O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

I SÉRIE — NÚMERO 102

22

A Sr.ª Paula Santos (PCP): — É isto que está presente nesta matéria.

Nós não podemos acompanhar, de todo, esta perspetiva, porque o que está em cima da mesa é uma

desresponsabilização do Estado, do Governo no cumprimento das suas funções, na garantia da universalidade

das funções sociais do Estado.

Por outro lado, também consideramos que o processo na Assembleia da República deve ser sério e que não

se pode estar agora a acelerar em nome não sabemos bem de quê, colocando os Deputados como verbos-de-

encher em todo este processo e votando de cruz propostas que em nada vão valorizar o poder local, muito

menos vão beneficiar as populações nem garantir melhores serviços públicos.

O Sr. João Oliveira (PCP): — Muito bem!

A Sr.ª Paula Santos (PCP): — A Assembleia da República, de facto, não se deve meter desta forma num

processo.

Aplausos do PCP.

O Sr. Presidente (José de Matos Correia): — A Mesa regista a inscrição de dois Srs. Deputados para pedir

esclarecimentos.

Como desejar responder, Sr.ª Deputada?

A Sr.ª Paula Santos (PCP): — Em conjunto, Sr. Presidente.

O Sr. Presidente (José de Matos Correia): — Tem, então, a palavra, para pedir esclarecimentos, o Sr.

Deputado Norberto Patinho.

O Sr. Norberto Patinho (PS): — Sr. Presidente, em primeiro lugar, gostaria de dizer que o Sr. Deputado

Costa Silva, como já vem sendo hábito, traçou um retrato negro do Alentejo onde vive e eu gostava que o visse

numa perspetiva mais positiva, lembrando que os aspetos negativos que aqui referiu foram causa da governação

anterior ou, pelo menos, foram agravados os problemas da interioridade do Alentejo. O caos e o desprezo que

os senhores dedicaram aos alentejanos resultaram, precisamente, naquilo que o Sr. Deputado aqui se queixou.

No entanto, vivemos hoje um momento da maior importância. A Associação Nacional de Municípios

Portugueses e o Governo estabeleceram um acordo e é importante frisar que esse é um acordo dos autarcas e

estes — posso dizê-lo, porque há quase 40 anos que o sou — desde sempre estiveram disponíveis e desde

sempre reivindicaram mais competências para poderem estar numa situação de maior proximidade ao serviço

das suas populações, das suas gentes, para tentar resolver os problemas das suas regiões. É algo a que os

autarcas nunca se demitiram e é algo que os autarcas ambicionam.

Felizmente, com este Governo, com uma vontade descentralizadora que manifestou desde a primeira hora

que assumiu a governação, foram criadas as condições para, penso que após a governação do Eng.º Guterres,

se conseguir um consenso entre autarcas e Governo para encontrarmos uma delegação de competências que

possa, através da proximidade, melhorar a qualidade de vida e contribuir para o desenvolvimento das nossas

regiões.

Queria, pois, congratular-me com este acordo histórico entre o Governo e a Associação Nacional de

Municípios Portugueses e dizer que este consenso criado entre Governo e municípios é uma peça fundamental

para o avanço do processo de descentralização. Os municípios têm um papel determinante no desenvolvimento

de políticas que corrijam as assimetrias e que promovam a coesão social e territorial.

O que aqui está em causa é permitir que os autarcas possam contribuir para o desenvolvimento das suas

terras. O acordo, que aqui tem sido tão criticado por alguns, permite, sobretudo aos autarcas, encarar o futuro

com segurança para que possam planear a sua gestão, independentemente do Governo que estiver em cada

momento à frente do País e independentemente da força política que estiver à frente de cada uma das

autarquias.

Páginas Relacionadas
Página 0002:
I SÉRIE — NÚMERO 102 2 O Sr. Presidente: — Sr.as e Srs. Deputados, Sr
Pág.Página 2
Página 0003:
5 DE JULHO DE 2018 3 Como se justifica que uma região como o Alentejo, que represen
Pág.Página 3
Página 0004:
I SÉRIE — NÚMERO 102 4 O Sr. Presidente: — A Mesa regista três
Pág.Página 4
Página 0005:
5 DE JULHO DE 2018 5 Sr. Santinho Pacheco (PS): — O PSD encara a aprovação deste pa
Pág.Página 5
Página 0006:
I SÉRIE — NÚMERO 102 6 Protestos da Deputada do PSD Emília Cerqueira.
Pág.Página 6
Página 0007:
5 DE JULHO DE 2018 7 E vêm agora falar de desenvolvimento, de preocupações com o in
Pág.Página 7
Página 0008:
I SÉRIE — NÚMERO 102 8 O Sr. António Costa Silva (PSD): — Vai ser cri
Pág.Página 8
Página 0009:
5 DE JULHO DE 2018 9 No entanto, como diversas entidades que foram ouvidas no grupo
Pág.Página 9
Página 0010:
I SÉRIE — NÚMERO 102 10 A Sr.ª Susana Amador (PS): — Sr. Presi
Pág.Página 10
Página 0011:
5 DE JULHO DE 2018 11 Sabemos, ainda, que só conferindo às freguesias novos poderes
Pág.Página 11
Página 0012:
I SÉRIE — NÚMERO 102 12 O Sr. João Vasconcelos (BE): — Sr. Presidente
Pág.Página 12
Página 0013:
5 DE JULHO DE 2018 13 melhoradas com políticas de descentralização, outra coisa são
Pág.Página 13
Página 0014:
I SÉRIE — NÚMERO 102 14 Como se isso não bastasse, o envelhecimento p
Pág.Página 14
Página 0015:
5 DE JULHO DE 2018 15 Sr. Deputado, julgo que esteve um pouco distraído quando prof
Pág.Página 15
Página 0016:
I SÉRIE — NÚMERO 102 16 Encontrámos uma via de diálogo com o PSD num
Pág.Página 16
Página 0017:
5 DE JULHO DE 2018 17 Portanto, esta é a verdadeira solução que têm para os mais di
Pág.Página 17
Página 0018:
I SÉRIE — NÚMERO 102 18 Portanto, Sr. Presidente, aqui ficam manifest
Pág.Página 18
Página 0019:
5 DE JULHO DE 2018 19 Risos do PSD. Escusem-me de fazer isso,
Pág.Página 19
Página 0020:
I SÉRIE — NÚMERO 102 20 A Sr.ª Emília Cerqueira (PSD): — Sim,
Pág.Página 20
Página 0021:
5 DE JULHO DE 2018 21 O Sr. Presidente (José de Matos Correia): — O Bloco de Esquer
Pág.Página 21
Página 0023:
5 DE JULHO DE 2018 23 Aplausos do PS. Ao longo da minha vida enquanto
Pág.Página 23
Página 0024:
I SÉRIE — NÚMERO 102 24 E grave, muito grave, falhas no fornecimento
Pág.Página 24
Página 0025:
5 DE JULHO DE 2018 25 A Sr.ª PaulaSantos (PCP): — Sr. Presidente, começo por agrade
Pág.Página 25
Página 0026:
I SÉRIE — NÚMERO 102 26 O Sr. RenatoSampaio (PS): — Sr. Presidente, S
Pág.Página 26
Página 0027:
5 DE JULHO DE 2018 27 O Sr. Presidente: (José de Matos Correia) — Como cabe ao Part
Pág.Página 27
Página 0028:
I SÉRIE — NÚMERO 102 28 Aplausos do PSD. Entretan
Pág.Página 28