O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

I SÉRIE — NÚMERO 8

26

… pois, em janeiro de 2013, o Governo tomou a decisão de, por ora, não avançar com a privatização da

RTP e, logo de seguida, deu início a um processo de reestruturação da empresa.

Protestos do PCP e do BE.

O futuro desta empresa passa pela implementação, já em curso, do Plano de Desenvolvimento e

Redimensionamento, apresentado em março deste ano, pelo então Ministro Adjunto e dos Assuntos

Parlamentares e pelo Presidente do Conselho de Administração da RTP.

Vozes do PSD: — Muito bem!

A Sr.ª Maria da Conceição Caldeira (PSD): — Ontem mesmo, nesta Casa e a seu pedido, o Sr. Ministro

Adjunto e do Desenvolvimento Regional veio apresentar uma proposta para o novo contrato de concessão do

serviço público de rádio e televisão.

Este contrato é, a vários níveis, inovador.

Aponta, como desígnio, uma RTP que seja um regulador, um referencial de qualidade no mercado, que

forneça um serviço público de rádio e televisão diferenciado e inovador, com elevados padrões de exigência e

de qualidade.

Aponta uma RTP dinamizadora do mercado audiovisual independente, com um novo modelo de

governação que afaste qualquer risco ou perceção de governamentalização da empresa. Uma RTP com os

serviços internacionais remodelados, com conteúdos próprios, com grande reforço e aposta na promoção

cultural e económica do País. Uma RTP forte, de olhos postos no futuro.

Porém, a oposição não quis debater o novo contrato de concessão, não quis falar sobre o serviço público

de rádio e televisão.

A Sr.ª Carla Rodrigues (PSD): — Muito bem!

A Sr.ª Maria da Conceição Caldeira (PSD): — Insistem em semear o medo e a incerteza nos

trabalhadores, sem se preocuparem, minimamente, com os efeitos danosos que a sua conduta tem provocado

na empresa.

Vozes do PSD: — Muito bem!

Protestos do PS, do PCP e do BE.

A Sr.ª Maria da Conceição Caldeira (PSD): — A esquerda parlamentar preferiu usar a estratégia a que,

valha a verdade, já nos habituou: usar os trabalhadores da RTP como arma de arremesso político, sem

procurar saber, ou querer saber, do futuro sustentável da empresa.

A Sr.ª Carla Rodrigues (PSD): — Muito bem!

A Sr.ª Maria da Conceição Caldeira (PSD): — Especialmente, o Bloco de Esquerda, que introduz neste

debate um projeto de resolução completamente desfasado da realidade.

Os Srs. Deputados do Bloco de Esquerda não quiseram ouvir o que o Sr. Ministro veio, ontem, anunciar a

este Parlamento.

A Sr.ª Carla Rodrigues (PSD): — É verdade!

Protestos do BE.

A Sr.ª Maria da Conceição Caldeira (PSD): — Os Srs. Deputados do Bloco de Esquerda não quiseram

participar na solução do problema nem na discussão construtiva sobre o futuro da RTP.

Páginas Relacionadas
Página 0020:
I SÉRIE — NÚMERO 8 20 bom que a classificação dos resíduos viesse com
Pág.Página 20
Página 0021:
11 DE OUTUBRO DE 2013 21 identidade, o know-how dos seus profissionais, a necessida
Pág.Página 21
Página 0022:
I SÉRIE — NÚMERO 8 22 manter um clima de pânico, não é manter um clim
Pág.Página 22
Página 0023:
11 DE OUTUBRO DE 2013 23 A Sr.ª Cecília Honório (BE): — Veja lá o que está a
Pág.Página 23
Página 0024:
I SÉRIE — NÚMERO 8 24 O Sr. Ministro Poiares Maduro disse ontem mesmo
Pág.Página 24
Página 0025:
11 DE OUTUBRO DE 2013 25 soubemos da passagem de 300 trabalhadores da RTP para uma
Pág.Página 25
Página 0027:
11 DE OUTUBRO DE 2013 27 A Sr.ª Mariana Aiveca (BE): — Que disparate!
Pág.Página 27
Página 0028:
I SÉRIE — NÚMERO 8 28 A Sr.ª Maria da Conceição Caldeira (PSD): — Fic
Pág.Página 28