O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

12 DE JANEIRO DE 2013

27

em espiral recessiva; há uma recessão acentuada; o Sr. Ministro falou de reindustrialização e nós lembramo-

nos da Cimpor.

Sr. Ministro, tudo isto para falhar na execução orçamental.

Sr. Ministro, se tem zero de resultados na economia, se está a falhar na execução orçamental, se está tudo

a falhar na política do Governo, diga-nos quais são as causas das suas falhas, quais são as causas das falhas

do Governo.

Aplausos do PS.

O Sr. Presidente (Guilherme Silva): — Para responder, tem a palavra o Sr. Ministro da Economia e do

Emprego.

O Sr. Ministro da Economia e do Emprego: — Sr. Presidente, Sr. Deputado Rui Paulo Figueiredo,

obviamente, o Partido Socialista continua com a sua política de branqueamento do passado.

Vozes do CDS-PP: — Muito bem!

O Sr. Ministro da Economia e do Emprego: — O Partido Socialista continua com um problema muito

grave de amnésia, porque tenta, por todos os meios que estão ao seu alcance, fazer com que as pessoas se

esqueçam do legado do Partido Socialista: a maior dívida externa dos últimos 100 anos, a maior dívida pública

dos últimos 150 anos.

Protestos do PS.

O tsunami «desemprego» foi lançado pelo Partido Socialista…

O Sr. João Oliveira (PCP): — Os senhores já o ultrapassaram!

O Sr. Ministro da Economia e do Emprego: — … e o «megaministério da dívida» foi criado pelo Partido

Socialista.

O Sr. Artur Rêgo (CDS-PP): — Ora bem!

O Sr. Ministro da Economia e do Emprego: — Se, hoje, os nossos juros contam mais do que o Ministério

da Educação e do que o Ministério da Saúde é porque o «megaministério da dívida» foi criado pelo Partido

Socialista.

Aplausos do PSD.

Por isso mesmo, gostaria de relembrar que é importante não nos esquecermos desse detalhe, que o

Partido Socialista considera pequeno e que quer fazer com que o povo português esqueça. Mas nem o povo

português nem a História vão esquecer. E não vão esquecer porque o vosso legado é um legado de dívida, é

um legado de pré-bancarrota, é um legado de irresponsabilidade.

Vozes do PSD e do CDS-PP: — Muito bem!

O Sr. Ministro da Economia e do Emprego: — Mas também sei perfeitamente que, na bancada

socialista, há pessoas que têm lutado por muitas das bandeiras que o Ministério da Economia e do Emprego

está a advogar.

Portanto, neste momento de grande dificuldade e de grande crise nacional, espero que possamos esquecer

os ataques pessoais e os ataques de política baixa e, principalmente, nos concentremos a debater aquilo que

gostaria que se debatesse aqui hoje, ou seja, quais são as políticas do Partido Socialista para o crescimento,

Páginas Relacionadas
Página 0047:
12 DE JANEIRO DE 2013 47 Constitucionais, Direitos, Liberdades e Garantias, relativ
Pág.Página 47
Página 0048:
I SÉRIE — NÚMERO 40 48 É este o sentido do nosso alerta, para além da
Pág.Página 48
Página 0049:
12 DE JANEIRO DE 2013 49 exigindo acusações particulares, exigindo constituição com
Pág.Página 49
Página 0050:
I SÉRIE — NÚMERO 40 50 Relevamos, evidentemente, o famoso processo su
Pág.Página 50
Página 0051:
12 DE JANEIRO DE 2013 51 É evidente que as reformas que aqui estão não obtiveram a
Pág.Página 51
Página 0052:
I SÉRIE — NÚMERO 40 52 O Sr. Presidente (Guilherme Silva): — Para uma
Pág.Página 52
Página 0053:
12 DE JANEIRO DE 2013 53 silêncio, à proibição da autoincriminação e até ao princíp
Pág.Página 53
Página 0054:
I SÉRIE — NÚMERO 40 54 Os senhores confundem deliberadamente estas si
Pág.Página 54
Página 0055:
12 DE JANEIRO DE 2013 55 a) 5 anos, quando se tratar de procedimento criminal que s
Pág.Página 55
Página 0056:
I SÉRIE — NÚMERO 40 56 Submetida à votação, foi rejeitada, com votos
Pág.Página 56