O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

I SÉRIE — NÚMERO 58

26

O Sr. Presidente (António Filipe): — Pergunto aos grupos parlamentares que dispõem ainda de tempo se

pretendem inscrever mais alguém para intervir no debate ou se podemos passar à fase de encerramento.

Pausa.

A Sr.ª Deputada Carla Madureira, do PSD, pretende intervir.

Sr.ª Deputada, tem a palavra.

A Sr.ª Carla Madureira (PSD): — Sr. Presidente, é mesmo só para dar uma nota final.

Volvidos seis anos da governação deste ministério, voltamos aqui a falar de um assunto que, realmente, já

poderia ter sido resolvido — e não, não é ao PSD que cabe a resolução deste problema.

Estranhamente, vemos os partidos de esquerda a viabilizar Orçamentos, mas sem colocar este assunto na

decisão fundamental para os aprovar, como temos visto. É importante que o Ministério da Educação e o ministro

passem a olhar para o que é importante e deixem de assobiar para o lado. Os professores, realmente, exigem

mais respeito!

Aplausos do PSD.

O Sr. Presidente (António Filipe): — Tem a palavra a Sr.ª Deputada Joana Mortágua, do Bloco de Esquerda.

A Sr.ª Joana Mortágua (BE): — Sr. Presidente, é em frente aos peticionários e aos professores que assistem

hoje à sessão que apelamos ao PSD, que já brincou uma vez com os direitos dos professores no Parlamento,

para que não o faça outra vez.

Protestos do PSD.

Temos projetos que são de justiça primária para os professores precários, com horários incompletos, para

que lhes sejam contados os descontos suficientes para acederem a uma reforma por inteiro. Basta, para isso,

que o PSD vote a favor e aprove esta proposta.

A Sr.ª Cláudia André (PSD): — Falem com o PS!

A Sr.ª Joana Mortágua (BE): — Temos um projeto para que o Governo vá negociar um novo regime de

recrutamento e mobilidade com os professores, de acordo com alguns direitos e com a valorização da carreira

— basta que o PSD o aprove.

Temos um projeto sobre vinculação extraordinária de professores — basta o voto do PSD para ser aprovado.

O Sr. Presidente (António Filipe): — Sr.ª Deputada, queira fazer o favor de concluir.

A Sr.ª Joana Mortágua (BE): — Vou terminar, Sr. Presidente.

Não seria a primeira vez que o Parlamento imporia a sua voz à teimosia do Governo na recusa de uma

negociação com os professores e com os sindicatos em torno dos seus direitos.

Deixamos este apelo: que o Parlamento eleve a sua voz em defesa dos professores e em defesa da escola

pública!

Aplausos do BE.

O Sr. Presidente (António Filipe): — Vamos agora passar ao encerramento deste debate. Para esse efeito,

pelo PCP, tem a palavra a Sr.ª Deputada Ana Mesquita.

Páginas Relacionadas
Página 0036:
I SÉRIE — NÚMERO 58 36 Submetido à votação, foi rejeitado, com votos
Pág.Página 36
Página 0037:
23 DE ABRIL DE 2021 37 Passamos agora à votação, na especialidade, deste texto de s
Pág.Página 37