O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

I SÉRIE — NÚMERO 67

46

Aplausos do CDS-PP.

Tenho pena de que o Sr. Deputado não tenha acordado a tempo e horas para negociar politicamente aquilo

que foi um desastre em termos empresariais, pela forma como foram geridas a construção e a entrega aos

Açores do barco «Atlântida», o que faria com que, hoje, pelo menos 71 milhões de euros estivessem nos

cofres dos Estaleiros e não estaríamos aqui a discutir este problema.

Vozes do CDS-PP: — Bem lembrado!

O Sr. Abel Baptista (CDS-PP): — Tenho, pois, pena de que o Sr. Deputado Jorge Fão não tenha acordado

nessa altura! Tenho pena!!

Nós hoje estamos aqui a fazer política, evidentemente! Mas o que o Governo tem feito, o que a

EMPORDEF tem feito, o que a Administração dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo tem feito, desde que

tomaram posse — no caso do Governo desde junho, no caso da EMPORDEF desde agosto, e no caso dos

Estaleiros Navais de Viana do Castelo um pouco mais tarde —, é tentar encontrar uma solução empresarial

não para os dois barcos que lá estão mas para a empresa, para os Estaleiros Navais de Viana do Castelo, ao

contrário do que fez a administração anterior, que a única solução que tinha era despedir 400 trabalhadores e

tendo como pressuposto apenas a encomenda dos barcos militares que tinha do Estado.

Veja bem qual era a solução que o PS tinha para isto!… Do que os Estaleiros Navais de Viana do Castelo

hoje precisam é de parcerias internacionais. O governo e a administração anteriores acabaram com as

parcerias que existiam, quando o governo anterior da coligação PSD/CDS tinha deixado parceiros

internacionais para viabilizar os Estaleiros.

O Sr. Jorge Fão (PS): — Deixou, deixou…!

O Sr. Abel Baptista (CDS-PP): — Acabaram com essas parcerias e não queriam nenhuma.

O que os Estaleiros hoje precisam e o Governo tem-no feito — aliás, já o fez com oito entidades diferentes

— é discutir uma parceria…

A Sr.ª Mariana Aiveca (BE): — Só tem uma!

O Sr. Abel Baptista (CDS-PP): — … para viabilizar os Estaleiros não para a construção desses barcos

mas para todos. É disso que os Estaleiros Navais de Viana do Castelo precisam! Do que eles precisam é de

mais trabalho e de menos política! Do que os Estaleiros precisam é de mais discussão empresarial e de

menos discussão na praça pública!

Resolvam-se, pois, os problemas de negociação e dos mecanismos de gestão e não, como V. Ex.ª tem

feito, Sr. Deputado — e eu lamento que o PS local tenha sido até hoje o único partido político que tem estado

a fazê-lo —, envolver os Estaleiros Navais de Viana do Castelo, uma empresa que se quer viabilizar, com

questões políticas, nas quais não me revejo e que eu não quero para uma empresa que pretendo que se

mantenha em laboração e atividade, uma empresa que é muito necessária à região, ao País e que é

fundamental não só pelos postos de trabalho mas também porque é uma empresa estratégica para a

economia nacional.

Aplausos do CDS-PP e do PSD.

A Sr.ª Presidente (Teresa Caeiro): — Para uma intervenção, tem a palavra o Sr. Deputado José Luís

Ferreira.

O Sr. José Luís Ferreira (Os Verdes): — Sr.ª Presidente, Sr.as

e Srs. Deputados: Os Estaleiros Navais de

Viana do Castelo empregam 650 trabalhadores — que eu, em nome do Grupo Parlamentar do Partido

Ecologista «Os Verdes», aproveito para saudar, sobretudo os que estão aqui hoje —, aos quais devem ser

Páginas Relacionadas
Página 0048:
I SÉRIE — NÚMERO 67 48 A Sr.ª Presidente (Teresa Caeiro): — Sr
Pág.Página 48
Página 0049:
3 DE FEVEREIRO DE 2012 49 Este é um assunto que não me é totalmente desconhecido, p
Pág.Página 49