O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

7 DE FEVEREIRO DE 2014

25

Entretanto, assumiu a presidência o Vice-Presidente Guilherme Silva.

O Sr. Presidente: — Faça favor de terminar, Sr. Deputado.

O Sr. Carlos Santos Silva (PSD): — Vou terminar, Sr. Presidente.

Como disse na minha intervenção inicial, isto faz parte de um processo mais vasto que esta maioria

resolveu.

Os Srs. Deputados sabem quantos processos estavam em incumprimento na banca e foram resolvidos

este ano que passou, em 2013? 101 418 créditos à habitação! Créditos à habitação! Sabem porquê? Porque

existem outros regimes! Existe o extraordinário, que é este, para quem tem mais dificuldades, e existe o

regime geral para todos. E foram resolvidos 101 418 processos de crédito à habitação! Famílias que viram

restruturada a sua condição de vida, famílias que estão a pagar prestações viáveis face ao seu nível de

rendimento. Foi isto que esta maioria fez pelos portugueses, pelos 101 418 portugueses que viram este

problema resolvido.

Aplausos do PSD.

Protestos do Deputado do PCP Paulo Sá.

O Sr. Presidente (Guilherme Silva): — Para uma intervenção, tem a palavra a Sr.ª Deputada Cecília

Meireles.

A Sr.ª Cecília Meireles (CDS-PP): — Sr. Presidente, Srs. Deputados: Creio que ficará claro que a postura

do CDS foi séria e responsável desde o princípio não só deste debate, nesta tarde, como desde o princípio em

que começámos a debater esta matéria.

Assim, é com toda a abertura e toda a naturalidade que posso dizer, quer em relação aos projetos do PCP,

quer aos do Bloco do Esquerda, que há vários pontos de que discordo, mas há também vários pontos em que

acho que podemos chegar a um consenso.

Certamente que em relação ao projeto de lei e aos projetos de resolução do PS acontecerá o mesmo, mas

não o posso dizer porque, infelizmente, consultei o sistema e eles ainda não deram entrada no sistema.

Porém, como já deram entrada na Mesa, certamente que não demorará muito e acontecerá o mesmo.

Portanto, a nossa postura é séria e de abertura.

Mas, Srs. Deputados, a dúvida, aqui, não é em relação à posição do CDS, a dúvida é em relação à posição

das bancadas da oposição.

Srs. Deputados, a abertura tem de responder à abertura, o diálogo tem de responder ao diálogo E não é

possível chegar a consenso quando uma parte o deseja e a outra, manifestamente — não quero usar a

expressão «insulta a parte contrária», embora seja isso que hoje aconteceu —, maltrata e é agressiva com a

parte contrária. Não é possível! Ou queremos chegar a soluções ou queremos fazer «um número». Se os

senhores querem chegar a soluções, é muito simples: a «bola» está do vosso lado!

Aplausos do CDS-PP.

O Sr. Pedro Filipe Soares (BE): — Sr. Presidente, peço a palavra para interpelar a Mesa.

O Sr. Presidente (Guilherme Silva): — Tem a palavra, Sr. Deputado.

O Sr. Pedro Filipe Soares (BE): — Sr. Presidente, o Deputado Carlos Silva afirmou que aquilo que o Bloco

de Esquerda pretende é que as famílias entreguem as casas. Ora, essa afirmação não está veiculada nem no

projeto de lei que o Bloco de Esquerda apresentou nem em qualquer intervenção pública nossa sobre essa

matéria

Páginas Relacionadas
Página 0012:
I SÉRIE — NÚMERO 46 12 O Sr. Hugo Lopes Soares (PSD): — Muito bem!
Pág.Página 12
Página 0013:
7 DE FEVEREIRO DE 2014 13 O regime extraordinário tem critérios tão, tão restritivo
Pág.Página 13
Página 0014:
I SÉRIE — NÚMERO 46 14 ser uma prisão, pelo que a entrega da habitaçã
Pág.Página 14
Página 0015:
7 DE FEVEREIRO DE 2014 15 Perante uma tão esmagadora evidência da desadequação do r
Pág.Página 15
Página 0016:
I SÉRIE — NÚMERO 46 16 Uma palavra muito particular para a importânci
Pág.Página 16
Página 0017:
7 DE FEVEREIRO DE 2014 17 Sr. Deputado, as propostas do PSD e do CDS não resolvem o
Pág.Página 17
Página 0018:
I SÉRIE — NÚMERO 46 18 O Sr. Deputado Pedro Filipe Soares cita a Deco
Pág.Página 18
Página 0019:
7 DE FEVEREIRO DE 2014 19 Apesar de haver um efeito não medido, que é o de, na nego
Pág.Página 19
Página 0020:
I SÉRIE — NÚMERO 46 20 Podemos dizer que estes números da comissão de
Pág.Página 20
Página 0021:
7 DE FEVEREIRO DE 2014 21 O Sr. João Paulo Correia (PS): — Também propormos o refor
Pág.Página 21
Página 0022:
I SÉRIE — NÚMERO 46 22 Vou responder-lhe: até iniciarmos este debate,
Pág.Página 22
Página 0023:
7 DE FEVEREIRO DE 2014 23 O Sr. Pedro Filipe Soares (BE): — Em primeiro lugar, crei
Pág.Página 23
Página 0024:
I SÉRIE — NÚMERO 46 24 Se nos trabalhos da comissão o PSD e o CDS col
Pág.Página 24
Página 0026:
I SÉRIE — NÚMERO 46 26 O Sr. Presidente (Guilherme Silva): — Sr. Depu
Pág.Página 26