O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

842

II SÉRIE — NÚMERO 27

"VER DIÁRIO ORIGINAL"

PROJECTO DE LEI N.° 116/IV LE DE BASES 00 SISTEMA EDUCATIVO

Preâmbulo

1 —Introdução

1.1 — Consciencializar a necessidade de uma lei de bases do sistema educativo

1.1.1—A posição unânime dos partidos políticos e da quase totalidade dos técnicos de educação e dos educadores expressa a necessidade urgente de definir o quadro global do sistema educativo numa lei de bases, em que se integrem de forma articulada as decisões pontuais e as linhas gerais que as devem condicionar.

No começo de 1986, a referida lei ainda não existe. O Programa do X Governo Constitucional antevê-a sem marca temporal, não assegurando que se efective de modo a preceder uma reforma global do sistema educativo que se anuncia. A ser assim, continua a prevalecer o domínio do factual desarticulado e do improviso, sobre o factual integrado e o planeamento.

O MDP/CDE, em atitude persistente consentânea com o interesse nacional, apresenta, pela quarta vez, um projecto de lei de bases do sistema educativo, em que a sua posição é influenciada pelas posições ex-

pressas principalmente por professores e outros grupos, em debates travados nos últimos 5 anos em todo o País.

O não se ter ultrapassado a indefinição implica que o amontoado de medidas pontuais não clarificadas gere uma carga negativa num sistema onde o impasse imo-bilizador tem já consequências graves.

A título de exemplo (outros se poderiam notar) citamos as sucessivas modificações a que têm sido submetidas as escolas superiores de educação, que, surgidas por decreto-lei em 14 de Outubro ¿e Í977 (Decreto-Lei n.° 427-B/77) com a finalidade expressa de formar educadores de infância e professores do ensino primário, sem terem funcionado, vêem alargado o seu âmbito de acção à formação de professores do ensino preparatório, pelo Decreto-Lei n.° 513-T/79, de 26 de Dezembro. Ainda e sempre sem entrarem em funcionamento, o Decreto-Lei n.° 150-A/85, de 8 de Maio, brinda-as com a possibilidade de se enoanrega-rem da formação contínua'extensiva ao ensino secundário.

Este exemplo que atinge um ponto nevrálgico do sistema e é em si bem elucidativo. Se a flexibilidade é desejada, estas flutuações, mesmo antes do início do funcionamento, mostram com clareza que não foram definidas previamente num quadro de lei de bases as formações a adquirir pelos professores dos vários graus de ensino, qual a filosofia pedagógica inerente à função destes professores, quais as finalidades

Páginas Relacionadas
Página 0843:
31 DE JANEIRO DE 1986 843 precisas dos estabelecimentos em que iriam ser formados os
Pág.Página 843
Página 0844:
844 II SÉRIE — NÚMERO 27 o que implica a consciencialização dos Portugueses e a sua i
Pág.Página 844
Página 0845:
31 DE JANEIRO DE 1986 845 tão forte e generalizada que levou à sua não viabilização n
Pág.Página 845
Página 0846:
846 II SÉRIE — NÚMERO 27 naturais incentivadoras da indisciplina e causa do cansaço p
Pág.Página 846
Página 0847:
31 DE JANEIRO DE 1986 847 cindível tributo do sistema educativo, que deverá reconhece
Pág.Página 847
Página 0848:
848 II SÉRIE — NÚMERO 27 adiável. Desafio que se tem agravado porque sucessivos gover
Pág.Página 848
Página 0849:
31 DE JANEIRO DE 1986 849 a uma perspectiva efectivamente democrática tem de ser melh
Pág.Página 849
Página 0850:
850 II SÉRIE — NÚMERO 27 No ensino universitário, a deficiência de instalações limita
Pág.Página 850
Página 0851:
31 DE JANEIRO DE 1986 851 afectam o êxito e reforçam a selectividade precoce do siste
Pág.Página 851
Página 0852:
852 II SÉRIE — NÚMERO 27 da reduzida expansão da rede escolar do ensino secundário, a
Pág.Página 852
Página 0853:
31 DE JANEIRO DE 1986 853 maior participação cívica e cultural poderão representar um
Pág.Página 853
Página 0854:
854 II SÉRIE — NÚMERO 27 b) Fornecer meios de compreensão e apreciação do meio físico
Pág.Página 854
Página 0855:
31 DE JANEIRO DE 1986 855 SECÇÃO II.3 Ensino primário Base V (Objectivos) 0 ens
Pág.Página 855
Página 0856:
856 II SÉRIE — NÚMERO 27 culo deve restringir-se o número de disciplinas evitando o e
Pág.Página 856
Página 0857:
31 DE JANEIRO DE 1986 857 são dotadas de meios e de capacidade de gestão que assegura
Pág.Página 857
Página 0858:
858 II SÉRIE — NÚMERO 27 4 — Ao Estado cabe promover, a nível nacional, acções que vi
Pág.Página 858
Página 0859:
31 DE JANEIRO DE 1986 859 rios e culturáis, visando tanto o equilibrio afectivo e os
Pág.Página 859
Página 0860:
860 II SÉRIE — NÚMERO 27 5 — Serão estabelecidos mecanismos que favoreçam o regresso,
Pág.Página 860
Página 0861:
31 DE JANEIRO DE 1986 861 SECÇÃO 11.13 Escolaridade obrigatória Base XXVI (Esco
Pág.Página 861
Página 0862:
862 II SÉRIE — NÚMERO 27 8 — Os professores das universidades, com o título profision
Pág.Página 862
Página 0863:
31 DE JANEIRO DE 1986 863 Os conselhos directivos poderão ser assistidos nos aspectos
Pág.Página 863