O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

28 | II Série A - Número: 218 | 1 de Agosto de 2012

imediato, a possibilidade de encaminhamento do aluno para diferente percurso formativo.
2 - A opção a que se refere o número anterior tem por base as medidas definidas na lei sobre o cumprimento da escolaridade obrigatória, podendo, na iminência de abandono escolar, ser aplicada a todo o tempo, sem necessidade de aguardar pelo final do ano escolar.
3 - Tratando-se de aluno com idade superior a 12 anos que já frequentou, no ano letivo anterior, o mesmo ano de escolaridade, poderá haver lugar, até final do ano letivo em causa e por decisão do diretor da escola, à prorrogação da medida corretiva aplicada nos termos do artigo anterior.
4 - Quando a medida a que se referem os n.os 1 e 2 não for possível ou o aluno for encaminhado para oferta formativa diferente da que frequenta e o encaminhamento ocorra após 31 de janeiro, o não cumprimento das atividades e ou medidas previstas no artigo anterior ou a sua ineficácia por causa não imputável à escola determinam ainda, logo que definido pelo professor titular ou pelo conselho de turma: a) Para os alunos a frequentar o 1.º ciclo do ensino básico, a retenção no ano de escolaridade respetivo, com a obrigação de frequência das atividades escolares até final do ano letivo, ou até ao encaminhamento para o novo percurso formativo, se ocorrer antes;

b) Para os restantes alunos, a retenção no ano de escolaridade em curso, no caso de frequentarem o ensino básico, ou a exclusão na disciplina ou disciplinas em que se verifique o excesso de faltas, tratando-se de alunos do ensino secundário, sem prejuízo da obrigação de frequência da escola até final do ano letivo e até perfazerem os 18 anos de idade, ou até ao encaminhamento para o novo percurso formativo, se ocorrer antes.
5 - Nas ofertas formativas profissionalmente qualificantes, designadamente nos cursos profissionais ou noutras ofertas formativas que exigem níveis mínimos de cumprimento da respetiva carga horária, o incumprimento ou a ineficácia das medidas previstas no artigo 20.º implica, independentemente da idade do aluno, a exclusão dos módulos ou unidades de formação das disciplinas ou componentes de formação em curso no momento em que se verifica o excesso de faltas, com as consequências previstas na regulamentação específica e definidas no regulamento interno da escola.
6 - As atividades a desenvolver pelo aluno decorrentes do dever de frequência estabelecido na alínea b) do n.º 4, no horário da turma ou das disciplinas de que foi retido ou excluído são definidas no regulamento interno da escola.
7 - O incumprimento ou a ineficácia das medidas e atividades referidas no presente artigo implica também restrições à realização de provas de equivalência à frequência ou de exames, sempre que tal se encontre previsto em regulamentação específica de qualquer modalidade de ensino ou oferta formativa.
8 - O incumprimento reiterado do dever de assiduidade e ou das atividades a que se refere o número anterior pode dar ainda lugar à aplicação de medidas disciplinares sancionatórias previstas no presente Estatuto.

CAPÍTULO IV Disciplina

SECÇÃO I Infração

Artigo 22.º Qualificação de infração

1 - A violação pelo aluno de algum dos deveres previstos no artigo 10.º ou no regulamento interno da escola, de forma reiterada e ou em termos que se revelem perturbadores do funcionamento normal das atividades da escola ou das relações no âmbito da comunidade educativa, constitui infração disciplinar passível da aplicação de medida corretiva ou medida disciplinar sancionatória, nos termos dos artigos

Páginas Relacionadas
Página 0016:
16 | II Série A - Número: 218 | 1 de Agosto de 2012 4 - Em caso de alienação de um dos cana
Pág.Página 16
Página 0017:
17 | II Série A - Número: 218 | 1 de Agosto de 2012 Artigo 2.o Objetivos O Estatuto p
Pág.Página 17
Página 0018:
18 | II Série A - Número: 218 | 1 de Agosto de 2012 CAPÍTULO III Direitos e deveres do alun
Pág.Página 18
Página 0019:
19 | II Série A - Número: 218 | 1 de Agosto de 2012 manifestada no decorrer das atividades
Pág.Página 19
Página 0020:
20 | II Série A - Número: 218 | 1 de Agosto de 2012 1 - Para efeitos do disposto na alínea
Pág.Página 20
Página 0021:
21 | II Série A - Número: 218 | 1 de Agosto de 2012 ativo quanto ao seu cumprimento integra
Pág.Página 21
Página 0022:
22 | II Série A - Número: 218 | 1 de Agosto de 2012 Artigo 12.º Outros instrumentos de regi
Pág.Página 22
Página 0023:
23 | II Série A - Número: 218 | 1 de Agosto de 2012 1 - A falta é a ausência do aluno a uma
Pág.Página 23
Página 0024:
24 | II Série A - Número: 218 | 1 de Agosto de 2012 g) Comparência a consultas pré-natais,
Pág.Página 24
Página 0025:
25 | II Série A - Número: 218 | 1 de Agosto de 2012
Pág.Página 25
Página 0026:
26 | II Série A - Número: 218 | 1 de Agosto de 2012 Artigo 18.º Excesso grave de faltas
Pág.Página 26
Página 0027:
27 | II Série A - Número: 218 | 1 de Agosto de 2012 do aluno das atividades em causa.
Pág.Página 27
Página 0029:
29 | II Série A - Número: 218 | 1 de Agosto de 2012 seguintes. 2 - A definição, bem como
Pág.Página 29
Página 0030:
30 | II Série A - Número: 218 | 1 de Agosto de 2012 2 - São circunstâncias atenuantes da re
Pág.Página 30
Página 0031:
31 | II Série A - Número: 218 | 1 de Agosto de 2012 correspondente a um ano escolar. 11
Pág.Página 31
Página 0032:
32 | II Série A - Número: 218 | 1 de Agosto de 2012 seja professor da turma. 7 - O não c
Pág.Página 32
Página 0033:
33 | II Série A - Número: 218 | 1 de Agosto de 2012 realizada, para além das demais diligên
Pág.Página 33
Página 0034:
34 | II Série A - Número: 218 | 1 de Agosto de 2012 artigo anterior. Artigo 32.º Susp
Pág.Página 34
Página 0035:
35 | II Série A - Número: 218 | 1 de Agosto de 2012 5 - Da decisão proferida pelo diretor-g
Pág.Página 35
Página 0036:
36 | II Série A - Número: 218 | 1 de Agosto de 2012 os diretores de turma, os professores-t
Pág.Página 36
Página 0037:
37 | II Série A - Número: 218 | 1 de Agosto de 2012 2 - O recurso tem efeitos meramente dev
Pág.Página 37
Página 0038:
38 | II Série A - Número: 218 | 1 de Agosto de 2012 CAPÍTULO V Responsabilidade e autonomia
Pág.Página 38
Página 0039:
39 | II Série A - Número: 218 | 1 de Agosto de 2012 2 - A autoridade do professor exerce-se
Pág.Página 39
Página 0040:
40 | II Série A - Número: 218 | 1 de Agosto de 2012 a) Pelo exercício das responsabilidades
Pág.Página 40
Página 0041:
41 | II Série A - Número: 218 | 1 de Agosto de 2012 apoios sociais que se relacionem com a
Pág.Página 41
Página 0042:
42 | II Série A - Número: 218 | 1 de Agosto de 2012 Artigo 46.º Papel do pessoal não docent
Pág.Página 42
Página 0043:
43 | II Série A - Número: 218 | 1 de Agosto de 2012 Artigo 49.º Regulamento interno da esco
Pág.Página 43
Página 0044:
44 | II Série A - Número: 218 | 1 de Agosto de 2012 Artigo 53.º Divulgação do Estatuto do A
Pág.Página 44