O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

15 DE MAIO DE 2020

13

O Sr. Afonso Oliveira (PSD): — É verdade!

O Sr. Fernando Negrão (PSD): — E não podemos, de modo algum, ignorar o trabalho atento, dedicado e

notável que foi feito e assumido pelos Governos Regionais da Madeira e dos Açores, que souberam controlar

os efeitos da pandemia, que, como se sabe, poderia ter tido, naquelas regiões, efeitos ainda mais devastadores.

Todos temos de fazer parte da mudança e da reconstrução.

Termino, usando palavras sábias do Presidente da Coreia do Sul: «isto não acaba até acabar».

Risos do PS e do PCP.

Mantenhamo-nos, por isso, atentos ao outro e, principalmente, disponíveis para a ajuda, conscientes de que

o ajudado poderia ser qualquer um de nós.

Aplausos do PSD.

O Sr. Presidente: — Para pedir esclarecimentos, inscreveu-se a Sr.ª Deputada Vera Braz, do PS.

Tem a palavra, Sr.ª Deputada.

A Sr.ª Vera Braz (PS): — Sr. Presidente, Srs. Ministros, Srs. Secretários de Estado, Sr. Deputado Fernando

Negrão, é com algum espanto que oiço a sua intervenção e que o oiço referir que as medidas que têm vindo a

ser implementadas parece que não estão a ir ao encontro das suas expectativas. Porquê?

Ainda ontem, na audição que tivemos com o Sr. Ministro das Finanças sobre o Programa de Estabilidade, o

Deputado do PSD, relativamente às medidas concretas que têm vindo a ser adotadas, referiu que, e passo a

citar, «na essência daquilo que foi conhecido até agora, podemos divergir em alguns aspetos, mas na base, no

princípio, estamos de acordo». Parece que temos aqui alguma divisão quanto à visão das medidas que têm sido

implementadas pelo Governo no combate a esta pandemia.

Aplausos do PS.

Estamos de acordo quanto ao facto de ter de haver um plano de recuperação futuro, um plano económico

em que, tal como se refere no projeto que o PSD apresenta hoje relativamente ao Programa de Estabilidade —

que, no fundo, concorda com o que o Partido Socialista entende —, deve haver uma ação coordenada e conjunta

no seio da União Europeia, ou seja, temos um mercado único, livre de circulação e é importante que não se

esqueçam que as nossas empresas e grande parte da sua produção dependem das exportações.

Portanto, Sr. Deputado, a questão que lhe deixo é a de saber se concorda, efetivamente, com as medidas

que estão a ser adotadas, que servem e têm servido não só para combater esta pandemia, como para ir ao

encontro dos impactos nefastos que esta tem causado nos cidadãos, nas nossas empresas e que servirá para

iniciar uma trajetória de crescimento que se impõe não só em Portugal, no nosso País, mas também na União

Europeia.

Aplausos do PS.

O Sr. Presidente: — Para responder tem a palavra o Sr. Deputado Fernando Negrão.

O Sr. Fernando Negrão (PSD): — Sr. Presidente, Sr.ª Deputada, referiu que as medidas que têm vindo a

ser implementadas não terão correspondido às minhas expectativas. Deixe-me que lhe diga que as minhas

expectativas não interessam para nada, o que interessa são as expectativas dos portugueses.

O Sr. Afonso Oliveira (PSD): — Muito bem!

Protestos do Deputado do PS João Paulo Correia.

Páginas Relacionadas