O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

4 DE MAIO DE 2019

23

O Sr. Emídio Guerreiro (PSD): — Nunca atingiram os níveis de investimento de 2015!

O Sr. Fernando Manuel Barbosa (BE): — … seja pela falta de contratação de recursos humanos,…

O Sr. Paulo Neves (PSD): — Fale do seu Governo!

O Sr. Fernando Manuel Barbosa (BE): — … inclusive, pela dificuldade na contratação coletiva, seja pelo

não aumento salarial durante mais de 10 anos.

Protestos do Deputado do PSD Jorge Paulo Oliveira.

Em suma, para o PSD, a ferrovia em Portugal era mesmo uma ferrovia PSD: privada, simples e direta ao

lucro.

O Sr. Heitor de Sousa (BE): — Boa!

O Sr. Paulo Neves (PSD): — Fale do seu Governo!

O Sr. Fernando Manuel Barbosa (BE): — Hoje, os portugueses sabem que a ferrovia deve ser um fator de

coesão territorial e o investimento que hoje é feito tem de o ser para as próximas gerações, porque elas vão

agradecer-nos. E uma coisa é certa: hoje, o custo do investimento, por maior que ele nos possa parecer,

certamente será menor do que o custo pelo que não for feito hoje e que terá de ser feito no futuro.

Importa, pois, esclarecer esta Câmara e, principalmente, os portugueses e por isso a minha pergunta é muito

simples.

Recentemente, o PSD defendeu, nesta Câmara, todos os portugueses, criticando, nomeadamente, o PART

(Programa de Apoio à Redução do Tarifário dos Transportes Públicos). Importa saber se estava apenas a fazer

oposição quando criticou o PART pelo facto de não ser para todo o País e se agora está disposto a acompanhar

as propostas do Bloco na necessidade de um investimento sério na ferrovia,…

O Sr. Paulo Neves (PSD): — Está confuso!

O Sr. Fernando Manuel Barbosa (BE): — … com vista a dotar o País de ligações ferroviárias que permitam

aumentar a capacidade de transporte de mercadorias e melhorar a mobilidade de todos os portugueses,

designadamente o comboio, em todo o País.

Aplausos do BE.

O Sr. Paulo Neves (PSD): — Isso é conversa! Foi muito confuso!

O Sr. Presidente (José de Matos Correia): — O segundo pedido de esclarecimento cabe ao Sr. Deputado

Pedro Coimbra, do Partido Socialista.

Faça favor, Sr. Deputado.

O Sr. Pedro Coimbra (PS): — Sr. Presidente, Sr.as e Srs. Deputados, durante as últimas décadas, Portugal

investiu significativamente na rodovia. Embora ainda com lacunas, que importa corrigir, na verdade, é

reconhecido que Portugal tem hoje uma boa rede rodoviária.

Por outro lado, dadas as opções políticas de vários Governos, de que nenhum partido com responsabilidades

governativas no passado está isento, a ferrovia sofreu muitas décadas de abandono e de um desinvestimento

claro.

O atual Governo, liderado por António Costa, relançou a ferrovia como sendo estratégica para a mobilidade

dos cidadãos e das mercadorias em Portugal,…

Páginas Relacionadas
Página 0022:
I SÉRIE — NÚMERO 82 22 Notável, para um Governo que dizia que a auste
Pág.Página 22