O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

10 DE OUTUBRO DE 2013

55

Aplausos do PCP.

A Sr.ª Presidente (Teresa Caeiro): — Tem a palavra o Sr. Deputado Michael Seufert para uma

intervenção.

O Sr. Michael Seufert (CDS-PP): — Sr.ª Presidente, Srs. Deputados: A Sr.ª Deputada Inês de Medeiros

diz que os Deputados da maioria não têm integridade, a Sr.ª Deputada Catarina Martins diz que são hipócritas

e que a sua palavra não vale nada, o Sr. Deputado Miguel Tiago…

Protestos do PS e do PCP.

A Sr.ª Presidente (Teresa Caeiro): — Peço desculpa pela interrupção, mas quero pedir aos Srs.

Deputados que criem condições para que o orador se faça ouvir no Plenário.

Faça favor de continuar, Sr. Deputado.

O Sr. Michael Seufert (CDS-PP): — Não me custa nada repetir, Sr.ª Presidente, apesar de achar esta

forma indigna deste Parlamento.

Como eu estava a dizer, a Sr.ª Deputada Inês de Medeiros diz que falta integridade aos Deputados da

maioria, a Sr.ª Deputada Catarina Martins diz que são hipócritas e que a sua palavra não vale nada, o Sr.

Deputado Miguel Tiago faz a apologia da grande cultura soviética, e os maus da fita são os Deputados da

maioria, que não têm abertura para as propostas da oposição!

Aplausos do CDS-PP e do PSD.

Protestos do PCP.

Sr.ª Presidente, eu estava nesta Assembleia na anterior Legislatura, quando o Partido Socialista não tinha

maioria e, por isso, muitas vezes, foi da oposição que vieram os votos e a capacidade para encontrar

consensos e pontes para fazer passar propostas nesta Câmara. Curiosamente, nunca na área da cultura,

porque não as havia, mas esse é outro problema…

A Sr.ª Inês de Medeiros (PS): — Não havia?! Chumbaram nesta Câmara!

O Sr. Michael Seufert (CDS-PP): — E hoje, no dia em que o Secretário de Estado da Cultura esteve, de

manhã, em comissão e anunciou — repetimos aqui o que ele disse para quem não esteve na reunião; por

exemplo, do PS só estavam presentes dois Deputados — que, na proposta do Orçamento do Estado, estará

um financiamento da Cinemateca, que não é provisório, vale durante um Orçamento do Estado, os Srs.

Deputados da oposição dizem que a maioria não tem solução para o problema que se criou!

O Sr. Bruno Dias (PCP): — Qual é a solução?

O Sr. Michael Seufert (CDS-PP): — Francamente, Sr.ª Presidente, se olhássemos apenas para a forma e

não para a substância, esta maioria tinha de estar constantemente a chumbar as propostas da oposição!

A Sr.ª Inês de Medeiros (PS): — E não estão?!

O Sr. Michael Seufert (CDS-PP): — Apesar de tudo isso, apesar da forma como os Srs. Deputados da

oposição tratam a maioria — que tem votos suficientes, e não são poucos, para fazer passar as suas

propostas —, teria a maioria de fazer um grande exercício de hipocrisia e de falta de respeito próprio para

estar aqui a ouvir isto e ainda aprovar as propostas da oposição!

Páginas Relacionadas
Página 0047:
10 DE OUTUBRO DE 2013 47 Sr.ª Presidente, Sr.as e Srs. Deputados: A presente
Pág.Página 47
Página 0048:
I SÉRIE — NÚMERO 7 48 Hoje, a Cinemateca tem dois problemas maiores.
Pág.Página 48
Página 0049:
10 DE OUTUBRO DE 2013 49 O PCP afirmou, desde primeiro momento, que não apoiaria so
Pág.Página 49
Página 0050:
I SÉRIE — NÚMERO 7 50 Por isso, em todos os Orçamentos do Estado temo
Pág.Página 50
Página 0051:
10 DE OUTUBRO DE 2013 51 empresas e no grande capital vem como que dar o benefício,
Pág.Página 51
Página 0052:
I SÉRIE — NÚMERO 7 52 Mas não se esqueça, Sr. Deputado Miguel Tiago,
Pág.Página 52
Página 0053:
10 DE OUTUBRO DE 2013 53 Mais: quando a Sr.ª Deputada disse hoje em audiência, e re
Pág.Página 53
Página 0054:
I SÉRIE — NÚMERO 7 54 A Sr.ª Catarina Martins (BE): — Vamos ve
Pág.Página 54
Página 0056:
I SÉRIE — NÚMERO 7 56 Não sei, Sr.ª Deputada, se isto tem a ver com t
Pág.Página 56