O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

19 DE JUNHO DE 2020

31

enfermeiros — por ter falta de condições físicas e materiais, por não dar resposta e, portanto, por ter tempos de

espera muito longos e ser também muito distante relativamente às populações que precisam de o utilizar.

Para dar resposta a esta necessidade de um outro centro de saúde que pudesse responder a toda a

população da União de Freguesias, está disponível pela Câmara, há uma década, um terreno no qual poderia

ser construído o prometido centro de saúde do Feijó, mas que nunca chegou a acontecer.

Quando da reforma administrativa e da União de Freguesias de Laranjeiro e Feijó, sabíamos que ficaríamos

mais longe de ter serviços públicos e mais perto de ver a diminuição progressiva dos serviços públicos de

proximidade, que era, na verdade, o objetivo da reforma administrativa e da união de freguesias. Não podemos,

no entanto, desistir desta luta e deste objetivo que levou a que tanta gente assinasse esta petição.

É por isso que o Bloco de Esquerda apresenta aqui, hoje, um projeto de resolução no sentido de recomendar

ao Governo que construa um centro de saúde no Feijó, que reorganize o Centro de Saúde de Santo António, no

Laranjeiro, que contrate os médicos e os profissionais necessários para que todos os utentes tenham uma

equipa de médicos de família e que faça o investimento necessário para que nestes centros de saúde haja

também a capacidade de realizar exames complementares de diagnóstico.

Esta parte também é importante, porque nós sabemos que é precisamente a falta de cuidados primários de

saúde no ACES (Agrupamento de Centro de Saúde) Almada-Seixal que, além de prejudicar o direito à saúde

desta população, leva a uma sobrelotação do Hospital Garcia de Orta.

É por isso que é tão urgente resolver este problema e dar a toda a população daquela região o acesso a um

médico de família, e isso passa certamente pela construção tão prometida e que tanta falta faz de um centro de

saúde no Feijó.

Aplausos do BE.

Entretanto, assumiu a presidência o Vice-Presidente António Filipe.

O Sr. Presidente: — Para apresentar o projeto de resolução do PEV, tem a palavra o Sr. Deputado José

Luís Ferreira.

O Sr. José Luís Ferreira (PEV): — Sr. Presidente, Sr.as e Srs. Deputados: Começo por saudar, em nome do

Grupo Parlamentar do Partido Ecologista «Os Verdes», os milhares de cidadãos que subscreveram a petição

que estamos a discutir, saudação que se estende também naturalmente à Plataforma «Pela Construção do

Centro de Saúde do Feijó», que a promoveu e dinamizou.

Como muito bem referem os peticionantes, as atuais instalações do Centro de Saúde de Santo António, no

Laranjeiro, são manifestamente desadequadas para servir os cerca de 47 000 utentes das freguesias do Feijó

e do Laranjeiro, no concelho de Almada.

As instalações encontram-se permanentemente sobrelotadas, os tempos de espera para consulta são

demasiado longos e acresce a estes problemas a carência de profissionais de saúde. Por outro lado, cerca de

metade dos inscritos neste Centro de Saúde não tem médico de família atribuído.

A tudo isto é ainda necessário somar a escassez de transportes públicos que dificulta a deslocação de

pessoas, sobretudo aquelas com idade mais avançada, ao Centro de Saúde de Santo António.

Ora, face a este quadro, muitas pessoas acabam por se deslocar ao Hospital Garcia de Orta, o qual, como é

do conhecimento público, tem, também por esta via, igualmente problemas de sobrelotação, razão pela qual se

reivindica tão justamente a construção de um novo hospital no Seixal.

O Sr. Bruno Dias (PCP): — É verdade!

O Sr. José Luís Ferreira (PEV): — Simultaneamente, há muitos anos que é reivindicada a construção de

um centro de saúde no Feijó que permita o desdobramento de utentes entre o atual Centro de Saúde, situado

no Laranjeiro, e um novo, no Feijó.

A construção desse novo centro de saúde permitiria também a existência de mais profissionais de saúde a

dar resposta às necessidades da população, para além de contribuir substancialmente para aliviar a

sobrelotação do Hospital Garcia de Horta.

Páginas Relacionadas
Página 0037:
19 DE JUNHO DE 2020 37 O Sr. Presidente (António Filipe): — Va
Pág.Página 37
Página 0038:
I SÉRIE — NÚMERO 64 38 O Sr. Presidente (António Filipe): — Tem agora
Pág.Página 38
Página 0039:
19 DE JUNHO DE 2020 39 Alegam os peticionários, bem como as associaçõ
Pág.Página 39
Página 0040:
I SÉRIE — NÚMERO 64 40 enfermeiro especialista ao recebimento do resp
Pág.Página 40
Página 0041:
19 DE JUNHO DE 2020 41 adequada transição dos enfermeiros e, neste cu
Pág.Página 41
Página 0042:
I SÉRIE — NÚMERO 64 42 A Sr.ª Mariana Silva (PEV): — Sr. Presi
Pág.Página 42
Página 0043:
19 DE JUNHO DE 2020 43 Saúde, pelo que convidamos todos os partidos d
Pág.Página 43
Página 0044:
I SÉRIE — NÚMERO 64 44 Sr.ª Deputada Telma Guerreiro, tenho de lhe di
Pág.Página 44