O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

I SÉRIE — NÚMERO 59

30

Homem discreto e delicado, queria ser recordado ‘(…) como um simples acompanhador de fados e

guitarradas», mas foi um virtuoso que, durante mais de cinco décadas, graças ao seu talento e à sua

generosidade, permitiu «que outros brilhassem’.

A 7 de junho de 2005, foi agraciado com a Medalha de Mérito Cultural, atribuída pela Câmara Municipal de

Cascais, e, em 2012, com a Medalha de Honra da Sociedade Portuguesa de Autores, como forma de

reconhecimento pelo trabalho de décadas ao serviço da dignificação da música portuguesa que muito lhe

deve.

A Assembleia da República, reunida em sessão plenária, presta a devida homenagem a Fernando Alvim e

envia sentidas condolências à sua família, aos seus amigos e companheiros na música e no canto».

A Sr.ª Presidente: — Srs. Deputados, vamos votar o voto que acabou se ser lido.

Submetido à votação, foi aprovado por unanimidade.

Srs. Deputados, o voto n.º 257/XII (4.ª) — De pesar pelo falecimento do ex-Deputado de Amadeu Ferreira

(PS, PSD e CDS-PP) vai ser lido pelo Sr. Secretário Raúl de Almeida.

O Sr. Secretário (Raúl Almeida): — Sr.ª Presidente e Srs. Deputados, o voto é do seguinte teor: «Foi com

pesar e profunda consternação que a Assembleia da República tomou conhecimento do falecimento, no

passado dia 1 de março, de Amadeu Ferreira, um dos principais responsáveis pela promoção do mirandês.

Nascido em Sendim, Miranda do Douro, em julho de 1950, Amadeu Ferreira era o Presidente da

Associaçon de la Lhéngua i Cultura Mirandesa.

Depois de exercer as funções de jurista, foi diretor, membro do Conselho Diretivo e Vice-Presidente da

Comissão de Mercado de Valores Mobiliários, tendo, nas palavras do seu Presidente Carlos Tavares, dado

‘(…) o contributo essencial para a tornar na instituição respeitada que é’ durante os 23 que aí trabalhou.

Autor e tradutor de uma vastíssima obra em português e em mirandês, também com os pseudónimos

Francisco Niebro, Marcus Miranda e Fonso Roixo, Amadeu Ferreira deixa um imenso legado, que inclui a

tradução para o mirandês de Os Quatro Evangelhos, de Os Lusíadas, da Mensagem ou de obras de Horácio,

Vergílio e Catulo, entre outros.

Seus são também La bouba de la Tenerie, Cuntas de Tiu Jouquin, Lhéngua Mirandesa — Manifesto an

Forma de Hino e Ditos Dezideiros/Provérbios Mirandeses.

Deputado à Assembleia da República (na II Legislatura), Presidente da Academia de Letras de Trás-os-

Montes, Membro do Conselho Geral do Instituto Politécnico de Bragança e Professor Convidado da Faculdade

de Direito da Universidade Nova de Lisboa, foi, igualmente colaborador de diversos órgãos de comunicação

social, como o Jornal do Nordeste, o Mensageiro de Bragança, o Diário de Trás-os-Montes, o Público e a rádio

Mirandum FM.

Homem de convicções e princípios, foi, em 2004, agraciado com a Comenda da Ordem do Mérito da

República Portuguesa, pelas mãos do Presidente da República Jorge Sampaio.

Associado ao reconhecimento oficial de direitos linguísticos da comunidade mirandesa, Amadeu Ferreira

deixa uma marca indelével na valorização do imenso património mirandês, constituindo a sua morte uma

perda irreparável para a cultura nacional.

Na sua biografia, obra póstuma, Belheç-Velhice, lançada ontem na Faculdade de Direito da Universidade

Nova de Lisboa, pode ler-se, pela mão do seu pseudónimo Fracisco Niebro, que «(…) Há um tempo para

nascer e um tempo para morrer. A alma não pode voar para o céu. Se assim fosse, como podiam nascer

coisas novas? Essa é a ressurreição das almas: são vidas novas, é tudo o que vive. É por isso que fazem mal

em sepultar as pessoas no cemitério: deviam enterrá-las pelos campos para ajudar as almas a nascer. Assim,

Deus, seja lá ele quem for, tem muito mais trabalho».

A Assembleia da República, reunida em sessão plenária, manifesta o seu pesar pela morte de Amadeu

Ferreira, expressando a sua consternação às gentes e ao município de Miranda do Douro, e enviando sentidas

condolências à sua família.»

A Sr.ª Presidente: — Srs. Deputados, vamos votar o voto que acabou se ser lido.

Páginas Relacionadas
Página 0003:
7 DE MARÇO DE 2015 3 A Sr.ª Presidente: — Srs. Deputados, Srs. Jornalistas, está ab
Pág.Página 3
Página 0004:
I SÉRIE — NÚMERO 59 4 como em Espanha ou em França, a concentração de
Pág.Página 4
Página 0005:
7 DE MARÇO DE 2015 5 fará a apresentação dos projetos do PCP relacionados com os of
Pág.Página 5
Página 0006:
I SÉRIE — NÚMERO 59 6 Quer-nos parecer, designadamente, que o projeto
Pág.Página 6
Página 0007:
7 DE MARÇO DE 2015 7 doutrina e a jurisprudência dos nossos parceiros europeus tril
Pág.Página 7
Página 0008:
I SÉRIE — NÚMERO 59 8 comportamento privado para 350 salários mínimos
Pág.Página 8
Página 0009:
7 DE MARÇO DE 2015 9 Nesta fase do debate, eram estas as questões que lhe gostaríam
Pág.Página 9
Página 0010:
I SÉRIE — NÚMERO 59 10 Começando pelas referências que foram feitas a
Pág.Página 10
Página 0011:
7 DE MARÇO DE 2015 11 investigação à corrupção — tanto no caso francês como no caso
Pág.Página 11
Página 0012:
I SÉRIE — NÚMERO 59 12 O que queremos criminalizar não é a riq
Pág.Página 12
Página 0013:
7 DE MARÇO DE 2015 13 controlo da riqueza por parte dos organismos do Estado. Há se
Pág.Página 13
Página 0014:
I SÉRIE — NÚMERO 59 14 A inderrogabilidade da presunção de inocência,
Pág.Página 14
Página 0015:
7 DE MARÇO DE 2015 15 Aquelas que implicam o confisco por decisão administrativa, m
Pág.Página 15
Página 0016:
I SÉRIE — NÚMERO 59 16 bancário e do sigilo fiscal, admitem o recurso
Pág.Página 16
Página 0017:
7 DE MARÇO DE 2015 17 Estamos cientes do grau de exigência, ponderação e rigor das
Pág.Página 17
Página 0018:
I SÉRIE — NÚMERO 59 18 quando ele tem uma proveniência ou um destino
Pág.Página 18
Página 0019:
7 DE MARÇO DE 2015 19 ao longo do tempo, desenvolvendo regulamentação relacionada c
Pág.Página 19
Página 0020:
I SÉRIE — NÚMERO 59 20 É também por isso que entendemos que a transpa
Pág.Página 20
Página 0021:
7 DE MARÇO DE 2015 21 Nações Unidas, através da qual Portugal assumiu o compromisso
Pág.Página 21
Página 0022:
I SÉRIE — NÚMERO 59 22 Evidentemente que uma ou múltiplas iniciativas
Pág.Página 22
Página 0023:
7 DE MARÇO DE 2015 23 Entendemos que, para a generalidade dos cidadãos, a via fisca
Pág.Página 23
Página 0024:
I SÉRIE — NÚMERO 59 24 Sr.as e Srs. Deputados, acho que o desa
Pág.Página 24
Página 0025:
7 DE MARÇO DE 2015 25 E aqui se situa exatamente uma das nossas diferenças, como já
Pág.Página 25
Página 0026:
I SÉRIE — NÚMERO 59 26 O Sr. Carlos Abreu Amorim (PSD): — Sr.ª Presid
Pág.Página 26
Página 0027:
7 DE MARÇO DE 2015 27 nunca poderá atingir o limite situado numa espécie de capitis
Pág.Página 27
Página 0028:
I SÉRIE — NÚMERO 59 28 facto, fizemos esse esforço. Fizemos o esforço
Pág.Página 28