O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

I SÉRIE — NÚMERO 13

22

Queria saber qual é o valor, já que ouvimos falar em 250 000, em 500 000 e, hoje, as notícias falam em 600

000. Portanto, Sr. Primeiro-Ministro, são 600 000? São 800 000? Que me pode dizer sobre essa matéria?

Aplausos do CDS-PP.

O Sr. Presidente: — Para responder, tem a palavra o Sr. Primeiro-Ministro.

O Sr. Primeiro-Ministro: — Sr. Presidente, Sr.ª Deputada Assunção Cristas, em primeiro lugar, queria

agradecer-lhe a gentileza de me oferecer um presente, ainda por cima com o requinte de ter escolhido uma fita

cor-de-rosa.

A Sr.ª Assunção Cristas (CDS-PP): — Ora bem!

O Sr. Primeiro-Ministro: — Julgava, aliás, que devia ser vermelho rubro, tal a esquerdização que tem

descrito como tendo acontecido no Partido Socialista, e em particular em mim próprio,…

Aplausos do PS.

… mas vejo que teve a gentileza de reservar o vermelho mais rubro para o PCP e manter o PS com o devido

tom cor-de-rosa.

A Sr.ª Assunção Cristas (CDS-PP): — Cor-de-rosa carregado!

O Sr. Primeiro-Ministro: — Quero agradecer-lhe, mas espero só que também tenha tido oportunidade de

corrigir aquele gráfico, que esteve até em vários outdoors, a denunciar a queda do investimento estrangeiro,…

O Sr. João Galamba (PS): — Que era falso!

O Sr. Primeiro-Ministro: — … pois, como sabe, a fonte devia estar errada, porque o investimento estrangeiro

tem vindo a subir e não tem vindo a descer.

Aplausos do PS.

Já quanto ao Orçamento do Estado, não vale a pena ter ansiedade, porque, logo à tarde, o Sr. Ministro das

Finanças fará a entrega da proposta ao Sr. Presidente da Assembleia da República e, por volta das 5 horas da

tarde, dará a habitual conferência de imprensa no Salão Nobre do Ministério das Finanças, onde terá

oportunidade de apresentar o Orçamento do Estado efetivamente proposto pelo Governo à Assembleia da

República e sobre o qual irão incindir os debates. A partir dessa altura, Sr.ª Deputada, até 29 de novembro —

certamente, manter-se-á na liderança do CDS-PP —, não faltarão oportunidades de debatermos o Orçamento

do Estado para 2017.

Aplausos do PS.

O Sr. Presidente: — Tem a palavra a Sr.ª Deputada Assunção Cristas.

A Sr.ª Assunção Cristas (CDS-PP): — Sr. Presidente, Sr. Primeiro-Ministro, registo e bem compreendo que

ao Bloco de Esquerda pode responder e que ao CDS não pode, nem aos portugueses, que estão inquietos com

estes impostos.

Já agora, também ficámos a saber que, afinal, o Governo acha que há um problema de sustentabilidade da

segurança social e, portanto, considera que é preciso diversificar as fontes e, por isso, vai alocar imposto novo,

com mais dinheiro, à segurança social. É uma novidade que, certamente, também teremos oportunidade de

debater.

Páginas Relacionadas
Página 0035:
15 DE OUTUBRO DE 2016 35 O Sr. Presidente: — Obrigado, Sr.ª Secretária Idáli
Pág.Página 35