O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

100 | II Série A - Número: 191 | 12 de Junho de 2012

5 - As atividades de recuperação de atrasos na aprendizagem, que podem revestir forma oral, bem como as medidas corretivas previstas no presente artigo ocorrem após a verificação do excesso de faltas e apenas podem ser aplicadas uma única vez no decurso de cada ano letivo.
6 - O disposto no número anterior é aplicado independentemente do ano de escolaridade ou do número de disciplinas em que se verifique a ultrapassagem do limite de faltas, cabendo à escola definir no seu regulamento interno o momento em que as atividades de recuperação são realizadas, bem como as matérias a trabalhar nas mesmas, as quais se confinarão às tratadas nas aulas cuja ausência originou a situação de excesso de faltas.
7 - Sempre que cesse o incumprimento do dever de assiduidade por parte do aluno, são desconsideradas as faltas em excesso.
8 - Cessa o dever de cumprimento das atividades e medidas a que se refere o presente artigo, com as consequências daí decorrentes para o aluno, de acordo com a sua concreta situação, sempre que para o cômputo do número e limites de faltas nele previstos tenham sido determinantes as faltas registadas na sequência da aplicação de medida corretiva de ordem de saída da sala de aula ou disciplinar sancionatória de suspensão.
9 - Ao cumprimento das atividades de recuperação por parte do aluno é aplicável, com as necessárias adaptações e em tudo o que não contrarie o estabelecido nos números anteriores, o previsto no n.º 2 do artigo 27.º, competindo ao conselho pedagógico definir, de forma genérica e simplificada e dando especial relevância e prioridade à respetiva eficácia, as regras a que deve obedecer a sua realização e avaliação.
10 - Tratando-se de aluno de idade igual ou superior a 16 anos, a violação dos limites de faltas previstos no artigo 18.º pode dar também lugar à aplicação das medidas previstas no regulamento interno que se revelem adequadas, tendo em vista os objetivos formativos, preventivos e integradores a alcançar, em função da idade, do percurso formativo e sua regulamentação específica e da situação concreta do aluno.
11 - O disposto nos n.ºs 3 a 9 é também aplicável aos alunos maiores de 16 anos, com as necessárias adaptações, quando a matéria não se encontre prevista em sede de regulamento interno.

Artigo 21.º Incumprimento ou ineficácia das medidas

1 - O incumprimento das medidas previstas no artigo anterior ou a sua ineficácia determinam, tratando-se de aluno menor de 18 anos, a comunicação obrigatória do facto à respetiva comissão de proteção de crianças e jovens, de forma a procurar encontrar, com a colaboração da escola e, sempre que possível, com a autorização e corresponsabilização dos pais ou encarregados de educação, uma solução adequada ao processo formativo do aluno e à sua inserção social e socioprofissional, considerando, de imediato, a possibilidade de encaminhamento do aluno para diferente percurso formativo.
2 - A opção a que se refere o número anterior tem por base as medidas definidas na lei sobre o cumprimento da escolaridade obrigatória, podendo, na iminência de abandono escolar, ser aplicada a todo o tempo, sem necessidade de aguardar pelo final do ano escolar.
3 - Tratando-se de aluno com idade superior a 12 anos que já frequentou, no ano letivo anterior, o mesmo ano de escolaridade, poderá haver lugar, até final do ano letivo em causa e por decisão do diretor da escola, à prorrogação da medida corretiva aplicada nos termos do artigo.
4 - Quando a medida a que se referem os n.os 1 e 2 não for possível ou o aluno for encaminhado para oferta formativa diferente da que frequenta e o encaminhamento ocorra após 31 de janeiro, o não cumprimento das atividades e ou medidas previstas no artigo anterior ou a sua ineficácia por causa não imputável à escola determinam ainda, logo que determinado pelo professor titular ou pelo conselho de turma:

a) Para os alunos a frequentar o 1.º ciclo do ensino básico, a retenção no ano de escolaridade respetivo, com a obrigação de frequência das atividades escolares até final do ano letivo, ou até ao encaminhamento para o novo percurso formativo, se ocorrer antes; b) Para os restantes alunos, a retenção no ano de escolaridade em curso, no caso de frequentarem o ensino básico, ou a exclusão na disciplina ou disciplinas em que se verifique o excesso de faltas, tratando-se de alunos do ensino secundário, sem prejuízo da obrigação de frequência da escola até final do ano letivo e

Páginas Relacionadas
Página 0088:
88 | II Série A - Número: 191 | 12 de Junho de 2012 V. Consultas e contributos  Cons
Pág.Página 88
Página 0089:
89 | II Série A - Número: 191 | 12 de Junho de 2012 social, podendo, sempre que a gravidade
Pág.Página 89
Página 0090:
90 | II Série A - Número: 191 | 12 de Junho de 2012 de exclusão por excesso de faltas ou po
Pág.Página 90
Página 0091:
91 | II Série A - Número: 191 | 12 de Junho de 2012 escola, a sua formação cívica, o cumpri
Pág.Página 91
Página 0092:
92 | II Série A - Número: 191 | 12 de Junho de 2012 cultura de cidadania capaz de fomentar
Pág.Página 92
Página 0093:
93 | II Série A - Número: 191 | 12 de Junho de 2012 p) Organizar e participar em iniciativa
Pág.Página 93
Página 0094:
94 | II Série A - Número: 191 | 12 de Junho de 2012 desde que, comprovadamente, auxiliem a
Pág.Página 94
Página 0095:
95 | II Série A - Número: 191 | 12 de Junho de 2012 s) Não captar sons ou imagens, designad
Pág.Página 95
Página 0096:
96 | II Série A - Número: 191 | 12 de Junho de 2012 elementos relevantes para a comunicação
Pág.Página 96
Página 0097:
97 | II Série A - Número: 191 | 12 de Junho de 2012 7 - A participação em visitas de estudo
Pág.Página 97
Página 0098:
98 | II Série A - Número: 191 | 12 de Junho de 2012 o) Outros factos previstos no regulamen
Pág.Página 98
Página 0099:
99 | II Série A - Número: 191 | 12 de Junho de 2012 3 - Quando for atingido metade dos limi
Pág.Página 99
Página 0101:
101 | II Série A - Número: 191 | 12 de Junho de 2012 até perfazerem os 18 anos de idade, ou
Pág.Página 101
Página 0102:
102 | II Série A - Número: 191 | 12 de Junho de 2012 Secção II Medidas disciplinares
Pág.Página 102
Página 0103:
103 | II Série A - Número: 191 | 12 de Junho de 2012 c) A realização de tarefas e atividade
Pág.Página 103
Página 0104:
104 | II Série A - Número: 191 | 12 de Junho de 2012 Subsecção III Medidas disciplinares sa
Pág.Página 104
Página 0105:
105 | II Série A - Número: 191 | 12 de Junho de 2012 imediatamente seguintes. 11 - A med
Pág.Página 105
Página 0106:
106 | II Série A - Número: 191 | 12 de Junho de 2012 d) A proposta de medida disciplinar sa
Pág.Página 106
Página 0107:
107 | II Série A - Número: 191 | 12 de Junho de 2012 fundamentadas, poder ser prorrogada at
Pág.Página 107
Página 0108:
108 | II Série A - Número: 191 | 12 de Junho de 2012 Secção III Execução das medidas discip
Pág.Página 108
Página 0109:
109 | II Série A - Número: 191 | 12 de Junho de 2012 f) Estabelecer ligação com as comissõe
Pág.Página 109
Página 0110:
110 | II Série A - Número: 191 | 12 de Junho de 2012 Secção V Responsabilidade civil e crim
Pág.Página 110
Página 0111:
111 | II Série A - Número: 191 | 12 de Junho de 2012 regulamento interno da escola, pelo pa
Pág.Página 111
Página 0112:
112 | II Série A - Número: 191 | 12 de Junho de 2012 g) Contribuir para o correto apurament
Pág.Página 112
Página 0113:
113 | II Série A - Número: 191 | 12 de Junho de 2012 comissão de proteção de crianças e jov
Pág.Página 113
Página 0114:
114 | II Série A - Número: 191 | 12 de Junho de 2012 10 - Sem prejuízo do estabelecido na a
Pág.Página 114
Página 0115:
115 | II Série A - Número: 191 | 12 de Junho de 2012 a) O desenvolvimento do disposto na pr
Pág.Página 115
Página 0116:
116 | II Série A - Número: 191 | 12 de Junho de 2012 Artigo 54.º Sucessão de regimes
Pág.Página 116