O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

I SÉRIE — NÚMERO 43

28

O Sr. Álvaro Batista (PSD): — Sr. Presidente, Srs. Deputados, estamos a falar da proposta de

consignação de 10 milhões de euros da receita do imposto cobrado sobre o gasóleo agrícola para

financiamento dos projetos de investimento na agricultura e pesca, PDR 2020 e MAR 2020.

Srs. Deputados, isto é um exemplo da mais elementar hipocrisia política, porque o que deveríamos estar a

discutir era o aumento de 3 cêntimos por litro no imposto sobre o gasóleo da agricultura. Trata-se de hipocrisia

porque o Orçamento do Estado devia ter verbas próprias para financiar os investimentos na agricultura e no

mar; trata-se de hipocrisia porque os agricultores e os pescadores é que vão suportar os investimentos nos

seus sectores com o imposto que vão pagar.

Sobre a proposta do PCP de afetar preferencialmente este dinheiro à agricultura familiar e à pesca

tradicional, trata-se, mais uma vez, de pura propaganda, primeiro porque os pequenos empresários devem ser

especialmente ajudados por natureza.

Srs. Deputados também aqui o Orçamento «dá com uma mão e tira com a outra». Se o Governo queria

mesmo ajudar a agricultura e as pescas, os pequenos e os grandes, devia ter começado por não aumentar o

imposto sobre o gasóleo e a gasolina, o que fez há cerca de um mês.

Aplausos do PSD.

O Sr. Presidente: — Passamos ao artigo 110.º — Apoio social extraordinário ao consumidor de energia, o

qual é objeto de várias propostas de alteração.

Tem a palavra a Sr.ª Deputada Fátima Ramos.

A Sr.ª Fátima Ramos (PSD): — Sr. Presidente, Srs. Membros do Governo, Sr.as

e Srs. Deputados, no final

de 2014, o Governo anterior fez uma reforma que alargou a tarifa social: o número de beneficiários passou de

50 000 para 120 000 apenas num ano, mais do que duplicou.

O que o Bloco de Esquerda nos está a apresentar, ainda que sob a capa de uma grande alteração, não o

é, apenas pretende simplificar a aplicação com novos procedimentos administrativos. As regras da reforma

anterior mantêm-se.

Esta medida do Bloco de Esquerda visa apenas disfarçar o imobilismo do Governo e dos partidos de

extrema-esquerda na área da energia.

O anterior Governo concretizou reformas, compatibilizou competitividade e sustentabilidade.

Vejamos alguns exemplos: conseguiu cortar 4000 milhões de euros nas rendas excessivas resultantes dos

contratos negociados pelo Governo socialista; conseguiu evitar aumentos anuais de 12% a 14% na

eletricidade; foi possível garantir, pela primeira vez, em 5 anos, um superavit tarifário, em 2016, de 370

milhões de euros; a aplicação da contribuição extraordinária permitiu poupanças nas tarifas de gás superiores

a 5%.

O Governo, que, segundo dizem, esquecia os mais frágeis, afinal protegeu os mais frágeis e penalizou os

grandes interesses que tinham sido favorecidos pelo Governo anterior.

Perguntamos: porque pararam as apostas nas energias renováveis, reverteram os incentivos à mobilidade

elétrica e pararam o corte nas rendas excessivas?

O Governo anterior conseguiu negociar contratos feitos pelo Governo socialista, diminuir défices tarifários,

reduzir rendas e apoiar as famílias mais carenciadas.

Urge que os senhores, que tanto criticaram, continuem o trabalho de corte nas rendas e nos custos e que

continuem a reforçar, como nós reforçámos, o apoio às famílias carenciadas.

Aplausos do PSD.

O Sr. Presidente: — Ainda sobre o artigo 110.º, tem a palavra o Sr. Secretário de Estado da Energia.

O Sr. Secretário de Estado da Energia (Jorge Seguro Sanches): — Sr. Presidente, Srs. Deputados,

saúdo esta iniciativa parlamentar no sentido de dar à questão da tarifa social o conteúdo efetivo que possa

Páginas Relacionadas
Página 0004:
I SÉRIE — NÚMERO 43 4 nulos. Nos termos legais aplicáveis e face ao r
Pág.Página 4
Página 0005:
15 DE MARÇO DE 2016 5 Portanto, trata-se de uma prática corrente, não é nada de nov
Pág.Página 5
Página 0006:
I SÉRIE — NÚMERO 43 6 O que propomos é que esses trabalhadores tenham
Pág.Página 6
Página 0007:
15 DE MARÇO DE 2016 7 Em sede de debate na especialidade do Orçamento do Estado dis
Pág.Página 7
Página 0008:
I SÉRIE — NÚMERO 43 8 O Sr. João Pinho de Almeida (CDS-PP): — …«às pe
Pág.Página 8
Página 0009:
15 DE MARÇO DE 2016 9 O Sr. Presidente: — Para uma intervenção, tem a palavr
Pág.Página 9
Página 0010:
I SÉRIE — NÚMERO 43 10 Ora, o CDS-PP não pode vir a este debate, nem
Pág.Página 10
Página 0011:
15 DE MARÇO DE 2016 11 O Sr. José Luís Ferreira (Os Verdes): — Não há propostas par
Pág.Página 11
Página 0012:
I SÉRIE — NÚMERO 43 12 Relativamente às propostas avocadas hoje pelo
Pág.Página 12
Página 0013:
15 DE MARÇO DE 2016 13 O Sr. José Moura Soeiro (BE): — Qual foi a proposta q
Pág.Página 13
Página 0014:
I SÉRIE — NÚMERO 43 14 O Sr. Adão Silva (PSD): — Onde estão o
Pág.Página 14
Página 0015:
15 DE MARÇO DE 2016 15 Nos últimos quatro anos, perderam a prestação de complemento
Pág.Página 15
Página 0016:
I SÉRIE — NÚMERO 43 16 Aplausos do PCP. Sr. Presidente,
Pág.Página 16
Página 0017:
15 DE MARÇO DE 2016 17 Por isso fica a pergunta a toda a esquerda parlamentar e por
Pág.Página 17
Página 0018:
I SÉRIE — NÚMERO 43 18 O Sr. Presidente: — Portanto, iremos vo
Pág.Página 18
Página 0019:
15 DE MARÇO DE 2016 19 2 — O disposto no número anterior é ainda aplicável aos acor
Pág.Página 19
Página 0020:
I SÉRIE — NÚMERO 43 20 Passamos à votação conjunta dos n.os
Pág.Página 20
Página 0021:
15 DE MARÇO DE 2016 21 Passamos ao artigo 53.º — Participação variável no imposto s
Pág.Página 21
Página 0022:
I SÉRIE — NÚMERO 43 22 É o seguinte: Artigo 69.º-B
Pág.Página 22
Página 0023:
15 DE MARÇO DE 2016 23 1 — O valor de referência do complemento é de € 5059/ano, se
Pág.Página 23
Página 0024:
I SÉRIE — NÚMERO 43 24 10 — A prestação social prevista no presente a
Pág.Página 24
Página 0025:
15 DE MARÇO DE 2016 25 O que hoje propomos e defendemos é a sua reposição nas exata
Pág.Página 25
Página 0026:
I SÉRIE — NÚMERO 43 26 Aplausos do PS. O Sr. Pre
Pág.Página 26
Página 0027:
15 DE MARÇO DE 2016 27 A Sr.ª Luísa Salgueiro (PS): — Sr. Presidente, Sr.as
Pág.Página 27
Página 0029:
15 DE MARÇO DE 2016 29 beneficiar muitos portugueses, que têm tal direito desde 201
Pág.Página 29
Página 0030:
I SÉRIE — NÚMERO 43 30 Em primeiro lugar, queremos a simplificação de
Pág.Página 30
Página 0031:
15 DE MARÇO DE 2016 31 contribuição se reporte ao rendimento realmente auferido, um
Pág.Página 31
Página 0032:
I SÉRIE — NÚMERO 43 32 muito para os pais, representa muito para os a
Pág.Página 32
Página 0033:
15 DE MARÇO DE 2016 33 O Sr. Presidente: — Vamos entrar no Capítulo XI — Imp
Pág.Página 33
Página 0034:
I SÉRIE — NÚMERO 43 34 Esta medida do fim da substituição do q
Pág.Página 34
Página 0035:
15 DE MARÇO DE 2016 35 O Sr. João Pinho de Almeida (CDS-PP): — Exatamente! <
Pág.Página 35
Página 0036:
I SÉRIE — NÚMERO 43 36 Em primeiro lugar, o quociente familiar não co
Pág.Página 36
Página 0037:
15 DE MARÇO DE 2016 37 civil, é a chamada política de proximidade, política de comp
Pág.Página 37
Página 0038:
I SÉRIE — NÚMERO 43 38 O Sr. Presidente: — Tem a palavra a Sr.
Pág.Página 38
Página 0039:
15 DE MARÇO DE 2016 39 Dizer, aqui, nesta Câmara, que a descida do IRC é só para as
Pág.Página 39
Página 0040:
I SÉRIE — NÚMERO 43 40 Estas medidas são necessárias, justas e exequí
Pág.Página 40
Página 0041:
15 DE MARÇO DE 2016 41 Propomos também a revogação da taxa mínima na criação de ani
Pág.Página 41
Página 0042:
I SÉRIE — NÚMERO 43 42 daquilo que vem dos senhores, mas é que, às ve
Pág.Página 42
Página 0043:
15 DE MARÇO DE 2016 43 ao consumo em torno de bens importados. É uma medida orçamen
Pág.Página 43
Página 0044:
I SÉRIE — NÚMERO 43 44 O Sr. Secretário de Estado dos Assuntos Fiscai
Pág.Página 44
Página 0045:
15 DE MARÇO DE 2016 45 permite a recuperação do rendimento e penaliza fiscalmente a
Pág.Página 45
Página 0046:
I SÉRIE — NÚMERO 43 46 diziam que era um pilar essencial de uma estra
Pág.Página 46
Página 0047:
15 DE MARÇO DE 2016 47 O Sr. Presidente (Jorge Lacão): — Para uma intervenção, tem
Pág.Página 47
Página 0048:
I SÉRIE — NÚMERO 43 48 O Sr. João Galamba (PS): — Responda à pergunta
Pág.Página 48
Página 0049:
15 DE MARÇO DE 2016 49 Está em apreciação o artigo 141.º — Alteração ao Código do I
Pág.Página 49
Página 0050:
I SÉRIE — NÚMERO 43 50 incorporada na proposta de Orçamento do Estado
Pág.Página 50
Página 0051:
15 DE MARÇO DE 2016 51 O Sr. Presidente (Jorge Lacão): — Para uma intervençã
Pág.Página 51