O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

0316 | II Série A - Número 008 | 18 de Outubro de 2003

 

como chefes ou instigadores e com pena de prisão de um mês a dois os demais participantes.

2 - Os militares que, desarmados e em grupo, praticarem os actos referidos no número anterior, são punidos com as penas nele previstas, consoante os casos, reduzidas a metade nos seus limites mínimo e máximo.

Artigo 91.º
Militares equiparados a superiores

Os crimes previstos neste capítulo cometidos contra sentinelas, vigias, patrulhas, plantões, chefes de postos militares ou qualquer militar no exercício de funções de segurança ou vigilância em local de serviço são punidos como se fossem praticados contra superiores.

Secção II
Abuso de autoridade

Artigo 92.º
Homicídio de subordinado

O militar que, em tempo de guerra, matar um subordinado no exercício das suas funções e por causa delas é punido com pena de prisão de 15 a 25 anos, salvo se das circunstâncias não resultar especial censurabilidade ou perversidade do agente.

Artigo 93.º
Abuso de autoridade por ofensa à integridade física

1 - O militar que ofender o corpo ou a saúde de algum subordinado no exercício das suas funções e por causa delas é punido com pena de prisão de dois a oito anos.
2 - Se a ofensa for de forma a:

a) Privar o ofendido de importante órgão ou membro ou a desfigurá-lo permanentemente;
b) Tirar ou afectar, de maneira grave, a capacidade de trabalho, as capacidades intelectuais ou de procriação ou a possibilidade de utilizar o corpo, os sentidos ou a linguagem;
c) Provocar doença particularmente dolorosa ou permanente ou anomalia psíquica grave ou incurável;
d) Provocar perigo para a vida;

o agente é punido com pena de prisão de oito a 16 anos.
3 - Se a ofensa vier a produzir a morte o agente é punido:

a) Com pena de prisão de cinco a 12 anos, no caso do n.º 1;
b) Com pena de prisão de oito a 16 anos, no caso do n.º 2.

4 - O militar que praticar as ofensas previstas no n.º 1 e vier a produzir as ofensas previstas no n.º 2 é punido com pena de prisão de cinco a 12 anos.

Artigo 94.º
Circunstâncias dirimentes especiais

1 - Não são ilícitos os factos previstos nos n.os 1, 2 e 4 do artigo anterior quando, em tempo de guerra, constituam meio necessário e adequado, uma vez esgotados todos os outros, a conseguir:

a) A reunião de militares em fuga ou debandada;
b) Obstar à rebelião, sedição, insubordinação colectiva, saque ou devastação;
c) Obter do ofendido o cumprimento de um dever ou ordem legítima, a que ele se recuse depois de pessoalmente intimado a fazê-lo.

2 - Age sem culpa o superior que praticar os factos previstos nos n.os 1 e 2 do artigo anterior com a finalidade indicada nas alíneas a) e b) do número anterior e vier a produzir o resultado previsto no n.º 3 do artigo anterior.
3 - Não são igualmente ilícitos os factos referidos nos n.os 1 e 4 do artigo anterior se praticados a bordo, em ocasião de acontecimentos graves ou de manobras urgentes, de que dependa a segurança do navio ou aeronave e com o fim de obrigar o ofendido ao cumprimento de um dever.
4 - O tribunal pode dispensar de pena o militar que cometer o crime previsto no n.º 1 do artigo anterior em acto seguido a uma agressão violenta praticada pelo ofendido contra o agente ou contra a sua autoridade.

Artigo 95.º
Abuso de autoridade por outras ofensas

O militar que:

a) Por meio de palavras, ofender, em presença de militares reunidos, algum subordinado no exercício das suas funções e por causa delas;
b) Por meio de ameaças ou violência impedir algum subordinado ou outra pessoa de apresentar queixa ou reclamação a autoridade militar;
c) Por meio de ameaças ou violência constranger algum subordinado a praticar quaisquer actos a que não for obrigado pelos deveres de serviço ou da disciplina;

é punido com pena de prisão de um mês a dois anos, quando ao facto não corresponder pena mais grave.

Artigo 96.º
Abuso de autoridade por prisão ilegal

O militar que, fora dos casos previstos na lei, prender ou fizer prender um subordinado, o privar, ainda que parcialmente, da sua liberdade ou empregar contra o mesmo rigor ilegítimo é punido com pena de prisão de dois a oito anos.

Artigo 97.º
Responsabilidade do superior

É correspondentemente aplicável aos crimes previstos no artigo 95.º e no artigo anterior o disposto no artigo 48.º.

Artigo 98.º
Assunção ou retenção ilegítimas de comando

O militar que, sem ordem ou causa legítima, assumir ou retiver algum comando é punido com pena de prisão de dois a oito anos.

Páginas Relacionadas
Página 0299:
0299 | II Série A - Número 008 | 18 de Outubro de 2003   DECRETO N.º 135/IX
Pág.Página 299
Página 0300:
0300 | II Série A - Número 008 | 18 de Outubro de 2003   que lhe são atribuíd
Pág.Página 300
Página 0301:
0301 | II Série A - Número 008 | 18 de Outubro de 2003   4 - Os navios, veícu
Pág.Página 301
Página 0302:
0302 | II Série A - Número 008 | 18 de Outubro de 2003   Artigo 9.º Equip
Pág.Página 302
Página 0303:
0303 | II Série A - Número 008 | 18 de Outubro de 2003   de reserva, desde qu
Pág.Página 303
Página 0304:
0304 | II Série A - Número 008 | 18 de Outubro de 2003   2 - O crime anterior
Pág.Página 304
Página 0305:
0305 | II Série A - Número 008 | 18 de Outubro de 2003   c) Declarar ou mante
Pág.Página 305
Página 0306:
0306 | II Série A - Número 008 | 18 de Outubro de 2003   pessoa com o seu con
Pág.Página 306
Página 0307:
0307 | II Série A - Número 008 | 18 de Outubro de 2003   i) Constrangimento a
Pág.Página 307
Página 0308:
0308 | II Série A - Número 008 | 18 de Outubro de 2003   pelo Decreto do Pres
Pág.Página 308
Página 0309:
0309 | II Série A - Número 008 | 18 de Outubro de 2003   para o serviço, ou a
Pág.Página 309
Página 0310:
0310 | II Série A - Número 008 | 18 de Outubro de 2003   é punido com pena de
Pág.Página 310
Página 0311:
0311 | II Série A - Número 008 | 18 de Outubro de 2003   dado o alarme, manda
Pág.Página 311
Página 0312:
0312 | II Série A - Número 008 | 18 de Outubro de 2003   insígnias que o iden
Pág.Página 312
Página 0313:
0313 | II Série A - Número 008 | 18 de Outubro de 2003   Artigo 74.º Puni
Pág.Página 313
Página 0314:
0314 | II Série A - Número 008 | 18 de Outubro de 2003   3 - Aquele que, em t
Pág.Página 314
Página 0315:
0315 | II Série A - Número 008 | 18 de Outubro de 2003   com pena de prisão d
Pág.Página 315
Página 0317:
0317 | II Série A - Número 008 | 18 de Outubro de 2003   Artigo 99.º Movi
Pág.Página 317
Página 0318:
0318 | II Série A - Número 008 | 18 de Outubro de 2003   Capítulo II Dos
Pág.Página 318
Página 0319:
0319 | II Série A - Número 008 | 18 de Outubro de 2003   Artigo 117.º Imp
Pág.Página 319
Página 0320:
0320 | II Série A - Número 008 | 18 de Outubro de 2003   Artigo 126.º Sus
Pág.Página 320
Página 0321:
0321 | II Série A - Número 008 | 18 de Outubro de 2003   b) Nos tribunais mil
Pág.Página 321