O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

8 DE SETEMBRO DE 2017

25

Submetido à votação, foi aprovado por unanimidade.

Passamos ao voto n.º 373/XIII (2.ª) — De pesar pelo falecimento de Francisco Antunes da Silva (PSD), ao

qual me associo, como, aliás, em relação ao primeiro. Aliás, encontram-se presentes nas galerias familiares de

Francisco Antunes da Silva.

Tem a palavra a Sr.ª Secretária Emília Santos para proceder à leitura do voto.

A Sr.ª Secretária (Emília Santos): — Sr. Presidente, o voto de pesar é do seguinte teor:

«Francisco Antunes da Silva faleceu no passado dia 1 de setembro, vítima de doença prolongada.

Nascido em Cernache do Bonjardim, em 1948, foi sempre um homem de causas que se dedicou a servir a

sociedade. Advogado, foi ainda um participante ativo da vida cívica, tendo sido fundador dos Bombeiros

Voluntários de Cernache do Bonjardim. Foi também presidente do Centro Social S. Nuno de Santa Maria e da

Associação de Caçadores da Zona do Pinhal.

Em agosto de 1974, juntou-se ao Partido Social Democrata, onde desempenhou vários cargos, tendo sido

eleito Secretário-Geral do PSD no XI Congresso, que decorreu em Braga, em 1984. Lado a lado com Carlos

Alberto Mota Pinto, presidente do partido eleito na altura, assim como de nomes como Rui Machete e Amândio

de Azevedo, bateu-se pela luta pela defesa de reformas estruturais para o País, aquando do Bloco Central.

Foi ainda Deputado à Assembleia da República entre a III e a VII Legislaturas.

A Assembleia da República, reunida em Comissão Permanente de 7 de setembro de 2017, expressa o seu

pesar pelo falecimento de Francisco Antunes da Silva e envia as mais sentidas condolências à sua família, ao

Partido Social Democrata e a todos quantos se habituaram a reconhecer e a admirar a sua personalidade.»

O Sr. Presidente: — Srs. Deputados, vamos passar à votação.

Submetido à votação, foi aprovado por unanimidade.

Passamos ao voto n.º 376/XIII (2.ª) — De pesar pelo falecimento do piloto do helicóptero acidentado em

Castro Daire (Presidente da AR e PS).

Peço à Sr.ª Secretária Idália Serrão para proceder à sua leitura.

A Sr.ª Secretária (Idália Salvador Serrão): — Sr. Presidente, o voto de pesar é do seguinte teor:

«No passado dia 20 de agosto, faleceu o piloto de um helicóptero que estava ao serviço da empresa Everjets,

no combate às chamas em Cabril, localidade do concelho de Castro Daire, no distrito de Viseu.

O helicóptero embateu em cabos de alta tensão e o embate com o solo incendiou o aparelho, o que foi fatal

para este piloto de 51 anos.

No seu exemplo de dedicação e bravura, a Assembleia da República, reunida em Comissão Permanente,

presta homenagem a todos os homens e mulheres envolvidos no combate às chamas e na proteção das

populações.

À família e amigos da vítima, a Assembleia da República manifesta ainda o seu mais sentido pesar e as suas

mais sinceras condolências.»

O Sr. Presidente: — Srs. Deputados, vamos então votar.

Submetido à votação, foi aprovado por unanimidade.

Prosseguimos com o voto n.º 377/XIII (2.ª) — De pesar pelas vítimas da aterragem de emergência de uma

avioneta na Costa da Caparica (Presidente da AR).

Peço à Sr.ª Secretária Emília Santos o favor de proceder à sua leitura.

A Sr.ª Secretária (Emília Santos): — Sr. Presidente, o voto de pesar é do seguinte teor:

«Um homem de 56 anos e uma criança de 8 anos foram as vítimas mortais da queda de uma aterragem de

emergência de uma avioneta, no passado dia 2 de agosto, na Praia de São João, na Costa da Caparica.

Páginas Relacionadas
Página 0028:
I SÉRIE — NÚMERO 110 28 Reafirma a urgência da abolição das armas nuc
Pág.Página 28
Página 0029:
8 DE SETEMBRO DE 2017 29 de Segurança da Organização das Nações Unidas e da comunid
Pág.Página 29