O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

28 DE SETEMBRO DE 2012

43

A Sr.ª Ana Paula Vitorino (PS): — Sr. Presidente, Srs. Secretários de Estado, Caros Colegas: Sobre esta

matéria, Sr. Secretário de Estado, vou ser muito rápida, o Partido Socialista vai votar favoravelmente esta

proposta de lei, independentemente das melhorias que possamos introduzir, em sede de especialidade.

Na realidade, trata-se de compromissos do Estado português, trata-se de adaptações à Diretiva de

Serviços e Qualificações. Aparentemente, não põe em causa as regras de segurança de pessoas e bens, e

foram ouvidas as associações representativas do setor e as duas centrais sindicais. Mas, Sr. Secretário de

Estado, não posso deixar de aproveitar esta oportunidade para lhe colocar algumas questões.

Hoje é o Dia Mundial do Mar e, na realidade, o que temos, infelizmente, é uma greve generalizada nos

nossos portos. É uma greve que põe em causa a estabilidade de um setor que é, hoje em dia, um dos mais

importantes em termos positivos da nossa economia, e isso é algo que, naturalmente, tem de preocupar-nos a

todos.

Gostaríamos de saber, exatamente, o que o Governo está a planear fazer para evitar esta greve, porque,

efetivamente, estão em causa as legítimas aspirações dos trabalhadores, mas também temos de ter presente

que é um setor que precisa de trabalhar com eficiência. Sr. Secretário de Estado, em Portugal, é inédita esta

greve permanente no setor portuário e, portanto, não podemos deixar de colocar esta questão.

Outra questão, Sr. Secretário de Estado, tem a ver com as outras greves no setor dos transportes.

Há um ano atrás, foi apresentado um Plano Estratégico dos Transportes que ia resolver todas as questões

do setor, mas, na realidade, até agora, Sr. Secretário de Estado, resoluções de problemas não temos visto

muitas; o que temos visto, sim, são conflitos sociais e laborais no setor, com graves prejuízos.

Sr. Secretário de Estado, foi muito impressionante ver uma peça na televisão, dando conta de um aumento

da taxa de fraude nos autocarros da Carris, em que as pessoas são apanhadas porque não pagaram o bilhete,

e ver essas pessoas a chorar, a dizer que não pagaram o bilhete, porque não têm dinheiro para pagar um

passe para os filhos, que passou de 19 € para 40 €.

Sr. Secretário de Estado, não posso deixar de colocar-lhe esta pergunta: qual é a estratégia do Governo

para ultrapassar estas crises, para ultrapassar estas questões, porque nós temos de ter um setor portuário e

um setor dos transportes públicos a funcionar?

Aplausos do PS.

O Sr. Presidente (Ferro Rodrigues): — Tem a palavra o Sr. Deputado Bruno Dias, do PCP.

O Sr. Bruno Dias (PCP): — Sr. Presidente, Srs. Deputados, Sr. Secretário de Estado dos Transportes: Há

aqui muita coisa para dizer sobre esta proposta de lei, e vamos dizê-lo.

Desde logo, na próxima semana, tínhamos agendada uma reunião com V. Ex.ª e o Sr. Ministro em sede de

comissão, que, sabe-se lá porquê, foi adiada para vinte e tais do mês de outubro…

O Sr. Bernardino Soares (PCP): — É para depois da remodelação!

O Sr. Bruno Dias (PCP): — E por alguma razão isso aconteceu.

Há muita coisa que queremos perguntar, nomeadamente sobre a forma como causaram este pandemónio

que está a acontecer nos transportes, com medidas e decisões que vão criar uma verdadeira selvajaria no

setor,…

O Sr. Bernardino Soares (PCP): — Muito bem!

O Sr. Bruno Dias (PCP): — … a começar, designadamente, pelo setor marítimo e portuário, em que os

trabalhadores estão há uma semana com a paralisação dos portos, com a paralisação de 1 hora, em

solidariedade com os portugueses, nos portos de Espanha, da Suécia, da Dinamarca, da Grécia,…

O Sr. Bernardino Soares (PCP): — Exatamente!

Páginas Relacionadas
Página 0046:
I SÉRIE — NÚMERO 5 46 O Sr. Secretário de Estado das Obras Públicas,
Pág.Página 46
Página 0049:
28 DE SETEMBRO DE 2012 49 Para terminar, não podemos deixar de realçar o facto de e
Pág.Página 49
Página 0050:
I SÉRIE — NÚMERO 5 50 O que este Governo faz é criar condições para q
Pág.Página 50