O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

I SÉRIE — NÚMERO 89

12

A nosso ver, Sr.ª Presidente, é um debate, sem dúvida, atual e importante, porquanto afeta a vida de cerca

de 3,5 milhões de portugueses. Muitos deles estão-nos a ver e a ouvir e, por isso, exige-se rigor no que

dizemos, para não alarmar, e responsabilidade, para, efetivamente, esclarecer.

O Sr. João Pinho de Almeida (CDS-PP): — Muito bem!

O Sr. Nuno Magalhães (CDS-PP): — Infelizmente, Sr.ª Presidente, o que temos visto, nomeadamente por

parte do maior partido da oposição — lamento dizê-lo — não foi esclarecer mas, sim, confundir,…

A Sr.ª Teresa Caeiro (CDS-PP): — Muito bem!

O Sr. Nuno Magalhães (CDS-PP): — … não foi debater mas, sim, tentar aproveitar…

O Sr. João Pinho de Almeida (CDS-PP): — Muito bem!

O Sr. Nuno Magalhães (CDS-PP): — … não foi propor mas, sim, destruir numa corrida à sua esquerda

com o objetivo de ganhar eleições autárquicas.

Aplausos do CDS-PP e do PSD.

Por isso, é muito difícil esclarecer quem não quer ser esclarecido e das intervenções da oposição até agora

percebemos que não querem ser esclarecidos, querem é lançar confusão numa matéria que é séria.

Vozes do PCP: — Confusão é o Governo!

O Sr. Nuno Magalhães (CDS-PP): — E aos que nos ouvem, aos pensionistas que nos estão a ouvir, e

que, naturalmente, estão angustiados e estão alarmados, gostaria, de forma clara, de elencar alguns factos.

Primeiro facto: a taxa de sustentabilidade não está em vigor.

O Sr. João Pinho de Almeida (CDS-PP): — Muito bem!

O Sr. Nuno Magalhães (CDS-PP): — Segundo facto: nenhuma pensão será alterada automaticamente.

O Sr. João Pinho de Almeida (CDS-PP): — Muito bem!

O Sr. Nuno Magalhães (CDS-PP): — Terceiro facto: mesmo que a troica quisesse, o Governo português

conseguiu que esta taxa não fosse obrigatória.

O Sr. João Pinho de Almeida (CDS-PP): — Muito bem!

O Sr. Bernardino Soares (PCP): — Então, porque é que lá está?

O Sr. Nuno Magalhães (CDS-PP): — Quarto facto: ser ou não aplicada, ao contrário do que estava

previsto, depende exclusivamente da vontade política deste Governo.

Vozes do CDS-PP: — Muito bem!

O Sr. Nuno Magalhães (CDS-PP): — Quinto facto: o Governo, em Conselho de Ministros, ao mais alto

nível, deliberou fazer tudo para que não seja necessária.

Sexto facto: o Sr. Presidente da República foi informado disso mesmo e já o assumiu publicamente.

Aplausos do CDS-PP e do PSD.

Páginas Relacionadas
Página 0016:
I SÉRIE — NÚMERO 89 16 Como dizia, passo a ler: «Mais conseguiu o Gov
Pág.Página 16
Página 0017:
16 DE MAIO DE 2013 17 princípios de gestão administrativa e financeira e requisitos
Pág.Página 17
Página 0018:
I SÉRIE — NÚMERO 89 18 e Seleção para a Administração Pública, relati
Pág.Página 18
Página 0019:
16 DE MAIO DE 2013 19 estaduais com poderes para o efeito; e, por último, o facto d
Pág.Página 19
Página 0020:
I SÉRIE — NÚMERO 89 20 O que se passa é que esta lei-quadro não defen
Pág.Página 20
Página 0021:
16 DE MAIO DE 2013 21 noutros setores, onde esta maioria já introduziu uma série de
Pág.Página 21
Página 0022:
I SÉRIE — NÚMERO 89 22 E termino com esta pergunta muito concreta, Sr
Pág.Página 22
Página 0023:
16 DE MAIO DE 2013 23 O Sr. Secretário de Estado da Administração Pública: — Entend
Pág.Página 23
Página 0024:
I SÉRIE — NÚMERO 89 24 Entendimento e é também uma linha que procura
Pág.Página 24
Página 0025:
16 DE MAIO DE 2013 25 Tem a palavra, para uma intervenção, o Sr. Deputado Fernando
Pág.Página 25
Página 0026:
I SÉRIE — NÚMERO 89 26 setor bancário e o setor financeiro, desta mes
Pág.Página 26
Página 0027:
16 DE MAIO DE 2013 27 Aplausos do BE. O Sr. Presidente (Guilhe
Pág.Página 27
Página 0028:
I SÉRIE — NÚMERO 89 28 Aplausos do CDS-PP e do PSD. O S
Pág.Página 28
Página 0029:
16 DE MAIO DE 2013 29 Também é inaceitável que o envolvimento e a representatividad
Pág.Página 29
Página 0030:
I SÉRIE — NÚMERO 89 30 O Sr. Secretário de Estado da Administração Pú
Pág.Página 30