O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

15 DE MAIO DE 2021

33

O Sr. André Ventura (CH): — Sr. Presidente, Srs. Deputados: Apenas quero referir o que me parece óbvio neste debate. Ao ouvir hoje a esquerda falar das residências geriátricas e do envelhecimento, parece que os

últimos seis anos em Portugal não existiram. Disseram: «Faz falta isto!», «Faz falta aquilo!», «O índice de

envelhecimento aumenta!» Mas quem esteve no Governo nos últimos seis anos foi o Partido Socialista, com o

apoio da esquerda e da extrema-esquerda!

Protestos do PS, do BE e do PEV.

Foi o Partido Socialista que olhou para o País enquanto o envelhecimento aumentava, enquanto os lares se

degradavam, enquanto o número de lares ilegais aumentava, e agora vem aqui dizer que está tudo mal, que

temos de avançar num caminho ou noutro.

Protestos do PS.

Foi o PCP que esteve ao lado do Governo na destruição dos lares em Portugal! Foi o Partido Socialista que

o fez, com o apoio do PCP e do Bloco de Esquerda!

O Sr. Jorge Costa (BE): — Nem sabe do que está a falar! Nessa altura estava na CMTV!

O Sr. Presidente: — Para encerrar o debate, tem a palavra a Sr.ª Deputada Mariana Silva.

A Sr.ª Mariana Silva (PEV): — Sr. Presidente, Sr.as e Srs. Deputados: Por iniciativa do Partido Ecologista «Os Verdes», debatemos hoje a situação em que vivem muitos dos nossos idosos.

No entanto, gostaríamos de assinalar dois aspetos.

O primeiro é o de que este é o tempo para se fazer este debate, antecipando problemas que possam surgir

no futuro, para que não se diga que ninguém quis saber, que ninguém disse, que ninguém avisou.

Os Verdes estão hoje aqui a relembrar que é preciso valorizar as pensões e as reformas, retirando os idosos

da situação de pobreza, que é preciso investir no SNS (Serviço Nacional de Saúde) para assegurar aos idosos

o direito à saúde, com cuidados diferenciados e tendo em conta as suas condições específicas, e que é preciso

reforçar equipas de acompanhamento para sinalizar os idosos que vivem isolados.

O Governo tem a obrigação de atender aos direitos de quem trabalhou uma vida inteira, cuidou de filhos e

netos e se entregou à construção de uma sociedade melhor.

O segundo aspeto tem que ver com a rejeição a qualquer infantilização dos idosos.

Pausa.

Sr. Presidente, não sei se está a perceber que está muito barulho na Sala.

O Sr. Presidente: — Sr.ª Deputada, interrompo-a por um momento. Há muitos Deputados que estão de pé e que têm de fazer o favor de se sentar ou de sair.

Pausa.

Queira continuar, Sr.ª Deputada.

A Sr.ª Mariana Silva (PEV): — Obrigada, Sr. Presidente. Como estava a dizer, o segundo aspeto tem que ver com a rejeição a qualquer infantilização dos idosos. Há

milhares de idosos que são autónomos, que têm a sua vida organizada, nas suas habitações, perto de filhos,

de amigos, de vizinhos, e que querem prosseguir, enquanto conseguirem, com essa autonomia. Há idosos que

continuam a tomar conta de netos ou de dependentes, como os seus cônjuges.

Páginas Relacionadas
Página 0038:
I SÉRIE — NÚMERO 66 38 Pausa. Votaram a favor os Deputad
Pág.Página 38
Página 0039:
15 DE MAIO DE 2021 39 Passamos à votação conjunta de dois requerimentos, apresentad
Pág.Página 39