O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

I SÉRIE — NÚMERO 137

26

Sr. Deputado, digam a verdade às pessoas. É indecente o que se gasta com os partidos políticos. Indecente!

É indecente o PSD, na campanha de 2022, ter gasto 2 milhões de euros na campanha, 2 milhões de euros! Isso

é que é indecente, quando há pessoas que têm dificuldades para ter comida na mesa,…

Aplausos do CH.

… têm dificuldades em pagar o carro ao fim do mês, têm dificuldades em pagar a sua casa. É indecente o

que o PSD faz e continua a fazer. Os partidos políticos não podem ser beneficiados, enquanto todos os

portugueses têm de pagar impostos. Os partidos políticos continuam à margem desses impostos, continuam a

não pagar IMI, quando as pessoas têm dificuldades em pagar IMI. Isso é que é populismo, e foi o que o senhor

fez aqui hoje.

Aplausos do CH.

O Sr. João Dias (PCP): — Ficou registado!

A Sr.ª Presidente (Edite Estrela): — Para uma intervenção…

O Sr. Deputado Hugo Carneiro pede a palavra para que efeito?

O Sr. Hugo Carneiro (PSD): — Sr.ª Presidente, apenas para um ponto de ordem à Mesa sobre a condução

dos trabalhos, queria pedir a distribuição de um documento. Ele é público — certamente que a Sr. Presidente

irá dizer que ele é público —, mas tenho de o referir, senão ninguém sabe, e, se me permitisse, seria isso que

eu faria.

A Sr.ª Presidente (Edite Estrela): — Então, faça o favor, muito rapidamente.

O Sr. Hugo Carneiro (PSD): — Trata-se da Lei n.º 4/2017, com a iniciativa também do PSD, que propôs um

corte de 10 % nas subvenções dos partidos políticos, em 2017, de 20 % nas das campanhas eleitorais e de mais

20 % nas das campanhas para as eleições autárquicas.

Aplausos do PSD.

O Sr. Rui Afonso (CH): — E nós é que somos populistas!

A Sr.ª Presidente (Edite Estrela): — Para uma intervenção, tem a palavra a Sr.ª Deputada Paula Santos, do

Grupo Parlamentar do PCP.

A Sr.ª Paula Santos (PCP): — Sr.ª Presidente, Sr.as e Srs. Deputados: É importante que fique bem claro

nesta discussão que a isenção que está prevista na lei é no que tem a ver com a atividade política dos partidos

políticos.

O Sr. Bruno Dias (PCP): — Claro!

A Sr.ª Paula Santos (PCP): — O PCP paga impostos, e isso é uma realidade. Esta é a realidade!

Aplausos do PCP.

O Sr. Filipe Melo (CH): — Quanto é que paga?! E o Avante?

O Sr. Bruno Nunes (CH): — Quanto é que é o IVA do Avante?!

Páginas Relacionadas
Página 0031:
3 DE JUNHO DE 2023 31 A Sr.ª Presidente (Edite Estrela): — Vamos votar a par
Pág.Página 31