O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

8 DE JUNHO DE 2013

45

junto à ONU, em Genebra, acompanhando contenciosos na OMC na qualidade de membro de painéis, criação

da Coordenação-Geral de Contenciosos do Itamaraty, do Departamento Económico do Ministério das

Relações Exteriores do Brasil, atuando como chefe da delegação brasileira na Ronda de Negociações

Multilaterais da Organização Mundial do Comércio (Ronda Doha). Foi ainda Subsecretário-Geral de Assuntos

Económicos e Tecnológicos do Ministério das Relações Exteriores brasileiro.

Desde setembro de 2008, é o representante permanente do Brasil junto da OMC e outras organizações

económicas em Genebra, atuando como negociador-chave para as negociações multilaterais de comércio.

Assim, propõem o-seguinte voto de congratulação:

A Assembleia da República, reunida em sessão plenária, congratula-se com a nomeação de Roberto

Azevêdo para Diretor-Geral da OMC, que, enaltecendo o papel da lusofonia, vê premiado o seu contributo

para que o comércio no mundo se realize de forma fluida, previsível e livre.

A Sr.ª Presidente: — Vamos agora votar o voto n.º 132/XII (2.ª) — De condenação da repressão na

Turquia (PCP).

Submetido à votação, foi rejeitado, com votos contra do PSD, do PS e do CDS-PP e votos a favor do PCP,

do BE e de Os Verdes.

Era o seguinte:

Nos últimos dias, em diversas cidades da Turquia, grandes manifestações populares de protesto contra a

prepotência e o crescente autoritarismo que têm caraterizado a governação do AKP (Partido da Justiça e do

Desenvolvimento), liderado por Erdogan, e de exigência da sua demissão, têm deparado com uma brutal

repressão e violência policial, com a agressão indiscriminada de milhares de manifestantes, com a prisão de

milhares de ativistas, numa onda repressiva que provocou inclusivamente vítimas mortais.

A ação repressiva das autoridades turcas tem sido acompanhada de uma acentuação da repressão das

liberdades públicas e de crescentes limitações à liberdade de comunicação social e de tentativas de controlo

das próprias redes sociais, no quadro de uma política enfeudada a interesses económicos dominantes e

fortemente empenhada em ações de desestabilização do Médio Oriente, de que é exemplo a sua utilização

como base de agressão externa à Síria.

A Assembleia da República, reunida em plenário, solidariza-se com a luta do povo turco em prol dos

direitos e liberdades, da democracia, de profundas transformações sociais e económicas e de uma política

externa soberana e condena a violência policial com que as autoridades turcas têm vindo reprimir o exercício

dos seus legítimos direitos civis e políticos.

A Sr.ª Presidente: — Srs. Deputados, passamos a votar o voto n.º 133/XII (2.ª) — Relativo aos

acontecimentos ocorridos na Turquia (CDS-PP, PSD e PS).

Submetido à votação, foi aprovado, com votos a favor do PSD, do PS e do CDS-PP, votos contra do PCP e

de Os Verdes e a abstenção do BE.

É o seguinte:

Nos últimos dias têm ocorrido manifestações de protesto em várias cidades da Turquia, cujas imagens e

relatos geram compreensível apreensão.

Considerando que a Turquia é um país amigo de Portugal, um Estado de direito, candidato à União

Europeia, dispondo de instituições democráticas que resultam de eleições livres;

Considerando as palavras do Presidente da Turquia, sobre a moderação e respeito mútuo e a «natural

expressão dos diferentes pontos de vista e objeções»;

Considerando ainda as recentes declarações do Vice-Primeiro-Ministro Bulent Arinc;

Considerando «excessivo» o uso da força sobre cidadãos que se manifestavam e o interesse na

manutenção do diálogo;

Páginas Relacionadas
Página 0049:
8 DE JUNHO DE 2013 49 Segue-se a votação conjunta dos restantes pontos do me
Pág.Página 49
Página 0050:
I SÉRIE — NÚMERO 100 50 Portanto, não passaremos diretamente às votaç
Pág.Página 50
Página 0051:
8 DE JUNHO DE 2013 51 notícias de que no gabinete do próprio Primeiro-Ministro se e
Pág.Página 51
Página 0052:
I SÉRIE — NÚMERO 100 52 Por isso, neste momento o que está a ser feit
Pág.Página 52
Página 0053:
8 DE JUNHO DE 2013 53 Vozes do CDS-PP: — Exatamente! A Sr.ª Ce
Pág.Página 53
Página 0054:
I SÉRIE — NÚMERO 100 54 Submetido à votação, foi aprovado, com votos
Pág.Página 54