O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

16 DE FEVEREIRO DE 2019

13

A Sr.ª Ana Mesquita (PCP): — O PCP tem um firme compromisso de defesa dos direitos dos estudantes e

de todos aqueles que querem aceder e frequentar o ensino superior. Apresentámos múltiplas iniciativas, ao

longo de anos a fio, para valorização do ensino superior,…

O Sr. Álvaro Batista (PSD): — Por que razão é que não mudaram?!

A Sr.ª Ana Mesquita (PCP): — … para defender os estudantes, para valorizar a ação social escolar. Onde

esteve o PSD?

O Sr. Álvaro Batista (PSD): — Não estivemos a aprovar o Orçamento da geringonça!

A Sr.ª Ana Mesquita (PCP): — O PSD esteve sempre do outro lado da barricada, sempre do lado do aumento

dos custos, sempre do lado da diminuição dos rendimentos das famílias, dos seus direitos, das dificuldades —

essa é que é a grande questão!

O Sr. Álvaro Batista (PSD): — Tiveram quatro anos!

A Sr.ª Ana Mesquita (PCP): — Sr. Deputado Álvaro Batista, sabe uma coisa? O PCP tem um projeto de lei

de financiamento que, de facto, diz como é que deve ser feito o investimento para as instituições, no momento

em que se fizer a abolição de propinas, como deverá ser feita a devida compensação e a devida valorização.

Risos do Deputado do PSD Álvaro Batista.

Portanto, Sr. Deputado, pode estar a rir-se de algo muito sério. É que há pessoas que passam dificuldades,

efetivamente, mas é por uma política de propinas que os senhores implementaram!

Aplausos do PCP.

O Sr. Presidente: — Para uma intervenção, tem a palavra o Sr. Deputado André Silva, do PAN.

O Sr. André Silva (PAN): — Sr. Presidente, Sr.as e Srs. Deputados: O não pagamento da propina devida

implica a suspensão da matrícula e da inscrição anual, com a privação do direito de acesso aos apoios sociais

até à sua regularização. Tal situação é altamente penalizadora para os estudantes com menos recursos

económicos, dificultando o prosseguimento dos estudos e podendo conduzir ao abandono escolar.

Estabelecendo o regime jurídico das instituições de ensino superior que nenhum estudante pode ser excluído

do sistema de ensino superior por incapacidade financeira, é essencial garantir a existência de mecanismos que

permitam a regularização de dívidas.

Assim, propomos que as instituições de ensino superior tenham planos de regularização destinados a alunos

com propinas em atraso e que, no que concerne aos alunos com insuficiência económica, se permita a previsão

de um período de carência de dois anos, a contar da data de conclusão da licenciatura ou mestrado, para efeitos

da regularização.

O abandono escolar compromete a formação e o futuro profissional dos estudantes, na medida em que altos

níveis de educação normalmente se traduzem em melhores oportunidades de emprego e em salários mais altos.

Assim, consideramos que a medida que hoje propomos, conciliando os interesses dos alunos com os das

instituições, permitirá combater o abandono escolar e melhorar a qualidade de vida de muitas famílias que

enfrentam imensas dificuldades com o pagamento dos encargos associados à frequência, pelos filhos, do ensino

superior.

O Sr. Presidente: — Para uma intervenção, em nome do Grupo Parlamentar do Partido Ecologista «Os

Verdes», tem a palavra a Sr.ª Deputada Heloísa Apolónia.

Páginas Relacionadas
Página 0016:
I SÉRIE — NÚMERO 53 16 diariamente outros setores, como a saúde, a ed
Pág.Página 16
Página 0017:
16 DE FEVEREIRO DE 2019 17 Em Lisboa, 30% dos estudantes são deslocados e o número
Pág.Página 17