O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

21 DE SETEMBRO DE 2012

13

IV

Esta iniciativa pretende ser um contributo para a garantia de maior justiça na atribuição da ação social

escolar no ensino superior, reconhecendo que a alteração à lei de financiamento do ensino superior público e

o fim das propinas, conforme tem sido defendido e proposto pelo PCP, obrigariam a ajustamentos deste

diploma.

O PCP propõe ainda que os estudantes em situação de insuficiência económica deixem de ser duplamente

penalizados pela consideração do seu aproveitamento escolar enquanto critério de acesso à Ação Social

Escolar. A sujeição destes estudantes ao regime geral de prescrições significa que o seu aproveitamento

escolar é já considerado para efeitos de frequência do ensino superior, pelo que não se justifica que se

mantenha uma dupla exigência com a sua consideração também ao nível da Ação Social Escolar

Este projeto de lei visa estabelecer os princípios orientadores a que deve obedecer a ação social escolar

no Ensino Superior, propondo a consagração de duas formas distintas e complementares de apoios:

1- A consagração de apoios gerais aos estudantes, nos domínios da alimentação, transporte, elementos

de estudo e material escolar, alojamento, assistência médica e informações e procuradoria;

2- A consagração atribuição de bolsas de estudo destinadas a favorecer a frequência do Ensino Superior

por parte de quantos manifestem capacidade para tal mas não disponham dos necessários recursos

económicos, assegurando assim a expansão do sistema e uma mais efetiva igualdade de oportunidades no

acesso e frequência dos diversos graus do Ensino Superior.

Este projeto de lei visa também garantir o reforço do valor da bolsa de estudo e definir critérios mais justos

na sua atribuição, permitindo desta forma aumentar o número de estudantes que tem acesso a bolsa de

estudo, designadamente:

1- O valor anual da bolsa máxima será 12 x 419,22 (IAS) + valor da propina máxima;

2- A atribuição da bolsa terá por base o rendimento líquido mensal per capita do agregado familiar;

3- Os estudantes em situação de insuficiência económica, ou seja, os estudantes que pertencem a

agregados familiares com rendimento líquido mensal per capita igual ou inferior a 1,5 IAS têm acesso ao valor

máximo da bolsa; e o acesso a alimentação, alojamento e transporte gratuito.

Este projeto de lei visa ainda a criação do Conselho Nacional de Ação Social do Ensino Superior

(CNASES) incumbido da coordenação geral da política de apoio social aos estudantes do Ensino Superior.

Nestes termos, ao abrigo das disposições constitucionais e regimentais aplicáveis, o Grupo Parlamentar do

PCP apresenta o seguinte projeto de lei:

Capítulo I

Princípios Gerais

Artigo 1.º

Objeto

1. A presente lei estabelece os princípios orientadores da ação social escolar no Ensino Superior.

2. A ação social escolar destina-se a apoiar a frequência do Ensino Superior e o seu sucesso e concretiza-

se através de apoios gerais e da atribuição de bolsas de estudo que visem a compensação social e educativa

dos estudantes.

Páginas Relacionadas
Página 0004:
II SÉRIE-A — NÚMERO 3 4 PROJETO DE LEI N.º 290/XII (2.ª) DEFIN
Pág.Página 4
Página 0005:
21 DE SETEMBRO DE 2012 5 recentemente divulgado pelo INE. Sendo que, uma parte sign
Pág.Página 5
Página 0006:
II SÉRIE-A — NÚMERO 3 6 Com efeito, a gratuitidade da escolaridade ob
Pág.Página 6
Página 0007:
21 DE SETEMBRO DE 2012 7 Para assegurar a gratuitidade dos manuais escolares a todo
Pág.Página 7
Página 0008:
II SÉRIE-A — NÚMERO 3 8 a) A qualidade pedagógico-didática e o rigor
Pág.Página 8
Página 0009:
21 DE SETEMBRO DE 2012 9 Artigo 10.º Incumprimento de requisitos em manuais
Pág.Página 9
Página 0010:
II SÉRIE-A — NÚMERO 3 10 2 – Cada aluno terá direito a um único exemp
Pág.Página 10