O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

22 | II Série A - Número: 116 | 30 de Março de 2011

Mas, Viatodos também foi, e ainda é, procurada por gente ilustre como local de repouso. Essas famílias que gostam de veranear na nesta freguesia passaram a chamá-la de «Praia Seca». Foi devido à forte procura desta freguesia como local de repouso que ainda hoje podemos encontrar, espalhados por toda a freguesia, os chalés e quintas que foram passadas de geração para geração.
É assim que podemos regalar os nossos olhos vendo ilustres construções e respectivas paisagens, como, por exemplo, a Casa da Capela, a Quinta de Palmeira, a Quinta de S. José de Febrós, a Quinta do Souto, a Casa do Reis, a Casa dos Neivas, a Casa do Xisto; etc.
Essa gente ilustre que construía aqui a sua «casa de campo» era essencialmente proveniente do Porto.
Entre eles destacamos alguns ligados ao campo literário, os quais não deixaram de se referir a esta freguesia em alguns dos seus escritos como foi o caso do Padre Joaquim Pereira Barbosa Campos na obra Terra de Encantos e Matias de Lima no seu livro Penumbra.
Além destes temos outros homens ilustres mais directamente ligados aos mais variados campos - político; religioso; sanitário; etc. Temos, assim, nomes como Aires de Sá Felgueira Benevides, Vereador da Câmara Municipal de Barcelos, Manuel Luís de Miranda, Cavaleiro fidalgo da Casa Real, Almoxarife da Casa de Bragança e Benfeitor do Hospital de Barcelos, Padre António Gomes de Amorim, Vereador da Câmara Municipal de Barcelos e foi o mais lutou para criação da feira semanal em Viatodos, José Joaquim de Oliveira, farmacêutico, Padre José Joaquim Garcia de Oliveira, Vereador da Câmara e Presidente da Junta de freguesia; etc.
Esta freguesia, quer pela sua situação e estado próspero quer pela qualidade de alguns dos seus moradores, é uma das mais importantes da parte sul do concelho, sendo considerada como a aldeia engravatada de Barcelos, como dizia o escritor Camilo Castelo Branco.

II — Breve caracterização geográfica, demográfica e actividades económicas:

A — Geografia: A freguesia de Viatodos, que cobre uma vasta e fértil área com cerca de 4,01 km2, beneficiou, e continua a beneficiar, do cruzamento de importantes vias de comunicação. Aqui se cruzam as estradas que ligam Barcelos a Vila Nova de Famalicão e Braga a Vila do Conde e Póvoa de Varzim.
Esta freguesia confronta a norte com as freguesias de Carreira, Silveiras e Monte de Fralães, a poente com Monte de Fralães e Grimancelos, a sul com Minhotães e Louro, esta última do concelho de Vila Nova de Famalicão, e a nascente com Nine, também de Vila Nova de Famalicão.
Situada numa veiga fertilissima é banhada na sua extremidade sul pelo rio Este e no nascente pelo regato de Febrós, que nasce na freguesia da Carreira e é afluente do rio Este.

В — Demografia: Como já referimos, o povoamento do território desta freguesia de Viatodos perde-se no tempo. A sua população em 1527 era de 90 moradores; no século XVII era de 115 vizinhos; no século XVII era de 151 fogos; no século XIX era de 818 habitantes, em 1958 era de 1150 habitantes, nos Censos de 1991 foram registados 2060 habitantes e nos Censos de 2001 a população era constituída por 2027 habitantes.
Actualmente o ritmo de crescimento demográfico tem-se intensificado em virtude do forte investimento em infra-estruturas de carácter social, educativo e assistencial. Esta crescente melhoria das condições de vida tem funcionado como um pólo de atracção de novos investimentos, do aumento do parque habitacional com novos projectos de urbanização. A população, neste momento, rondará os 3000 habitantes. Aguarda-se a confirmação dos Censos de 2011.

С — Actividades económicas: Até meados do século passado a freguesia de Viatodos era iminentemente agrícola atendendo à fertilidade dos seus solos. Aqui se constituíram grandes casas ou quintas agrícolas.
Fruto do seu dinamismo económico, e tendo em consideração que esta freguesia funcionou como pólo de desenvolvimento de uma região, aqui se desenvolveram dois tipos de feiras. Assim, a partir de 1764, passouse a realizar em Viatodos uma feira anual, nas segundas-feiras de Páscoa, onde se faziam grandes transacções agrícolas, principalmente gado bovino. Actualmente esta feira anual passou a designar-se por

Páginas Relacionadas
Página 0016:
16 | II Série A - Número: 116 | 30 de Março de 2011 «Artigo 52.º (») 1 — Os prejuízos
Pág.Página 16
Página 0017:
17 | II Série A - Número: 116 | 30 de Março de 2011 escapam a qualquer tipo de supervisão (
Pág.Página 17
Página 0018:
18 | II Série A - Número: 116 | 30 de Março de 2011 Assim, nos termos constitucionais e reg
Pág.Página 18
Página 0019:
19 | II Série A - Número: 116 | 30 de Março de 2011 b) (») c) (») d) (») e) (») f) (») g) (
Pág.Página 19