O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

18 DE MAIO DE 2018

35

Depósitos. Por isso, quando falava das listas dos grandes devedores, não falava de todos, daqueles que todos

sabemos que custaram dinheiro ao Estado.

A Sr.ª InêsDomingos (PSD): — Não é verdade!

O Sr. PedroFilipeSoares (BE): — O BES, o BANIF, o BPI, o BPP, o BPN… Não falava de todos, falava

apenas e só da Caixa Geral de Depósitos. Isto é preconceito contra o banco público, porque, pelo PSD, não

havia banco público no nosso País.

A Sr.ª MarianaMortágua (BE): — Muito bem!

O Sr. PedroFilipeSoares (BE): — Mas isso é que nós não aceitamos. A regra deve ser igual para todos,

de modo a todos saberem com que linhas se cosem e como a transparência é devida em todo o sistema

financeiro.

Pergunto, portanto, para terminar: por que raio quis o PSD vir a este debate fazer o frete à banca privada?!

Aplausos do BE.

O Sr. Presidente: — Srs. Deputados, chegámos ao fim do debate.

Vamos, agora, passar à realização das votações previstas.

Antes de mais, importa proceder à verificação do quórum, utilizando o sistema eletrónico.

Pausa.

Srs. Deputados, o quadro eletrónico regista 218 presenças, às quais se acrescentam, por não se terem

conseguido registar eletronicamente, as dos Srs. Deputados João Torres, do PS, e Patrícia Fonseca, do CDS-

PP, perfazendo o total de 220 Deputados presentes, pelo que temos quórum para proceder às votações.

Começamos por votar, na generalidade, o projeto de lei n.º 870/XIII (3.ª) — Introduz novas regras de

transparência no setor bancário e reforça os poderes dos inquéritos parlamentares no acesso à informação

bancária (procede à quadragésima nona alteração do Regime Geral das Instituições de Crédito e Sociedades

Financeiras, aprovado pelo Decreto-Lei n.º 298/92, de 31 de dezembro, e à terceira alteração do Regime Jurídico

dos Inquéritos Parlamentares, aprovado pela Lei n.º 5/93, de 1 de março) (BE).

Submetido à votação, foi aprovado, com votos a favor do PS, do BE, do CDS-PP, do PCP, de Os Verdes e

do PAN e a abstenção do PSD.

Este diploma baixa à 5.ª Comissão.

Passamos à votação, na generalidade, do projeto de lei n.º 871/XIII (3.ª) — Consagra um regime de acesso

e troca automática de informações financeiras no domínio da fiscalidade (BE).

Submetido à votação, foi aprovado, com votos a favor do PS, do BE, do PCP, de Os Verdes e do PAN, votos

contra do PSD e a abstenção do CDS-PP.

Esta iniciativa baixa, igualmente, à 5.ª Comissão.

Vamos votar, na generalidade, a proposta de lei n.º 130/XIII (3.ª) — Estabelece regras para a aplicação do

regime de acesso automático a informações financeiras a residentes em território nacional.

Submetida à votação, foi aprovada, com votos a favor do PS, do BE, do PCP, de Os Verdes e do PAN, votos

contra do PSD e a abstenção do CDS-PP.

Este diploma baixa também à 5.ª Comissão.

Páginas Relacionadas
Página 0023:
18 DE MAIO DE 2018 23 A Sr.ª Inês Domingos (PSD): — Muito bem! Protes
Pág.Página 23
Página 0024:
I SÉRIE — NÚMERO 86 24 O Sr. João Galamba (PS): — … porque é um banco
Pág.Página 24