O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

28 DE JUNHO DE 2014

45

Mas também não deixa de ser extraordinário, Sr. Deputado Vieira da Silva, que seja o partido que congelou

pensões sociais e rurais…

Vozes do PSD e do CDS-PP: — Bem lembrado!

Protestos do PS.

A Sr.ª Cecília Meireles (CDS-PP): — … de cerca de um terço dos pensionistas que venha agora reclamar

justiça.

Aplausos do CDS-PP e do PSD.

Porventura, ao Sr. Deputado parecia-lhe mais justo congelar pensões de quem tinha menos de 300 € e

continuar a aumentar as outras.

Protestos do PS.

A nós pareceu-nos mais justo pedir um sacrifício, e sabemos que é um sacrifício, a quem recebia mais de

1000 €, precisamente para poder preservar estas pensões de cerca de 1 milhão dos portugueses.

São escolhas, são as escolhas que fizemos.

Protestos do PS e do PCP.

Mais: também vale a pena dizer que não deixa de ser interessante que seja o partido que negociou o

Memorando, que previa um corte em pensões a pagamento…

O Sr. Nuno Magalhães (CDS-PP): — Exatamente!

A Sr.ª Cecília Meireles (CDS-PP): — … de cerca de 450 milhões de euros, que venha, agora, contestar

isto mesmo.

Protestos do PS.

Não deixa de ser também extraordinariamente interessante!

Perguntava o Sr. Deputado se «foi a política da austeridade», «por que é que terá sido a política de

austeridade», «por que é que a economia não cresceu»… Ó Sr. Deputado Vieira da Silva, pensei que tivesse

percebido que, se calhar, tem alguma coisa a ver com o estado em que o seu Governo deixou o País!

Vozes do PSD e do CDS-PP: — Ora, bem!

Protestos do PS.

A Sr.ª Cecília Meireles (CDS-PP): — Se calhar, tem alguma coisinha a ver, porque, se calhar, se o Sr.

Deputado tivesse tido o cuidado de não deixar o País na bancarrota, não teríamos tido as políticas de

austeridade e o Memorando, que os senhores negociaram.

Aplausos do CDS-PP e do PSD.

Se calhar, não tinha sido preciso! Valia a pena! Valia a pena, mas, pronto! É fácil falar, não é?! É muito

confortável ir gastando, ir gastando, ir gastando e, depois, alguém que venha resolver o problema. Foi o que

aconteceu! E o que aconteceu, também, é que, acabada esta situação de excecionalidade, aquilo que

Páginas Relacionadas
Página 0049:
28 DE JUNHO DE 2014 49 Com esta proposta de lei, PSD e CDS atacam também e uma vez
Pág.Página 49
Página 0050:
I SÉRIE — NÚMERO 101 50 Vários Governos tentaram inverter esta situaç
Pág.Página 50
Página 0051:
28 DE JUNHO DE 2014 51 O PSD, o CDS e o Governo estão a terminar o trabalho de dest
Pág.Página 51
Página 0052:
I SÉRIE — NÚMERO 101 52 Sr.ª Ministra da Agricultura, sob o pretexto
Pág.Página 52
Página 0053:
28 DE JUNHO DE 2014 53 associação, uma entidade viável para a defesa dos viticultor
Pág.Página 53
Página 0054:
I SÉRIE — NÚMERO 101 54 A transformação da Casa do Douro numa associa
Pág.Página 54
Página 0055:
28 DE JUNHO DE 2014 55 Vozes do PS: — Muito bem! O Sr. Agostinho Sant
Pág.Página 55
Página 0056:
I SÉRIE — NÚMERO 101 56 O Sr. Deputado, como duriense, sabe qu
Pág.Página 56
Página 0057:
28 DE JUNHO DE 2014 57 vez a Casa do Douro falou sobre isso? Nunca! E deveria ter f
Pág.Página 57