O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

20 DE OUTUBRO DE 2018

39

Nesta matéria, como em outras, da direita os portugueses já não esperam nada de novo. Ficámos, aliás, hoje

a saber, que o PSD, e disse-o várias vezes, está farto de discutir esta matéria, que não vale a pena fazer mais

nada sobre este assunto.

Ora, quanto a isso, nada de novo. A direita e o anterior Governo, por incompetência ou por falta de vontade,

falhou em várias funções essenciais do Estado. Falhou na proteção aos portugueses mais vulneráveis, em

particular os portugueses mais jovens. Com a sua famosa doutrina, que vigorou durante quatro anos, de que

quem não está bem deve sair da sua zona de conforto, fez com que vários jovens que vivem no interior do País

não tivessem um vislumbre de esperança sobre o seu futuro, fez com que vários jovens que viviam no interior

do País fossem forçados a sair das suas terras, quer para as grandes áreas urbanas do nosso País, quer para

a emigração. Isto traduziu-se, durante quatro anos, quase numa geração perdida nos territórios de baixa

densidade populacional do nosso País.

Ora, sabemos que este Governo tem uma visão diferente e esta visão manifesta-se também…

O Sr. Presidente: — Sr. Deputado, peço-lhe para concluir.

O Sr. Ivan Gonçalves (PS): — Termino já, Sr. Presidente.

Como dizia, este Governo tem uma visão diferente e esta visão manifesta-se também na criação da

Secretaria de Estado da Valorização do Interior, cuja iniciativa saúdo.

Aquilo que gostaria de perguntar, Sr. Ministro, é se os jovens portugueses podem continuar a contar com o

empenho deste Governo para que aqueles que nascem no interior e que optam por prosseguir as suas vidas no

interior possam ter uma vida realizada, como merecem,…

O Sr. Presidente: — Sr. Deputado, peço-lhe para terminar.

O Sr. Ivan Gonçalves (PS): — … nos seus territórios de origem, no interior.

Aplausos do PS.

O Sr. Presidente: — Para responder, tem a palavra o Sr. Ministro Adjunto e da Economia.

O Sr. Ministro Adjunto e da Economia: — Sr. Presidente, Sr. Deputado Ivan Gonçalves, é absolutamente

essencial conseguirmos dar boas oportunidades aos jovens nascidos no interior do País.

É importante encontrarmos formas de fixação de famílias no interior.

É por isso que além da aposta na educação, com a manutenção de 400 turmas abertas com menos de 21

alunos, que já fizemos até ao momento, e vamos continuar a assegurar o funcionamento dessas escolas,

estamos a reforçar a aposta no ensino superior.

Estamos também a reforçar a aposta na fixação de alunos do ensino superior. A proposta de lei de Orçamento

do Estado prevê que as famílias dos alunos que vão estudar para o interior, deslocados, possam deduzir até

1000 € à coleta de IRS, por despesas de fixação dos seus descendentes nos territórios do interior e nas

instituições de ensino superior no interior.

É por isso que prevemos um benefício fiscal para apoio ao arrendamento para as famílias que se deslocam

para o interior.

Finalmente, é também por isso que estamos preocupados com o reforço dos apoios ao investimento, porque

serão os jovens os destinatários dessas ofertas de emprego.

Aplausos do PS.

O Sr. Presidente: — Para um último pedido de esclarecimento, tem a palavra a Sr.ª Deputada Susana

Amador, do Grupo Parlamentar do PS.

A Sr.ª SusanaAmador (PS): — Sr. Presidente, Sr. Secretário de Estado, Sr.as e Srs. Deputados, Sr. Ministro

Adjunto e da Economia, facto, a política é feita de escolhas e o Partido Socialista e o Governo fizeram a sua

Páginas Relacionadas
Página 0047:
20 DE OUTUBRO DE 2018 47 De seguida, vamos votar, na generalidade, o Projeto de Lei
Pág.Página 47