O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

I SÉRIE — NÚMERO 19

50

O Sr. António Leitão Amaro (PSD): — Rasgaram o seu compromisso eleitoral e fizeram aquilo que há três

meses disseram aos eleitores: «É um roubo!».

Vozes do PSD e do CDS-PP: — Muito bem!

O Sr. António Leitão Amaro (PSD): — E, hoje, cá estão a prolongar a austeridade e, quem sabe, nas

vossas palavras, a roubar.

O Sr. Nuno Magalhães (CDS-PP): — Enganaram as pessoas!

O Sr. António Leitão Amaro (PSD): — Mas o Partido Comunista faz mais: não apenas rasga o seu

compromisso eleitoral, como anda numa encenação permanente, e aquilo que vimos esta semana não é mais

do que isso. O País precisa de certeza e de previsibilidade e não de ser alimentado por esta encenação do

Partido Comunista.

O Sr. Presidente: — O Sr. Deputado já ultrapassou o seu tempo. Peço-lhe que conclua.

O Sr. António Leitão Amaro (PSD): — Enquanto esta encenação do Partido Comunista acontece, o

Governo treme à espera de saber se as reivindicações da agenda comunista lá estão cumpridas e quando é

que o Partido Comunista cumpre ou não cumpre, porque nunca se sabe. Isto porque a cada semana, no

mesmo dia, apresenta uma coisa e vota o seu contrário.

O Sr. Presidente: — Sr. Deputado, peço-lhe que conclua, por favor.

O Sr. António Leitão Amaro (PSD): — Nós estamos onde estivemos: na recuperação gradual,

responsável e socialmente justa dos rendimentos…

O Sr. Presidente: — Sr. Deputado, tem de concluir.

O Sr. António Leitão Amaro (PSD): — Sr. Presidente, vou terminar.

Como eu dizia, nós estamos onde estivemos: na recuperação gradual, responsável e socialmente justa dos

rendimentos ao exigir a contribuição extraordinária à banca, à farmacêutica, às empresas de energia e apenas

às pensões acima de 4600 €.

Sr. Deputado João Galamba, a contribuição social mais importante para 1,1 milhões de pensionistas é a

pensão mínima que recebem.

O Sr. Presidente: — Sr. Deputado, tem de concluir.

O Sr. António Leitão Amaro (PSD): — Sr. Presidente, vou concluir.

Sr. Deputado, connosco, esses 1,1 milhões de pensionistas que recebem a pensão mínima teriam um

aumento muito maior na sua pensão do que aquele que VV. Ex.as

trouxeram.

Aplausos do PSD e do CDS-PP.

O Sr. Presidente: — Para uma intervenção, tem a palavra a Sr.ª Deputada Mariana Mortágua.

A Sr.ª Mariana Mortágua (BE): — Sr. Presidente, os Srs. Deputados do CDS e do PSD não conseguiram

explicar por que é que vêm agora defender a reposição gradual de salários e pensões que quiseram cortar, em

definitivo, na anterior Legislatura.

O Sr. João Galamba (PS): — Muito bem!

Páginas Relacionadas
Página 0052:
I SÉRIE — NÚMERO 19 52 Submetido à votação, foi aprovado, com votos a
Pág.Página 52