza, no estilo de um pregador fanático que vem aqui impor as suas verdades em absoluto ao Parlamento,»

Vozes do PS: — Muito bem!

Protestos do BE, batendo com as mãos nos tampos das bancadas.

O Sr. Francisco de Assis (PS): — » dirigiu uma grave acusação a esta bancada, dizendo que queríamos silenciar os outros recorrendo à brutalidade e à prepotência.

O Sr. José Gusmão (BE): — Foi o Sr. Ministro! Disse para estarmos calados!

O Sr. Francisco de Assis (PS): — A defesa da honra da minha bancada é muito simples: isso, para nós, é um insulto, pois orgulhamo-nos de fazer parte de uma família política que nunca teve a mais pequena dúvida em combater todos os tipos de regimes em que as oposições eram caladas da forma mais prepotente e mais brutal. Pudessem outros, nesta Câmara, dizer o mesmo!

Aplausos do PS.

O Sr. Presidente: — Para dar explicações, tem a palavra o Sr. Deputado Francisco Louçã.

O Sr. Francisco Louçã (BE): — É com todo o gosto que o faço, Sr. Presidente.
Sr. Deputado Francisco de Assis, agradeço-lhe a defesa que fez da bancada do Bloco de Esquerda, porque garantiu que nunca concordará com tentativas de silenciamento. Sabendo que o Ministro Jorge Lacão tinha acabado de dizer que temos de ficar calados, isso é certamente a prova de que há aqui um grande consenso contra a vontade do Ministro do seu Governo de impor silêncio às bancadas. Ainda bem que é assim.

Vozes do BE: — Muito bem!

O Sr. Francisco Louçã (BE): — O Sr. Deputado especializou-se, há pouco tempo, em identificar processos virtuais de decapitação na sociedade portuguesa.
Acho que nestas alturas era bom ter a cabeça fria, ter a cabeça no seu lugar, evitando, a todo o custo, qualquer decapitação. Quando o senhor desliza — e sabe que está a deslizar, não sabe, Sr. Deputado? — para o «pregador fanático», qual é a necessidade que tem de fazer acusações pessoais, de tentar criar uma etiqueta?

Protestos do PS.

Quando diz «pregador fanático» não tem, com certeza, nada de pessoal? É político? Vamos então à questão, porque sobre ela o senhor alegou defesa da honra mas não quis defender-se.
Porque é que não quis defender-se?

Páginas Relacionadas
Página 0007:
7 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 A Sr.ª Presidente (Teresa Caeiro): — A
Pág.Página 7
Página 0008:
8 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 empresas, reduzindo o tempo de pagamento
Pág.Página 8
Página 0009:
9 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 A Sr.ª Presidente (Teresa Caeiro): — Pa
Pág.Página 9
Página 0010:
10 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 sem melhorarmos a competitividade das n
Pág.Página 10
Página 0011:
11 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 Mas a verdade, Sr. Deputado, é que esse
Pág.Página 11
Página 0012:
12 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 O Sr. Miguel Frasquilho (PSD): — Porqu
Pág.Página 12
Página 0013:
13 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 Mas tão importante é que somos um parti
Pág.Página 13
Página 0014:
14 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 Finalmente, Sr.ª Presidente, Sr. Minist
Pág.Página 14
Página 0015:
15 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 Vozes do PCP: — Muito bem! Exactamente
Pág.Página 15
Página 0016:
16 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 O Sr. José Manuel Rodrigues (CDS-PP): —
Pág.Página 16
Página 0017:
17 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 Gostava também de lhe perguntar o segui
Pág.Página 17
Página 0018:
18 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 Minha caríssima e estimada amiga Dr.ª R
Pág.Página 18
Página 0019:
19 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 Não vai, Sr.as e Srs. Deputados, haver
Pág.Página 19
Página 0020:
20 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 O Sr. Bernardino Soares (PCP): — Muito
Pág.Página 20
Página 0021:
21 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 médios e micro empresários e os trabalh
Pág.Página 21
Página 0022:
22 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 reforma? Onde é que está a desvantagem
Pág.Página 22
Página 0023:
23 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 um ano e também no sentido de regulariz
Pág.Página 23
Página 0024:
24 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 Aplausos do PS. A Sr.ª Mariana Ai
Pág.Página 24
Página 0025:
25 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 Vozes de Os Verdes: — Muito bem!
Pág.Página 25
Página 0026:
26 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 A Sr.ª Assunção Cristas (CDS-PP): — Is
Pág.Página 26
Página 0027:
27 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 Não acreditamos em linhas de crédito co
Pág.Página 27
Página 0028:
28 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 O Sr. Miguel Frasquilho (PSD): — » que
Pág.Página 28
Página 0029:
29 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 Esta é uma via, este é um caminho, de p
Pág.Página 29
Página 0030:
30 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 O Sr. Deputado Paulo Portas veio aqui d
Pág.Página 30
Página 0031:
31 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 » assumam aqui que não vão atrás do pop
Pág.Página 31
Página 0032:
32 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 O Sr. Presidente: — Srs. Deputados, co
Pág.Página 32
Página 0033:
33 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 Mas digo-lhe mais, Sr. Ministro: as sua
Pág.Página 33
Página 0034:
34 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 O Sr. Ministro dos Assuntos Parlamentar
Pág.Página 34
Página 0035:
35 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 Orçamento do Estado!» Dentro de pouco m
Pág.Página 35
Página 0036:
36 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 O Sr. Francisco de Assis (PS): — O PSD
Pág.Página 36
Página 0037:
37 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 O Sr. Francisco de Assis (PS): — A mai
Pág.Página 37
Página 0038:
38 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 O Sr. Bernardino Soares (PCP): — Agora
Pág.Página 38
Página 0039:
39 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 Finalmente, Sr. Presidente e Srs. Deput
Pág.Página 39
Página 0040:
40 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 este desespero de não ter o controlo to
Pág.Página 40
Página 0041:
41 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 Vozes do BE: — Muito bem! O Sr.
Pág.Página 41
Página 0043:
43 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 O Sr. Francisco de Assis (PS): — Acha
Pág.Página 43
Página 0044:
44 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 É triste que assim aconteça hoje neste
Pág.Página 44
Página 0045:
45 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 Sr. Deputado José Pedro Aguiar Branco,
Pág.Página 45
Página 0046:
46 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 Aplausos do PSD. O Sr. Presidente
Pág.Página 46
Página 0047:
47 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 Aplausos do CDS-PP. O Sr. Preside
Pág.Página 47
Página 0048:
48 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 eleitoral as suas propostas sobre a seg
Pág.Página 48
Página 0049:
49 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 O Sr. Pedro Mota Soares (CDS-PP): — Fo
Pág.Página 49