O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

10 DE MARÇO DE 2018

31

O Sr. Presidente (José de Matos Correia): — Tem de terminar, Sr. Deputado.

O Sr. Luís Vales (PSD): — Para terminar, Sr. Presidente, Sr.as e Srs. Deputados, do que o Serviço Nacional

de Saúde precisa é de mais investimento em equipamentos, mais eficiência na gestão e mais humanização nos

cuidados aos doentes.

Protestos da Deputada do PS Rosa Maria Albernaz.

O PSD estará sempre ao serviço dos portugueses, mas não pactuará com autênticos números de teatro que

apenas procuram enganar os cidadãos e ajudar os partidos do Governo a fugir às responsabilidades que têm

na atual política de degradação do nosso Serviço Nacional de Saúde.

Aplausos do PSD.

O Sr. Presidente (José de Matos Correia): — Para uma segunda intervenção, em nome do Grupo

Parlamentar do CDS-PP, tem a palavra a Sr.ª Deputada Isabel Galriça Neto.

A Sr.ª Isabel Galriça Neto (CDS-PP): — Sr. Presidente, efetivamente, o que vimos hoje, neste debate, foram

mesmo planos diferentes de ação política: o plano da propaganda e da irresponsabilidade, o plano da frente das

esquerdas unidas, que reclama, reclama, mas, depois, é verdadeiramente inconsequente, porque apoia e

sanciona o Governo, que está a levar o SNS ao caos, e o plano da seriedade, o plano de quem conhece a

realidade, sabe dos problemas e não opta por negar o óbvio ou fazer como a avestruz, metendo a cabeça

debaixo da areia.

Protestos da Deputada do PS Rosa Maria Albernaz.

O SNS está mal, e lamentamos, porque valorizamos o SNS como pilar da coesão social. É preciso que quem

governa hoje tome medidas efetivas e que quem está nas bancadas da esquerda parlamentar não seja

irresponsável, porque, quando o CDS propõe medidas, dizem que são demagógicas, mas, quando os outros

partidos apresentam medidas com o mesmo objetivo, já são responsáveis, já são fantásticas.

O Sr. Presidente (José de Matos Correia): — Queira terminar, Sr.ª Deputada.

A Sr.ª Isabel Galriça Neto (CDS-PP): — Lamentamos o preconceito e, sim, Sr. Deputado de Os Verdes,

temos pena, temos muita pena, mas é da vossa irresponsabilidade e da vossa conivência com este Governo.

Aplausos do CDS-PP.

O Sr. Presidente (José de Matos Correia): — Para uma segunda intervenção, tem a palavra o Sr. Deputado

Moisés Ferreira, do Bloco de Esquerda.

O Sr. Moisés Ferreira (BE): — Sr. Presidente, Sr.as e Srs. Deputados, começo com uma frase que,

certamente, será muito bem acolhida pela bancada do CDS-PP: «Bem prega Frei Tomás, olha para o que ele

diz, não olhes para o que ele faz.»

É isto que o CDS-PP faz, porque, na verdade, as recomendações que traz tentam ignorar tudo aquilo que

fez quando esteve no governo.

Quer investimento agora? Mas quantos milhares de milhões em investimento tirou ao Serviço Nacional de

Saúde?

Quer contratação de profissionais? Ainda se lembra dos 4000 que expulsou do Serviço Nacional de Saúde?

«Bem prega frei Tomás», mas assim ninguém levará a bancada do CDS-PP a sério, Sr.ª Deputada Isabel

Galriça Neto.

Páginas Relacionadas
Página 0042:
I SÉRIE — NÚMERO 58 42 O Sr. João Oliveira (PCP): — Sr. Presid
Pág.Página 42
Página 0043:
10 DE MARÇO DE 2018 43 O Sr. Presidente: — Sr. Deputado, parece-me que não f
Pág.Página 43
Página 0044:
I SÉRIE — NÚMERO 58 44 O Sr. Presidente: — Sr. Deputado, se bem perce
Pág.Página 44
Página 0045:
10 DE MARÇO DE 2018 45 do recurso que o PCP fez sobre a decisão da Mesa, e, portant
Pág.Página 45