O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

I SÉRIE — NÚMERO 67

48

A Sr.ª Presidente (Teresa Caeiro): — Srs. Deputados, vamos agora passar ao próximo ponto da nossa

ordem do dia com a discussão da petição n.º 123/XI (2.ª) — Apresentada pela Comissão de Utentes da

Extensão de Saúde de Vale de São Cosme, solicitando à Assembleia da República a manutenção da atual

Extensão de Saúde de Vale São Cosme, a não redução dos horários de funcionamento, a não transferência

de quaisquer serviços médicos ou de enfermagem e a construção de uma nova unidade de saúde, em área

geograficamente central ao conjunto de freguesias do Vale do Pelhe.

Para uma primeira intervenção, tem a palavra o Sr. Deputado Jorge Paulo Oliveira.

O Sr. Jorge Paulo Oliveira (PSD): — Sr.ª Presidente, Sr.as

e Srs. Deputados: Dirijo as minhas primeiras

palavras aos 4900 peticionários, dezenas deles aqui presentes e que nos honraram com a sua vinda ao

Parlamento, endereçando-vos uma saudação muito especial e um agradecimento muito sincero pelo vosso

nobre e exemplar gesto de cidadania.

A petição apresentada pelos Utentes da Extensão de Saúde de Vale de São Cosme, no município de Vila

Nova de Famalicão — permitam-me que o diga com orgulho, o meu município! —, na sua essência, nos seus

propósitos e finalidades não diverge muito de outras petições provenientes de outras freguesias de outros

municípios.

No fundo, trata-se de, com toda a legitimidade e com toda a propriedade, reivindicar dos poderes políticos a

adoção de medidas concretas para que as pessoas, os doentes e os utentes possam ser atendidos, possam

ser melhor atendidos e possam ser mais rapidamente atendidos.

Esta é, aliás, uma das preocupações do Governo, que elegeu o alargamento da cobertura da rede de

cuidados de saúde primários como um dos eixos prioritários da sua intervenção, mas para isso, dados os

constrangimentos financeiros e económicos que o País atravessa, o Governo terá forçosamente de

racionalizar recursos, de controlar despesas e de reorganizar a rede de cuidados de saúde primários que

presta em todo o país. E, aqui, reorganizar significa, ou pode significar, centralizar, significa deslocalizar,

significa escolher, decidir.

Por isso, quando se decide nem sempre é possível agradar a todos. Pela parte do Partido Social-

Democrata o que reclamamos é que o Governo decida, que decida com ponderação, que decida com rigor,

que decida com critério, que decida apenas e só com dados objetivos.

O que queremos é que o Governo tome decisões e que essas decisões sejam absolutamente

transparentes, percetíveis e entendíveis pelas populações.

O que reclamamos é que o Governo decida, decida sem tibiezas, decida sem andar aos ziguezagues, sem

meias decisões e decida com rapidez.

Há um tempo para refletir e há um tempo para decidir e o assunto que hoje aqui nos traz, o assunto da

Extensão do Centro de Saúde de Vale de São Cosme, há muito que se vem perpetuando no tempo.

Por isso, Sr.ª Presidente, Sr.as

e Srs. Deputados, eu diria que é tempo de decidir!

Aplausos do PSD e do CDS-PP.

A Sr.ª Presidente (Teresa Caeiro): — Para uma intervenção, tem a palavra o Sr. Deputado Altino Bessa.

O Sr. Altino Bessa (CDS-PP): — Sr.ª Presidente, Sr.as

e Srs. Deputados: Quero cumprimentar a Comissão

dos Utentes da Extensão de Saúde de Vale de São Cosme, em especial aqueles que fizeram o sacrifício de

hoje vir a esta Assembleia para assistir a esta discussão, e quero cumprimentar também todos os habitantes

do Vale de São Cosme na pessoa do seu presidente de junta que aqui se encontra.

Vale de São Cosme é uma freguesia do concelho de Famalicão que eu conheço relativamente bem e na

qual, ainda no passado sábado, tive o prazer de participar na inauguração do Centro Social.

Percebi que é uma freguesia com grande dinamismo, percebi que é uma freguesia que procura sempre as

melhores e as maiores valências para a sua população e que hoje está aqui, legitimamente, com uma petição

que tem bem mais de 4900 subscritores.

Páginas Relacionadas