O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

21 DE JANEIRO DE 2023

21

desregulação, tudo isto são coisas do passado. Já vencemos esse debate de ideias e de confronto com a

realidade, como prova o novo Programa Nacional de Habitação.

Esta pesada herança de preconceito ideológico com o Estado tem rostos do passado, já foi derrotada, mas

continua a ter partidários e leais seguidores na direita aqui representada. Olham para o processo de

financeirização da habitação em Portugal que gerou a especulação que nos faz hoje enfrentar uma crise de

acesso à habitação, com preços incomportáveis na compra de casa, como uma evolução natural e imparável,

e criticam o investimento em parque público.

Olham para as dinâmicas de gentrificação, que afetam as nossas comunidades, expulsam famílias e jovens

das nossas cidades, como uma evolução natural e imparável, e criticam uma maior regulação do mercado.

O Sr. Pedro Pinto (CH): — E do nosso País, o que é que vocês fazem?

A Sr.ª Maria Begonha (PS): — Mas o PS não se resigna nem paralisa, perante um contexto de maior

dificuldade, provocado pela crise da inflação, que afeta, também, o acesso à habitação. E, porque não

estamos dissociados da realidade social, num contexto em que se somam vozes a pedir maior intervenção do

Governo em matéria de habitação, vimos a este debate reafirmar a nossa determinação e vontade política em

cumprir este plano, que responde aos desafios do presente e do futuro, e também para somar novas soluções

e respostas para a habitação.

Aplausos do PS.

As medidas e metas ambiciosas que hoje debatemos representam uma reforma profunda que responde

aos que mais precisam de habitação, com o programa 1.º Direito, que responde às classes médias com a

disponibilização de habitação acessível, que responde às gerações, com a maior verba de sempre no

programa Porta 65 — programas que já somam resultados, com inegável impacto em milhares de jovens e

famílias.

É uma visão que não se limita à dimensão financeira nem de curto prazo, são escolhas que retiram

conclusões sobre as políticas que, no passado, nos fizeram regredir e nas quais podemos ter a confiança de

que olham para o futuro.

Este plano, que contou com o apoio esmagador das entidades do Conselho Nacional de Habitação, num

importante e significativo consenso sobre os seus objetivos, chega a este Parlamento, também, com a

oportunidade de somar contributos e ideias das várias forças parlamentares, para transformar a habitação em

Portugal, porque o problema da habitação é mesmo inadiável.

É inadiável para aqueles que viram os seus projetos de vida adiados; é inadiável para as famílias que,

através do programa 1.º Direito, terão, pela primeira vez, uma casa digna;…

A Sr.ª Rita Matias (CH): — Blá-blá-blá!

A Sr.ª Maria Begonha (PS): — … é inadiável para a classe média, que tem, nos custos do arrendamento,

um fator de empobrecimento; é inadiável na oportunidade que os investimentos do PRR possibilitam.

É inadiável também na procura de novas soluções e instrumentos que complementem a reforma que o

Ministério da Habitação e o PS protagonizam: o maior esforço nacional de que há memória no combate à

desigualdade habitacional.

Aplausos do PS.

Entretanto, assumiu a presidência o Vice-Presidente Adão Silva.

O Sr. Presidente: — Aproveito para cumprimentar todas as Sr.as e Srs. Deputados.

A Sr.ª Deputada tem um pedido de esclarecimento do Grupo Parlamentar do PSD, pelo Sr. Deputado Jorge

Salgueiro Mendes.

Tem a palavra, Sr. Deputado.

Páginas Relacionadas
Página 0003:
21 DE JANEIRO DE 2023 3 O Sr. Presidente: — Sr.as e Srs. Deputados, estamos em cond
Pág.Página 3
Página 0004:
I SÉRIE — NÚMERO 80 4 Depois de termos sido capazes de criar, com a L
Pág.Página 4
Página 0005:
21 DE JANEIRO DE 2023 5 problema e a necessidade da solução. São estas as caracterí
Pág.Página 5
Página 0006:
I SÉRIE — NÚMERO 80 6 É preciso reconhecer que o Governo não vai faze
Pág.Página 6
Página 0007:
21 DE JANEIRO DE 2023 7 O problema, Sr.ª Ministra, é que Portugal tem o 10.º salári
Pág.Página 7
Página 0008:
I SÉRIE — NÚMERO 80 8 Sr.ª Ministra, é bom termos mais casas públicas
Pág.Página 8
Página 0009:
21 DE JANEIRO DE 2023 9 O seu rosto, Sr.ª Ministra, junta-se a outros, que são os r
Pág.Página 9
Página 0010:
I SÉRIE — NÚMERO 80 10 Há pouco, comparávamos o nosso País com
Pág.Página 10
Página 0011:
21 DE JANEIRO DE 2023 11 A Sr.ª Ministra da Habitação: — O que fazemos é pegar nos
Pág.Página 11
Página 0012:
I SÉRIE — NÚMERO 80 12 conjuntural, no mais imediato, soluções mais c
Pág.Página 12
Página 0013:
21 DE JANEIRO DE 2023 13 O Sr. Pedro dos Santos Frazão (CH): — Vergonha!
Pág.Página 13
Página 0014:
I SÉRIE — NÚMERO 80 14 O Sr. André Ventura (CH): — É uma anedota muit
Pág.Página 14
Página 0015:
21 DE JANEIRO DE 2023 15 Finalmente, vai hoje a votos também — não arrastado pela i
Pág.Página 15
Página 0016:
I SÉRIE — NÚMERO 80 16 No final, só assim, com proximidade, se cumpre
Pág.Página 16
Página 0017:
21 DE JANEIRO DE 2023 17 Se não resolvermos o nosso problema de falta de construção
Pág.Página 17
Página 0018:
I SÉRIE — NÚMERO 80 18 Protestos de Deputados do PS. Te
Pág.Página 18
Página 0019:
21 DE JANEIRO DE 2023 19 O Sr. Hugo Carvalho (PS): — … zero sobre as subidas de pre
Pág.Página 19
Página 0020:
I SÉRIE — NÚMERO 80 20 O Sr. Eurico Brilhante Dias (PS): — Che
Pág.Página 20
Página 0022:
I SÉRIE — NÚMERO 80 22 O Sr. Jorge Salgueiro Mendes (PSD): — S
Pág.Página 22
Página 0023:
21 DE JANEIRO DE 2023 23 A resolução do problema da habitação — acabar com as carên
Pág.Página 23
Página 0024:
I SÉRIE — NÚMERO 80 24 Mas é caso para dizer que esta proposta do Gov
Pág.Página 24
Página 0025:
21 DE JANEIRO DE 2023 25 A Sr.ª Ministra da Habitação: — Sr. Presidente, Srs. Deput
Pág.Página 25