O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

31 DE OUTUBRO DE 2012

49

Aplausos do PSD e do CDS, de pé.

A Sr.ª Presidente: — Srs. Deputados, terminada esta ronda de perguntas e respostas e como são 13

horas, creio que podemos interromper, agora, os nossos trabalhos, voltando a reunir às 15 horas para

continuar com o período das intervenções.

Eram 13 horas e 4 minutos.

Srs. Deputados, estamos em condições de retomar os nossos trabalhos.

Eram 15 horas e 7 minutos.

Srs. Agentes da autoridade, podem abrir as galerias.

Srs. Deputados, recomeçaremos com o período das intervenções, sendo que já estão inscritos os Srs.

Deputados António José Seguro, do PS, Luís Montenegro, do PSD, Paulo Sá, do PCP, Ana Drago, do BE, e

Heloísa Apolónia, de Os Verdes.

Tem a palavra o Sr. Deputado António José Seguro.

O Sr. António José Seguro (PS): — Sr. Presidente da Assembleia da República, Sr. Primeiro-Ministro e

demais membros do Governo, Sr.as

e Srs. Deputados: O Primeiro-Ministro colocou o País numa situação muito

difícil. A situação é grave, é mesmo muito grave!

Ao contrário do atual Primeiro-Ministro, não escondo dos portugueses a realidade em que o País se

encontra.

Aplausos do PS.

O desemprego não para de aumentar, a economia continua a cair, a dívida a aumentar, o défice está acima

do previsto, as pessoas já não aguentam mais austeridade. Atingimos o limite! O País está a empobrecer! O

País vai de mal a pior!

Os efeitos da política do Governo todos os dias têm novos dados a confirmar o descalabro. Ainda hoje o

Instituto Nacional de Estatística publicou mais alguns dados em que os indicadores de confiança dos

consumidores se agravam de forma cada vez mais profunda, em que o indicador de clima económico toca o

seu ponto mais baixo, em que o índice de produção industrial acentuou a sua variação negativa e registou o

valor de -9,2% no mês passado.

É a economia e toda a sociedade que respondem ao Governo, quando este pergunta que avaliação se faz

da estratégia prosseguida. É uma desgraça que parece não ter fim.

Aplausos do PS.

Por muito que o Primeiro-Ministro tente iludir os portugueses, o País está pior por sua causa. Um homem

de Estado não se esconde atrás de nenhum passado. Chegou a altura de o Primeiro-Ministro assumir os seus

erros.

Aplausos do PS.

O ano de 2012 foi da exclusiva responsabilidade do Primeiro-Ministro. Teve tudo a seu favor.

Protestos do PSD.

Uma maioria absoluta, diálogo e disponibilidade social, a atitude construtiva do maior partido da

oposição,…

Páginas Relacionadas
Página 0050:
I SÉRIE — NÚMERO 18 50 Protestos do PSD e do CDS-PP.
Pág.Página 50
Página 0051:
31 DE OUTUBRO DE 2012 51 Aplausos do PS. A responsabilidade do PS, qu
Pág.Página 51
Página 0052:
I SÉRIE — NÚMERO 18 52 O Sr. António José Seguro (PS): — … por
Pág.Página 52
Página 0053:
31 DE OUTUBRO DE 2012 53 podia ter aproveitado a disponibilidade do Partido Sociali
Pág.Página 53
Página 0054:
I SÉRIE — NÚMERO 18 54 O Sr. Emídio Guerreiro (PSD): — Esteve
Pág.Página 54
Página 0055:
31 DE OUTUBRO DE 2012 55 Protestos do PSD. … mas que não aband
Pág.Página 55
Página 0059:
31 DE OUTUBRO DE 2012 59 O Sr. Deputado falou do dinheiro que está guardado para um
Pág.Página 59
Página 0060:
I SÉRIE — NÚMERO 18 60 O Sr. António José Seguro (PS): — Porqu
Pág.Página 60