O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

27 DE ABRIL DE 2019

45

O relógio está a contar, mas penso que o tempo será descontado para o PSD…

O Sr. Presidente (José Manuel Pureza): — Sr. Ministro, faça favor de prosseguir.

O Sr. Ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social: — Prossigo se me derem condições para

isso.

Protestos do PSD e contraprotestos do PS.

A Sr.ª Deputada, que conhece bem o Instituto do Emprego e Formação Profissional, sabe que os formadores

desse mesmo Instituto eram, até hoje, sempre contratados a recibo verde!

O Sr. José Rui Cruz (PS): — Exatamente!

Protestos do PSD.

O Sr. Ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social: — Aquilo que sabe após este debate é

que há centenas de trabalhadores do Instituto do Emprego e Formação Profissional que irão integrar os quadros

desse Instituto, apesar de essa metodologia ser diferente da outra que a Sr.ª Deputada prosseguia. Mas nunca

disse a ninguém qual era a metodologia para reduzir os recibos verdes no Instituto do Emprego e Formação

Profissional.

Aplausos do PS.

A nossa metodologia é esta, é concretizá-la, como está a ser feito. E hoje, depois deste debate, saímos daqui

sabendo que no Instituto do Emprego e Formação Profissional haverá mais gente com contratos de trabalho

duradouros e haverá a garantia de que nunca mais utilizaremos o falso recibo verde para responder às suas

necessidades, mesmo que temporárias.

Aplausos do PS.

Protestos do PSD.

O Sr. Presidente (José Manuel Pureza): — Tem ainda a palavra, para réplica, a Sr.ª Deputada Carla Barros.

Faça favor, Sr.ª Deputada.

A Sr.ª Carla Barros (PSD): — Sr. Ministro, eu não tinha intenção de o irritar tanto, mas o senhor,

efetivamente, ficou transtornado com esta lembrança, com o recuo que fiz ao seu passado. Mas deixe-me dizer-

lhe, Sr. Ministro, que os trabalhadores e os portugueses sabem bem o que é que o Partido Socialista fez ao País

e o que fez o Governo do Eng.º José Sócrates, no qual o senhor participou.

Os trabalhadores sabem bem que se querem rigor e seriedade na governação podem contar com o PSD.

Risos do BE, do PCP e do PS.

Para poder hoje dizer que estamos do lado dos trabalhadores, o PSD teve mesmo que votar contra a

metodologia de integração dos precários que os senhores propuseram.

E, Sr. Ministro, nós ainda não percebemos as justificações que dá para não cumprir a lei no sentido de

integrar os milhares de trabalhadores até 31 de dezembro de 2018! Nós saímos daqui sem essa resposta. O

compromisso não está cumprido, o senhor faltou à palavra e à verdade para com os trabalhadores.

Aplausos do PSD.

Páginas Relacionadas
Página 0056:
I SÉRIE — NÚMERO 80 56 português a elaboração de um estudo epidemioló
Pág.Página 56