O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

30 DE NOVEMBRO DE 2019

47

Aplausos do PS.

O Sr. Presidente: — Pelo Grupo Parlamentar do PSD, tem a palavra a Sr.ª Deputada Emília Cerqueira.

A Sr.ª Emília Cerqueira (PSD): — Sr. Presidente, Sr.as e Srs. Deputados, o PSD também se associa a este

voto, que faz sentido num tempo em que temos um mundo rural cada vez mais fora de moda, mais esquecido,

um território mais deprimido, cada vez mais desertificado e também mais incompreendido. Basta ouvirmos a

intervenção que o PAN acabou de fazer para percebermos o quanto é incompreendido!

O Sr. João Pinho de Almeida (CDS-PP): — Muito bem!

A Sr.ª Emília Cerqueira (PSD): — Trata-se o mundo rural como o inimigo, como se as pessoas do mundo

rural estivessem a atacar e fossem as responsáveis pelas alterações climáticas, fazendo-se tábua rasa de que

são os maiores agentes da conservação, da preservação, do sequestro de carbono.

Vozes do PSD: — Muito bem!

A Sr.ª Emília Cerqueira (PSD): — Isso tudo é mundo rural, um mundo que não pode ser o inimigo. É o

amigo, e tem de ser visto assim. E quando os agentes se consideram injustiçados, esquecidos pelo modismo

que tanto grassa na nossa sociedade — e considerar-se, de um lado, os rurais e, de outro, os urbanos é bem

exemplo disso —, não pode ser assim. O território tem de ser único, uno, e cada um tem o seu papel no

desenvolvimento. A atividade agrícola e o desenvolvimento rural são fundamentais para o bem-estar do território,

para a harmonia do desenvolvimento, para a coesão territorial.

O Sr. André Silva (PAN): — A tauromaquia é fundamental?!

A Sr.ª Emília Cerqueira (PSD): — Temos sempre de defender o mundo rural e estaremos sempre com os

agentes do mundo rural, em consonância com as boas práticas climáticas, porque elas têm de ser feitas em

conjunto, são amigas e têm de trabalhar em uníssono.

Vozes do PSD: — Muito bem!

A Sr.ª Emília Cerqueira (PSD): — É isso que defendemos, e não o mundo rural versus o mundo urbano,

porque eles não são inimigos, complementam-se.

Aplausos do PSD e do CDS-PP.

O Sr. Presidente: — Tem agora a palavra o Sr. Deputado José Luís Ferreira, de Os Verdes.

O Sr. José Luís Ferreira (PEV): — Sr. Presidente, Sr.as e Srs. Deputados, Os Verdes aproveitam também

para saudar o mundo rural, porque este contém um conjunto de potencialidades, não só do ponto de vista

económico, mas também naquilo que representa no combate à desertificação do interior. Portanto, o mundo

rural tem de ser promovido com medidas claras.

Ao falar de medidas claras falamos, por exemplo, da necessidade de valorizar e apoiar a agricultura familiar,

mas também da necessidade de reabrir serviços públicos de proximidade que o Governo PSD/CDS encerrou

por todo o País, nomeadamente os serviços descentralizados do Ministério da Agricultura, que têm aqui um

papel absolutamente central.

O mundo rural desempenha um conjunto de potencialidades que não podem continuar a ser ignoradas,

porque, para além do desempenho que têm no que diz respeito à fixação de pessoas no mundo rural, no combate

à desertificação do interior, têm também uma importância extrema no combate aos incêndios, do ponto de vista

da prevenção. Quando há pessoas, quando há gente, há menos incêndios.

Portanto, é preciso valorizar o mundo rural. Trata-se de um desafio que a todos nos deve mover e, da parte

de Os Verdes, será sempre oportuno recordar o esforço que fizemos no sentido de travar a área de expansão

Páginas Relacionadas
Página 0054:
I SÉRIE — NÚMERO 13 54 ——— Relativa ao Voto n.º6
Pág.Página 54