O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

22 DE ABRIL DE 2023

31

As instituições de ensino superior estão em situação de rutura, sim, estão asfixiadas financeiramente e muitas usam ainda modelos obsoletos. Na verdade, há uma incapacidade governativa em potenciar o dinamismo no ensino superior. Felizmente, há alguns bons exemplos promovidos pelas próprias universidades, mas não há uma efetiva dinamização, através de uma política pública, de modelos competitivos, concorrenciais, que se traduzam numa alteração do próprio modelo de governo das instituições de ensino superior e de abertura à própria globalização, à coesão territorial e à autonomia das instituições, que é bastante importante.

Por isso, sim, dentro desta asfixia, é natural que, perante situações extraordinárias como a que hoje se vive, haja menor capacidade de adaptação.

O que não é extraordinário, também, é a diminuição de 13,5 % da população entre os 20 e 25 anos, que é a faixa etária em que reside a maior parte da população estudantil universitária. Aliás, como já alertou a própria equipa da OCDE, num estudo que já hoje foi citado, é importante, para a própria sustentabilidade do ensino superior, que olhemos não só para a captação de alunos para o ensino superior, mas também de alunos mais velhos para a formação, de alunos estrangeiros e de alunos para cursos profissionais, sendo que, mais uma vez, não observamos essa capacidade de perspetiva no Governo.

Em relação à descapitalização do ensino superior, nós somos contra. Isso implica ângulos muito diferentes dos que temos em relação às propinas. Em concreto — e quero clarificar isto mais uma vez —, defendemos a criação de um sistema de ação social mais amplo, mais robusto, no qual se incluam mais alunos, pelo que é importante que não haja custos escondidos como acontece, por exemplo, com as taxas e emolumentos referidos na petição objeto deste debate.

Entendemos que as taxas e emolumentos devem estar incluídos nas propinas para usufruto dos alunos beneficiários de ação social, bolseiros e tudo mais e para que não aconteça terem de escolher entre o uso desses apoios de ação social, que são poucos, e o abandono escolar.

Na prática, quanto ao ensino superior, a política falha ao nível das expectativas dos alunos, mas falha, neste momento, sobretudo, ao País.

Aplausos da IL. O Sr. Presidente: — Para intervir, em nome do Grupo Parlamentar do PSD, tem a palavra o Sr. Deputado

Dinis Ramos. O Sr. Dinis Ramos (PSD): — Sr. Presidente, Sr.as e Srs. Deputados: Há uma coisa chamada autonomia

das instituições do ensino superior que os senhores do Partido Socialista parecem não conhecer. Vozes do PSD: — É verdade! O Sr. Dinis Ramos (PSD): — Da mesma forma que também parecem não conhecer o estado de rutura

orçamental das universidades portuguesas. Aplausos do PSD. Srs. Deputados, apelo a que conheçam o País real e a que evitem que a pressão do subfinanciamento do

ensino superior recaia sobre os estudantes. Eliminar estas taxas levaria a que as instituições transferissem potencialmente estes custos para a propina anual dos doutoramentos e, quiçá, para a propina anual dos mestrados.

Sr.as e Srs. Deputados, o acesso ao doutoramento e a garantia de frequência do mesmo fazem-se assegurando, em primeira instância, a frequência da licenciatura e do mestrado — garantias que têm sido ameaçadas pelos problemas de mobilidade que afetam os estudantes das regiões autónomas e que o Partido Socialista teima em não resolver.

Aplausos do PSD.

Páginas Relacionadas
Página 0022:
I SÉRIE — NÚMERO 117 22 como na discussão, na generalidade, dos Projetos de
Pág.Página 22
Página 0023:
22 DE ABRIL DE 2023 23 investigação — por exemplo, todos os bolseiros — impossibili
Pág.Página 23
Página 0024:
I SÉRIE — NÚMERO 117 24 Protestos do Deputado do PCP Manuel Loff. O Sr. Gab
Pág.Página 24
Página 0025:
22 DE ABRIL DE 2023 25 Aplausos do CH. A Sr.ª Presidente (Edite Estrela): — Para a
Pág.Página 25
Página 0026:
I SÉRIE — NÚMERO 117 26 Propomos um novo modelo de financiamento do ensino s
Pág.Página 26
Página 0027:
22 DE ABRIL DE 2023 27 opinião sobre este tema, mas eu não. Agora é preciso não só
Pág.Página 27
Página 0028:
I SÉRIE — NÚMERO 117 28 disparidade nas taxas cobradas. Os peticionários ilu
Pág.Página 28
Página 0029:
22 DE ABRIL DE 2023 29 O Sr. António Topa Gomes (PSD): — Estamos todos pobres! O
Pág.Página 29
Página 0030:
I SÉRIE — NÚMERO 117 30 No ensino superior, infelizmente, apesar do progress
Pág.Página 30
Página 0032:
I SÉRIE — NÚMERO 117 32 Temos problemas de alojamento, que se traduzem, desi
Pág.Página 32