O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

9 | I Série - Número: 068 | 25 de Março de 2011

Foi por isso que, em três anos de política social que teve a influência do CDS, as pensões mínimas, as pensões sociais e as pensões rurais aumentaram mais do que em seis anos sob a direcção do Partido Socialista.

Aplausos do CDS-PP.

Quando tivemos influência sobre a política social, estas pensões subiram, em mçdia, 12 €/ano; quando o Partido Socialista teve influência nas políticas sociais, estas pensões subiram, em mçdia, menos de 6 €/ano.
Isso faz uma diferença relativamente às prioridades que cada um tem.

Aplausos do CDS-PP.

É também em nome deste princípio que o CDS pôs a questão do congelamento das pensões sociais, que já vinha no anúncio inicial do primeiro PEC e teve de chamar aqui a Sr.ª Ministra do Trabalho e da Solidariedade Social e de confrontar o Governo com as suas responsabilidades. Ora, enquanto os papéis diziam «congelamento do indexante» e, portanto, o congelamento das pensões que estão indexadas ao indexante, a Sr.ª Ministra dizia que não, que ia abrir uma excepção, que era contrária ao que diziam os papéis.
Finalmente, infelizmente, a nossa dúvida estava certa e a nossa suspeita confirmou-se.
Queria também chamar a atenção de que foi esta especial atenção à política social com os idosos que levou o CDS a usar a sua influência, por exemplo, na Região Autónoma dos Açores para que esteja em vigor — e muito bem! — o chamado «vale-medicamento», que é objectivo e não permite abusos. Pessoas com uma pensão baixa que têm consumos de saúde têm uma ajuda especial na compra de medicamentos, comprovada na farmácia, para si e não para outrem. Chama-se «vale-medicamento» e foi — temos orgulho nisso — um avanço conseguido pelo CDS nos Açores.

Aplausos do CDS-PP.

Também é com muita satisfação que, num município sob a influência do CDS, com uma vereadora eleita pelo CDS, que está hoje na Direcção do CDS, se conseguiu o primeiro acordo em Portugal contra o desperdício alimentar, juntando as superfícies e os supermercados para evitar que todos os dias se deite fora comida que pode ser alimento para gente que tem fome.

Aplausos do CDS-PP.

Foi também nesse município e através dessa vereadora que se conseguiu o primeiro acordo de responsabilidade social das farmácias relativamente ao acesso de idosos mais pobres a medicamentos que são mais caros.
As pessoas podem concordar ou discordar, dei apenas alguns exemplos.
O CDS não descobriu a questão social ontem e não abandona a questão social nem hoje nem amanhã!

Aplausos do CDS-PP.

Não nego ao Partido Socialista o crédito que representa o complemento solidário para idosos, mas chamo a atenção de que o complemento solidário para idosos apenas representa um quarto dos pensionistas que estão aqui em causa.
Quero ainda chamar a atenção de que o mesmo Partido Socialista não só deitou fora a política de convergência, passou a tributar reformas muito baixas, terminou com comparticipações de medicamentos de uma forma inexplicável, como agora é autor ou co-autor do congelamento das pensões mais baixas que existem em Portugal.

O Sr. Artur Rêgo (CDS-PP): — Bem lembrado!

Páginas Relacionadas
Página 0006:
6 | I Série - Número: 068 | 25 de Março de 2011 Bloco de Esquerda (BE) Ana Isabel Drago
Pág.Página 6
Página 0007:
7 | I Série - Número: 068 | 25 de Março de 2011 Para apresentar o projecto de lei, tem a pa
Pág.Página 7
Página 0008:
8 | I Série - Número: 068 | 25 de Março de 2011 em Portugal, não podem ficar congeladas e q
Pág.Página 8
Página 0010:
10 | I Série - Número: 068 | 25 de Março de 2011 O Sr. Paulo Portas (CDS-PP): — Queria, fi
Pág.Página 10
Página 0011:
11 | I Série - Número: 068 | 25 de Março de 2011 Aplausos do PS. Sr. Deputado Paulo P
Pág.Página 11
Página 0012:
12 | I Série - Número: 068 | 25 de Março de 2011 Por último, no recente congresso do CDS, o
Pág.Página 12
Página 0013:
13 | I Série - Número: 068 | 25 de Março de 2011 Tem a palavra, para uma intervenção, o Sr.
Pág.Página 13
Página 0014:
14 | I Série - Número: 068 | 25 de Março de 2011 No dia 18 de Março — todos nos recordamos
Pág.Página 14
Página 0015:
15 | I Série - Número: 068 | 25 de Março de 2011 O Sr. Adão Silva (PSD): — O Partido Socia
Pág.Página 15
Página 0016:
16 | I Série - Número: 068 | 25 de Março de 2011 em 2011 e vir agora dizer que, para diante
Pág.Página 16
Página 0017:
17 | I Série - Número: 068 | 25 de Março de 2011 Sabemos também que, hoje, a campanha do PS
Pág.Página 17
Página 0018:
18 | I Série - Número: 068 | 25 de Março de 2011 A Sr.ª Catarina Martins (BE): — Ontem, Ma
Pág.Página 18
Página 0019:
19 | I Série - Número: 068 | 25 de Março de 2011 O Sr. Adão Silva (PSD): — Mas aquilo esta
Pág.Página 19
Página 0020:
20 | I Série - Número: 068 | 25 de Março de 2011 Aplausos do PSD. Sobre a questão, qu
Pág.Página 20
Página 0021:
21 | I Série - Número: 068 | 25 de Março de 2011 O Sr. Miguel Laranjeiro (PS): — Suspender
Pág.Página 21
Página 0022:
22 | I Série - Número: 068 | 25 de Março de 2011 Já conhecíamos, aliás, a agenda neoliberal
Pág.Página 22
Página 0023:
23 | I Série - Número: 068 | 25 de Março de 2011 É ou não verdade que o custo de vida para
Pág.Página 23
Página 0024:
24 | I Série - Número: 068 | 25 de Março de 2011 Aplausos do CDS-PP. Como já esclarec
Pág.Página 24
Página 0025:
25 | I Série - Número: 068 | 25 de Março de 2011 O Sr. Bernardino Soares (PCP): — Nós reje
Pág.Página 25
Página 0026:
26 | I Série - Número: 068 | 25 de Março de 2011 O CDS-PP apresentou hoje uma iniciativa le
Pág.Página 26
Página 0027:
27 | I Série - Número: 068 | 25 de Março de 2011 O Sr. Paulo Portas (CDS-PP): — Tenho aind
Pág.Página 27
Página 0028:
28 | I Série - Número: 068 | 25 de Março de 2011 numa segunda versão, actualizar moderadame
Pág.Página 28
Página 0029:
29 | I Série - Número: 068 | 25 de Março de 2011 O Sr. Jorge Machado (PCP): — E não foi só
Pág.Página 29
Página 0030:
30 | I Série - Número: 068 | 25 de Março de 2011 A Sr.ª Mariana Aiveca (BE): — Indo agora
Pág.Página 30
Página 0031:
31 | I Série - Número: 068 | 25 de Março de 2011 Chegámos a esta gravíssima crise económica
Pág.Página 31
Página 0032:
32 | I Série - Número: 068 | 25 de Março de 2011 Nesta gravíssima situação económica e soci
Pág.Página 32
Página 0033:
33 | I Série - Número: 068 | 25 de Março de 2011 O Sr. Jorge Strecht (PS): — » atç porque,
Pág.Página 33
Página 0034:
34 | I Série - Número: 068 | 25 de Março de 2011 O Sr. Jorge Machado (PCP): — Diz todos os
Pág.Página 34