O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

6 DE JANEIRO DE 2012

35

daquelas.» Ou seja, visa assegurar a igualdade perante toda a população independentemente da sua

localização geográfica.

Vozes do CDS-PP: — Muito bem!

O Sr. Raúl de Almeida (CDS-PP): — Por fim, quero fazer aqui um apelo: salvaguardemos o que é

importante, recredibilizemos a TDT, garantindo a todos a qualidade e as possibilidades futuras que esta

plataforma proporciona.

Aplausos do CDS-PP e do PSD.

A Sr.ª Presidente: — Para uma intervenção, tem a palavra o Sr. Deputado Bruno Dias, a quem lembro que

tem muito pouco tempo disponível.

O Sr. Bruno Dias (PCP): — Sr.ª Presidente, Srs. Deputados do PSD e do CDS: Isto já não vai lá nem com

mapas das «zonas sombra» nem com sessões de esclarecimento! As pessoas que não recebem televisão já

sabem que não a recebem!

A Sr.ª Francisca Almeida (PSD): — O problema é que não sabem!

O Sr. Bruno Dias (PCP): — O caminho não passa sequer pelo milagre da multiplicação das parabólicas ou

da disseminação dos equipamentos DTH, porque a solução tem de ser garantir a cobertura do território por via

terrestre. Ou os senhores aceitam que em todos aqueles concelhos que já referimos ou no grupo ocidental do

arquipélago dos Açores não haja nenhuma emissão por via terrestre da TDT e só se possa aceder por via

satélite, como se as pessoas estivessem no deserto ou na floresta amazónica? É isto que os senhores

defendem para Portugal?!

Quando perguntamos que medidas estão a ser consideradas e tomadas para o alargamento da oferta dos

canais de sinal aberto, nomeadamente do serviço público, como é que os Srs. Deputados não dizem uma

palavra sobre isso?! Como é que o PSD, o CDS e o Governo nada dizem sobre este problema?! Como é que

estamos a uma semana, ao fim de anos de alertas… E não foi agora que apareceram os alertas! Havia alertas

de especialistas, de trabalhadores, de estruturas dos trabalhadores do setor, de muitas autarquias que

levantaram o problema! Nós colocámos a questão, e o PSD também, com certeza. Mas, e daí, Srs.

Deputados? Que conclusões é que se retiram? Que medidas foram tomadas?

As propostas que o PCP apresenta não são de «adiar para ficar tudo na mesma», não são para

«recalendarizar para seguir como antes», são no sentido de tomar medidas concretas enquanto há tempo. E

haver tempo significa que ainda este ano se tomem estas decisões, nomeadamente com a recalendarização,

para que entre em efeito a tal rede de emissores que falta no nosso território.

Aplausos do PCP.

Entretanto, assumiu a presidência o Sr. Vice-Presidente Guilherme Silva.

O Sr. Presidente: — Para uma intervenção, tem a palavra a Sr.ª Deputada Catarina Martins.

A Sr.ª Catarina Martins (BE): — Sr. Presidente, Sr.as

e Srs. Deputados: As Sr.as

e os Srs. Deputados do

PSD e do CDS reconhecem que há problemas, só que concluem que há problemas mas vamos manter, as

populações vão pagar e, depois, logo se vê!… Mas depois logo se vê o quê?! Primeiro as pessoas vão pagar

por um serviço que tem problemas, que não lhes oferece o que deve oferecer?! Afinal, quem é que paga esta

transição a prestações? Estão a pôr as populações a pagar e não lhes oferecem nada em troca, não têm nada

para oferecer! Depois logo se vê?!

O PSD e o CDS vão ser responsabilizados por este regresso ao passado, porque todo o processo de

transição da televisão analógica para digital tem sido um desastre. O que temos à nossa frente é, certamente,

Páginas Relacionadas
Página 0028:
I SÉRIE — NÚMERO 55 28 O Sr. Deputado Paulo Campos é um entend
Pág.Página 28
Página 0029:
6 DE JANEIRO DE 2012 29 de desligamento da rede analógica de televisão, pela garant
Pág.Página 29
Página 0030:
I SÉRIE — NÚMERO 55 30 Para terminar, gostaria de dizer que está aqui
Pág.Página 30
Página 0031:
6 DE JANEIRO DE 2012 31 de sombra». Ou seja, as pessoas que não têm acesso à televi
Pág.Página 31
Página 0032:
I SÉRIE — NÚMERO 55 32 A Sr.ª Francisca Almeida (PSD): — Tem, evident
Pág.Página 32
Página 0033:
6 DE JANEIRO DE 2012 33 No fundo, Sr.as e Srs. Deputados, do que se trata, n
Pág.Página 33
Página 0034:
I SÉRIE — NÚMERO 55 34 permanente «vamos fazer, mas não fazemos, afin
Pág.Página 34
Página 0036:
I SÉRIE — NÚMERO 55 36 um apagão para centenas de milhares de família
Pág.Página 36